Biblioteca

Nesta página estarão disponíveis os resumos aprovados para apresentação nos círculos de cultura do Fórum Paulo Freire.

As_relacoes_de_trabalho_nos_programas_e_parcerias_de_Educacao_de_Jovens_e_Adultos.doc

Title of the work Author Other author(s) Brief CV Abstract Keywords Category of paper Culture Circle Text language Presentation language Presentation resources Presentation resources 01 Presentation resources 02 Presentation resources 03 Presentation resources 04 Presentation resources 05 Presentation resources 06 Presentation resources 07 Data da inscrição trabalho Status Data de alteração Status Status da Avaliação Data de alteração Avaliação Parecerista Status do Parecer Data de alteração parecer Nome Wiki do inscrito ANEXO
O PROGRAMA NACIONAL CONEXÕES DE SABERES E A BUSCA POR UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA, DE QUALIDADE E POPULAR francisco marcelo da silva Ana Caroline Andrade Avendano e Monique Batista Carvalho Francisco Marcelo da Silva - Morador do Complexo de Favelas da Maré - RJ, Pesquisador do Observatório de Favelas e integrante da Coordenadoria Executiva Nacional do Programa Conexões de Saberes: diálogos entre a universidade e as comunidades populares.

Ana Caroline Andrade Avendano - Graduando de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará e ex-bolsista do Programa Conexões de Saberes.

Monique Batista Carvalho - Mestre em Memória Social pela UNIRIO, Pesquisadora do Observatório de Favelas e integrante da Coordenadoria Executiva Nacional do Programa Conexões de Saberes
O Programa Conexões de Saberes: diálogos entre a universidade e as comunidades populares é uma importante iniciativa no campo das Políticas de Ações Afirmativas de Acesso e Permanência para estudantes de origem popular na universidade pública. Muito mais que tentar garantir o acesso e a permanência com qualidade, o Programa é instituinte de uma rede socioeducacional para a ampliação de vínculos entre as instituições acadêmicas e as comunidades populares, através da inserção qualificada de estudantes de origem popular nas práticas de pesquisa e extensão universitária em cursos de graduação nas instituições federais de ensino brasileiras na busca por uma universidade pública, de qualidade e popular.
redes socioeducacionais, universidade pública, comunidades populares, estudantes de origem popular, ações afirmativas paper Popular Education Português Português   s s n s n n n 2008-07-31 Finalizado 2008-07-31 Pendente 2008-07-31 JasonMafra   2008-08-29-13-38 FranciscoMarceloDaSilva TrabalhoFranciscoMarceloDaSilva
A EDUCAÇÃO NO MST E SUA RELAÇÃO COM A PERSPECTIVA FREIREANA Eliana Aparecida Gonsaga   Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Viçosa (2004). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Coordenação Pedagógica, Supervisão e Direção Escolar atuando principalmente nos seguintes temas: história e educação de adultos, educação do campo e alfabetização e ensino-aprendizagem na EJA. Atualmente está cursando mestrado em educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense. Propomos-nos neste artigo fazer um breve histórico da trajetória da educação no MST e sua relação com o pensamento de Paulo Freire, no que tange à construção de uma alternativa de educação voltada para os interesses da classe trabalhadora e que, de fato, considere o educando como sujeito ativo no processo de ensino-apredizagem. O artigo em questão integra a pesquisa de mestrado “O projeto de formação dos educadores do MST em Minas Gerais-desafios e perspectivas”, cujo objetivo geral é analisar os princípios político-pedagógicos do projeto de formação destes educadores, bem como o processo de implantação do curso Pedagogia da Terra pelo MST em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A busca por uma educação escolar diferenciada é uma luta histórica do MST, iniciada em seus primeiros acampamentos na década de 1980. Atualmente o Movimento já possui, em parceria com Universidades públicas, o curso Pedagogia da Terra com o objetivo de formar seus próprios educadores. Educação do Campo - Movimentos Sociais - Formação Docente paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-30 Finalizado 2008-07-31 Pendente 2008-07-30 JasonMafra   2008-08-29-13-39 LiliGonsaga TrabalhoLiliGonsaga
REPERCUSSÕES DAS IDÉIAS DE ANÍSIO TEIXEIRA NA OBRA DE PAULO FREIRE Sérgio Fonseca   Graduado em História, pela UNESP de Assis, atuou em vários níveis da educação básica, tendo trabalho no ensino fundamental no SESI, no ensino médio na rede estadual e em colégios particulares como professor de História. Na cidade de Assis atuou, também, na área de infância e juventude como conselheiro tutelar. Leciona no ensino superior desde 2001, tendo trabalhado entre 2002 e 2006 na Universidade Estadual Paulista, UNESP, nos campi de Assis, Ourinhos e Marília. Fez o mestrado em Educação e o doutorado em Educação Escolar, ambos na UNESP. Atualmente é professor doutor na Universidade de São Paulo, na FFCLRP, em Ribeirão Preto. O presente estudo visa esclarecer os pontos de convergência entre Paulo Freire e Anísio Teixeira, entre 1959 e 1969. Para tanto, são tomados como fonte os textos de Freire Educação e atualidade brasileira e Educação como prática da liberdade. O cotejo das idéias de Anísio e Freire permite observar importantes convergências entre ambos, quanto ao papel da educação na formação dos hábitos democráticos e da construção da sociedade democrática, por meio de grandes esforços educativos. Tal proximidade é bastante perceptível até a segunda obra freireana, Educação como prática da liberdade, ficando menos evidente nas obras posteriores. À medida que Freire produz novos textos e participa de novas experiências políticas e educativas, no Chile, junto aos camponeses, suas reflexões priorizam temas como a ruptura entre opressores e oprimidos e a revolução como ação cultural. Anísio Teixeira; democracia; educação; escola; Paulo Freire. paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-30 Finalizado 2008-07-30 Pendente 2008-07-30 JasonMafra   2008-08-29-13-38 SergioFonseca TrabalhoSergioFonseca
Do tecnicismo à Reflexão Crítica: um Panorama Palma Rigolon   Professora Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC São Paulo, com trabalhos na área de Formação de Professores.

Atua como Coordenadora do curso de Letras em uma instituição de ensino superior e é assistente da coordenação da Escola Cidadã do Instituto Paulo Freire.

Além disso ministra as seguintes disciplinas no ensino superior: Didática, Língua Inglesa e Linguística.
Este artigo tem por objetivo apresentar um panorama geral a respeito dos estudos acerca da formação de professores e focalizar questões sobre o professor reflexivo-crítico apresentando e discutindo os quatro movimentos da reflexão crítica propostos por Smith (1992) com base em Freire (1970): descrever, informar, confrontar e reconstruir.
O trabalho ressalta a importância do professor-pesquisador, ou seja, aquele que é capaz de olhar sua própria ação e transformá-la; que pensa para além dos muros da escola, na transformação da comunidade em que sua escola está inserida; no professor que tem interesses sociais e políticos e que tem suas ações pautadas em princípios éticos e morais.
Discuto também o conceito de colaboração ressaltado por Freire (1970) ao afirmar sua importância na construção do conhecimento e na investigação constante, os quais são pontos centrais também para a efetivação da cidadania. Segundo o autor, é o processo de libertação dos participantes no processo educativo que contribui para a efetivação da cidadania, visto que possibilitaria o reconhecimento intersubjetivo por parte dos participantes do processo educativo. Ou seja, é o professor capaz de refletir sobre a realidade que pode contribuir para a formação do pensamento crítico do indivíduo, já que, como afirma Brookfield (1995), as pessoas capazes de pensar criticamente são aquelas que estão em constante desenvolvimento. Além disso, fomentar o pensamento crítico é crucial para a criação e a manutenção de uma democracia saudável.
reflexão; professor; descrever; informar; confrontar; reconstruir paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-30 Em edição 2008-07-30 Pendente 2008-07-30 MadalenaMendes   2008-08-28-09-47 PalmaRigolon TrabalhoPalmaRigolon
EDUCACAO PARA A PAZ E DIREITOS HUMANOS:CONTRIBICOES DE PAULO FREIRE sidney oliveira   Pós-doutor em Educação e Doutor em Psicologia Social pela USP. Mestre em Comunicação Social pela UMESP, Formado em Psicologia e Pedagogia pela Unisantos.
Professor Associado do departamento de Psicologia da UFPR. Membro do IPF. Membro do NUPET-UFPR.
Educar criticamente é construir no espaço escolar uma utopia que privilegie a emancipação formando cidadãos comprometidos com uma sociedade mais justa e devidamente implicados na promoção dos direitos humanos. Significa eleger um projeto político pedagógico construído coletiva e democraticamente pode favorecer a alteridade e o desejo por uma sociedade que reconheça a singularidade de seus indivíduos e os projetos coletivamente compartilhados.
A grande contribuição de Paulo Freire foi de ter repetido inúmeras vezes que a educação escolar ultrapassa esse ponto, pois sempre defendeu que era necessário construir socialmente a competência de ler o mundo. Aqui estão as bases de uma educação escolar crítica voltada para a autonomia e, conseqüentemente emancipação do aluno.

educação critica, direitos humanos, emancipação essay Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-30 Finalizado 2008-07-30 Pendente 2008-07-30 MadalenaMendes   2008-08-28-09-47 SidneyOliveira TrabalhoSidneyOliveira
A COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA EM QUESTÃ: DIÁLOGOS NO CÍRCULO DE CULTURA Elisabete Campos   Mestre em Educacao pela Universidade Metodista de Sao Paulo.
Doutoranda do Programa de Pos Graduacao da Faculdade de Educacao da Universidade de Sao Paulo.
Orientadora Pedagogica da Secretaria de Educacao e Cultura do Municipio de Sao Bernardo do Campo.
A formação contínua de professores/as no âmbito escolar, sob a responsabilidade dos Coordenadores Pedagógicos, articula-se à construção do Projeto Político Pedagógico concebido como essência do trabalho da escola. O propósito deste texto é apresentar considerações iniciais de minha pesquisa, fundamentada nas proposições teóricas de Paulo Freire, acerca dos saberes considerados necessários aos coordenadores pedagógicos para que assumam o desafio de estimular a equipe docente num processo de análise crítica dos princípios, concepções e finalidades da educação escolar, tendo em vista a elaboração e o fortalecimento do Projeto Político Pedagógico pressupondo o compromisso com a formação do aluno para a cidadania planetária. A participação dos sujeitos na pesquisa vem ocorrendo na perspectiva dos Círculos de Cultura coordenação pedagógica; formação de professores; círculo de cultura; dialogicidade: analisis Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-29 Finalizado 2008-07-30 Pendente 2008-07-29 JasonMafra   2008-08-29-12-46 BeteCampos TrabalhoBeteCampos
Educação Popular: um estudo sobre a alfabetização e as culturas infantis em escolas periféricas semi-ribeirinhas de Manaus - AM Priscilla Lima da Silva Maria das Graças de Carvalho Barreto Priscilla Lima da Silva – finalista do curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Amazonas – UEA, pos-graduanda do Curso de Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Gestão Educacional, com ênfase em gestão, orientação e supervisão escolar. Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/9658724872704753

Maria das Graças de Carvalho Barreto - orientadora da pesquisa, docente da Universidade do Estado do Amazonas – UEA, e doutorando do Programa de Pós-Graduação Amazônia, Sociedade e Cultura da Universidade Federal da Amazônia – UFAM. Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/0636982594155696
Esta pesquisa tem por objetivo identificar as incompatibilidades entre a cultura da Escola e as culturas das crianças no processo de alfabetização, a partir das observações das crianças nos seus processos educacionais e de vivencias cotidianas. A criança, foco das atenções desta pesquisa, é analisada e compreendida a partir dos desenhos sobre a família, a escola e o ambiente vicinal. Esses dados são completados por informações obtidas através de entrevistas e de observação de campo. A pesquisa dá indicadores importantes sobre a percepção do mundo infantil e aponta para a necessidade de maior formação e capacitação dos professores no desenvolvimento de suas práticas nas salas de alfabetização quando expõe o universo dos sujeitos com os quais eles estão envolvidos.
Trata-se de uma forma de investigação interativa baseada no método etnográfico associado à observação participante, onde se busca compreender os pensamentos das crianças, os seus valores, as suas concepções de mundo e as suas manifestações concretas em termos comportamentais.O desenvolvimento desse método de observação inclui técnicas operativas de dinâmicas de grupo e o desenvolvimento de uma práxis analítica fundada na experiência que permite compreender a partir de dados empíricos as condições reais de vivência das crianças a partir do espaço da sala de aula. A intervenção do pesquisador consiste no uso de técnicas variadas (jogos, desenhos, dramatizações, etc.).
Nos resultados da aplicação desse método verifica-se que na aprendizagem da leitura, em duas turmas, uma de alfabetização e outra de primeira série, em torno de 60% dos alunos da primeira série, não sabe ler. Já os demais, 40%, lêem com algumas dificuldades.
educação popular, alfabetização, representação social de infância e de mundo, desenhos infantis, culturas infantis, novas metodologias de alfabetização. experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-30 Em edição 2008-08-30 Pendente 2008-08-30 JasonMafra   2008-08-30-13-50 PriscillaLimaDaSilva TrabalhoPriscillaLimaDaSilva
Escola lugar de projetar a vida Michelle Ribeiro   Pedagoga formada pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo.
Cursando Ciências Sociais na Universidade Metodista. michellerpc@hotmail.com
O presente relato é resultado da experiência de realização do estágio obrigatório na área de Orientação Educacional, para a conclusão do curso de graduação em Pedagogia. O estágio realizou-se em escola pública estadual do município de Lorena interior do Estado de São Paulo, com os educandos do terceiro ano do Ensino Médio da modalidade “Educação de Jovens e adultos” e foi organizado em forma de projeto intitulado “Escola... Lugar de projetar a vida”.
O projeto, que se embasou nas teorias / práticas do educador Paulo Freire, buscou pensar de forma integral e progressista o processo de formação dos adultos / educandos, nos seus aspectos individual, familiar, social e grupal.
Foram realizadas oficinas semanais que, utilizando a metodologia dos círculos de cultura, possibilitaram aos adultos / educandos construírem seus projetos de vida.
Educação de jovens e adultos. Educação progressista. Projeto de vida. paper Adult Education Português Português   s n s s n n n 2008-07-29 Finalizado 2008-07-29 Pendente 2008-07-29 JasonMafra   2008-08-29-12-47 MichelleRibeiro TrabalhoMichelleRibeiro
O ENTORNO TECNOCIENTÍFICO COMO ESPAÇO DE VIVÊNCIA CIENTÍFICA CIDADÃ Marcos Pires Leodoro   Licenciando em Física, Mestre em Didática e Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é professor do Departamento de Metodologia de Ensino da Universidade Federal de São Carlos - SP Desenvolvemos uma proposta de construção da vivência científica cidadã à luz de algumas concepções freireanas. A começar, pela necessidade, colocada por Freire, da compreensão crítica da tecnologia que consideramos como demanda de esclarecimento ético e político para a educação científica. Fazemos uso da caracterização que Milton Santos atribui ao espaço contemporâneo como meio técnico-científico-cultural, para localizar a vulgarização científica no entorno tecnocientífico. Não se trata, portanto, de considerar que o domínio dos conhecimentos técnicos especializados no campo da ciência e da tecnologia sejam as condições necessárias e suficientes para a vivência científica cidadã. Pautados pelo propósito de desvelamento da tecnoesfera e psicoesfera, propomos considerar os artefatos tecnológicos como objetos da educação científica, mediante os processos complementares da engenharia reversa e bricolagem, respectivamente, a desmontagem e a elaboração de novos artefatos, a partir da (re)-funcionalização de objetos industrializados. educação científica, cidadania, tecnociência, mediação gnosiológica, engenharia reversa, bricolagem, artefatos tecnológicos paper Citizen Education Português Português   n s n n n n n 2008-07-29 Finalizado 2008-07-29 Pendente 2008-07-29 JasonMafra   2008-08-29-13-40 MarcosPiresLeodoro TrabalhoMarcosPiresLeodoro
Professores que reformam ou revolucionam? Para quais concepções político-filosóficas formam os cursos de Pedagogia. Aline Aparecida Perce Eugênio   Aline Eugênio é Pedagoga, formada pela Universidade de Santo Amaro. É especialista em Psicopedagogia Institucional pela mesma universidade e em Docência do Ensino Superior pela PUC-SP. Atua em classes de alfabetização como professora efetiva das redes Municipal e Estadual de ensino de São Paulo. Pretendemos com este artigo, refletir a respeito da formação político-filosófica oferecida aos futuros professores do Ensino Fundamental I nos cursos de Pedagogia. Entendo por tal formação um currículo que contemple de forma adequada as disciplinas previstas e obrigatórias nos cursos de formação de professores, inclusive as disciplinas de Didática, Metodologia e Prática de Ensino, Sociologia da Educação e Filosofia da educação, já que será por meio da reflexão dessas disciplinas que abordaremos se os professores recebem em sua formação superior subsídios suficientes para reconhecerem que a escola reflete as decisões políticas e econômicas do seu contexto.
Dessa forma, não pensamos a escola como um espçao apolítico, neutro e isolado das divergências sociais, mas sim, como um espaço político e que por isso reflete, inevitavelmente, os confrontos de força existentes na sociedade.
Neste sentido, destacamos a importância da formação crítico-reflexiva dos professores nos cursos de Pedagogia, pois se faz necessário e urgente, que esta formação ofereça condições de interferência para uma ação pedagógica consciente. Sendo assim, mesmo sem transformações sociais teríamos condições de interferir no espaço de ensino-aprendizagem e mesmo que pareça ousado, possibilitar o acesso à cidadania por meio de uma educação de qualidade.
professores, formação, sociedade e reflexão paper Popular Education Português Português   s s s n n n n 2008-07-28 Em edição 2008-08-13 Pendente 2008-07-28 JasonMafra   2008-08-29-12-01 AlineAparecida TrabalhoAlineAparecida
Projeto MOVA Brasil Maria Aparecida Diorio OLIVEIRA, Welington OLIVEIRA, Raquel Fernandes de CAMPOS, Geane Pereira MAGALHÃES, Maria Vilacir Catunda SANTOS, Joaquina Celeste Lima Silva dos SILVA, Rodrigo Costa da SILVEIRA, Isabel Silva CARNEIRO, Luciene Silva Amorim FERREIRA, Isabel Cristina FERREIRA, Gilmar VIEIRA, Ary Andrade de SILVA, Eliane Bandeira e OLIVEIRA, Eliene Bandeira de SENA, Ivanea Paula Freitas de Souza SOUZA, Maria Perpétua do Socorro Freitas de GONTIJO, Pedro Chaltein Almeida MARTINS, Magda Antunes FEIJÓ, Waldenia Maria Bezerra QUEIROZ, Suzete de RUIZ, Nazaré do Socorro do Espírito Santo SILVA, Elizangela de Almeida Pedagoga, formada pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, mestre em Ciencias Sociais pela Universidad Autonoma de Artes e Ciencias Sociales de Santiago - Chile, com a pesquisa “A Exclusão de Crianças e Adolescentes e a Solidariedade no Cotidiano: a intervenção dos projetos de educação comunitária”. Sempre atuou na área de educação popular e em projetos sociais. Atualmente é responsável pela Coordenadoria de Educação de Adultos do Instituto Paulo Freire, fazendo o acompanhamento de todos os projetos da área desenvolvidos com diferentes parceiros, participa dos vários espaços de discussão de EJA no Estado de SP e em nível nacional. Foi professora de Educação de Jovens e Adultos na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, em espaços comunitários e no Núcleo de Educação de Adultos da USP – Universidade de São Paulo. Também já atuou na área da infância, na Secretaria de Educação do Município de Guarulhos, onde participou da elaboração e implantação do Programa Educriança, que visava desenvolver uma política pública alternativa de educação infantil, através de trabalho educacional comunitário com mães e crianças na faixa de 1 a 3 anos de idade; atuou na Fundação Abrinq e no Centro Comunitário da Criança e do Adolescente, com crianças e adolescentes em situação de risco social. Foi professora de Educação Infantil, na Prefeitura do Município de Diadema e de São Paulo. Como publicações tem os textos: “Exclusão Social de Crianças e Adolescentes e a Solidariedade no Cotidiano: a intervenção dos projetos de educação comunitária” – Colección Debate, tema Lenguajes de Poder, Lenguajes sobre el Poder – IV Colóquio Interdisciplinar Del Instituto Pedro de Córdoba y Universidad Autonoma de Artes y Ciencias Sociales – Santiago de Chile, 2004, p.229-247; “Infanzia ed Educazione in Brasile” – Revista Koinonia, Centro Koinonia Paolo Andreotti, Pistoia/Itália, nº 07, jul/2003, ano XXVII; “Solidariedade Neo-liberal X A Busca de Novas Formas de Solidariedade”, revista Revés do Avesso, CEPE – Centro Ecumênico de Publicações e Estudos – São Paulo, set/2003, nº 09, ano 12, p. 48-50. O Projeto MOVA-Brasil é desenvolvido por meio de uma parceria entre Petrobras, Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Instituto Paulo Freire (IPF) e foi inspirado no Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos – MOVA, criado pelo educador Paulo Freire. Para além das letras e dos números, o MOVA-Brasil tem como finalidade promover a dignidade humana garantindo aos indivíduos e às comunidades a oportunidade de reconstruírem seu destino e de conquistarem o direito à cidadania plena e participativa. A perspectiva metodológica adotada neste projeto fundamenta-se nos princípios filosófico-político-pedagógicos de Paulo Freire. A ação pedagógica se desenvolve com base na Leitura do Mundo do educando, a partir da qual se identificam as situações significativas da realidade em que está inserido. Desse processo, surgem os Temas Geradores que, por sua vez, orientam a escolha dos conteúdos programáticos. O conhecimento construído no ato de educar visa à problematização da realidade e à compreensão mais profunda do mundo vivido. A partir dessa compreensão crítica, educandas e educandos são estimulados a planejar ações de intervenção social, assumindo-se como sujeitos da construção de realidades mais justas e humanas. O processo de Formação no projeto está organizado em três escalas: nacional, estadual e local e em dois níveis: inicial e continuada. No VI Encontro Internacional do Fórum Paulo Freire. Globalização, Educação e Movimentos Sociais: 40 anos da Pedagogia do Oprimido, os educadores do Projeto MOVA-Brasil relatarão as experiências metodológicas relacionadas a avaliação diagnóstica e processual, dentro da perspectiva dialógica e experiências de alfabetização matemática. Palavras-chave: alfabetização de adultos, cidadania, educação de adultos, desenvolvimento social. alfabetização de adultos, cidadania, educação de adultos, desenvolvimento social experience report Adult Education Português Português   s s n n s s n 2008-08-29 Finalizado 2008-09-01 Pendente 2008-08-29 JasonMafra   2008-08-29-11-30 CidaDiorio TrabalhoCidaDiorio
TECENDO O SABER: a Pedagogia da Libertação na tela da TV Sonia Couto Souza Feitosa Maria Isabel Orofino MARIA ISABEL OROFINO - (isabelorofino@th.com.br) - Doutora em Comunicação Social pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Mestre em Educação e Bacharel em Comunicação Social, ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua nas áreas de pesquisa científica e produção educativa da comunicação social. É atualmente professora de Comunicação Social no Centro de Artes da Universidade do estado de Santa Catarina (UDESC). SONIA COUTO SOUZA FEITOSA – (sonia@paulofreire.org) - Mestre em Educação e Doutoranda pela Faculdade de Educação da USP. Professora aposentada da Rede Municipal de São Paulo, Assessora Educacional, Coordenadora de Projetos de Educação de Jovens e Adultos e responsável pela Secretaria de Política Editorial do Instituto Paulo Freire. É Licenciada em Letras e Pedagogia. Autora do livro Métofo Paulo Freire - A reinvenção de um legado. Brasília: Liber Livros, 2008. Publicou também artigos nos documentos oficiais da Secretaria Municipal da Educação de São Paulo e em revistas acadẽmicas. Atualmente coordena no Instituto Paulo Freire a produção de material didático para EJA na perspectiva freiriana e projetos de intervenção pedagógica nos municípios de Timóteo (MG), Santa Maria (RS) e Osasco (SP). Neste artigo refletimos sobre a experiência da produção de materiais didáticos para a educação de jovens e adultos que resultou na realização de 64 livros para o aluno, 12 livros para o professor e 65 video-aulas para integrarem o Projeto Tecendo o Saber numa parceria proposta ao Instituto Paulo Freire pela Fundação Roberto Marinho. Este exercício trouxe para a nossa práxis uma série de reflexões importantes e oportunas para o nosso crescimento, como por exemplo: a relação do IPF com uma das maiores indústrias culturais da América Latina; as mediações permanentes em todo o processo de produção sobre paradigmas acerca do Saber e o Conhecimento; o necessário diálogo entre diferentes; as possibilidades deste diálogo; as necessárias negociações; o resultado muito satisfatório e agora, a socialização desta experiência. educação, comunicação, mídia, produção. paper Adult Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-29 Em edição 2008-08-29 Pendente 2008-08-29 JasonMafra   2008-08-29-11-31 SoniaCouto TrabalhoSoniaCouto
Escenario del ordenamiento Global: Praxis dialógicas, Una mirada en la universidad lilians Mirtha Lopez   Formación académica.
Títulos Universitarios:
· Profesora de Enseñanza Media en Antropología (Sec. Normal - Especial y Técnica) - Facultad de Filosofía - Universidad Nacional de Rosario. F. Graduación 17-12-74. Reg. 1374
· Licenciada en Antropología Social - Facultad de Filosofía - Universidad Nacional de Rosario F. Graduación 1974. Reg. 1375
· Psicóloga - Facultad de Humanidades y Artes - Universidad Nacional de Rosario F. Graduación 1983. - Reg. 2257
· Doctorado en curso. UNR Tema:“Imaginarios Sociales y estudiantes de Derecho. Aportes para una pedagogía de democratización ciudadana”.Directora: Prof. Lic. Alcira Argumedo- Codirectora: Dra. María Teresa SIRVENT.(P.h) (U.B.A.)

Cargos docentes en la Universidad:

* Profesora Titular Ordinaria -Cátedra III -"Introducción a la Filosofía y Ciencias Sociales"-Facultad de Derecho-U.N.R Res. C.S. 330/86
* Profesora Adjunta-Dedicación Semi Exclusiva Res. C.S. 470/96 - con funciones en el Depto de Filosofía y Cs Sociales-Facultad de Derecho-U.N.R.
* Seminario curricular anual. C.Sup.”El Perfil Profesional en una Ética Social.”


Otros cargos en la Universidad:

* Directora del Instituto de Investigaciones ”Paulo Freire” (I.P.F./Rosario) -Espacio de Cs Sociales, Ética y Prácticas Alternativas - Facultad de Derecho - UNR. 1995/00/05. Res. C.D. 052/95
* Co-dirección: Consejo Departamental del Depto de Filosofía y Cs Sociales de la Facultad de Derecho- U.N.R.- (por elecciones y Res. C.D. Nro.166/99. 2/12/99 - 2008)


Carrera Docente:

* Evaluación de Profesores Titulares y asociados con dictamen de la Comisión Evaluadora por unanimidad: SATISFACTORIO. al año 2005. Arts 26 y 32 de la Ord. Nro. 583 del C.S. Expte. Nro.66841/79 y Res. C.S. Nro 204/2001, 17/04/01.


Investigación Científica:
· Investigadora Categ."B" Programa Incentivos 1994.Categoría III, actual.

* Dirección Proyectos de Investigación Entre otros: "Universidad/ Comunidad Urbana:Articulaciones para la formación de un otro perfil profesional -Propuesta Exploratoria vinculante en la integración sociocultural de las subjetividades"- 01/12/97 19D/043.Sede: Instituto “Paulo Freire”Facultad de Derecho -UNR Finalizado y evaluado Satisfactoriamente.2002.
* ” La Universidad en el contexto sociocultural del Mercosur. Su incidencia en la formación del perfil profesional”.co-dirección: Lic. José TAMARIT. Evaluado/Acreditado 2001/02/03.PROGRAMA Interdisciplinario de Investigación sobre Integración Latinoamericana, radicado en la Facultad de Cs. Económicas y Estadística. UNR. Res.466/97, dirigido por: Dra. Iris M. Laredo.

* ” La Universidad como mediación en los procesos actuales para el Mercosur”. Dirección Lic. Lilians M. LÓPEZ. Co-dirección. Lic. Isabel HERNÁNDEZ acreditado satisfactoriamente. 2004. PROGRAMA Interdisciplinario de Investigación sobre Integración Latinoamericana, radicado en la Facultad de Cs. Econom. y Estadística. UNR. Res.466/97, dirigido por la Dra. Iris M. LAREDO.

Dirección y formación interdisciplinar de recursos humanos: entre otros... 2006/2007/2008
· Dirección Maestrandas Maestría en Educación Universitaria Res.363/2001 C.D. y Res.220/2002 C.D. Facultad de Humanidades y Artes. UNR.
· Jurado integrante titular para la evaluación Trabajo Adscripción y Propuesta Pedagógica de la Lic. Gabriela A. Nogués. Asignatura; Int a la filosofía y Cs. Soc.” Cát.3 Fac Derecho. Res. C.D. 148/01.UNR
· Dirección de Tesis: Prof. Lic. Gabriela A. Nogués: Maestría en Estudios Sociales Marco de la Red RIELESA (Red Interuniversitaria Europea-Latinoamericana para los estudios soc. aplicados).Proyecto ALFA de la Unión Europea Nro.30120.6 y 6.0249.Cohorte 1999-2001.coord..Gral. de la Maestría Dr. Vázquez.. L Area.2000/01.
Dirección de Tesis: Psicóloga María Cecilia Galcerán Maestría : El poder y la
sociedad desde la problemática de Género Pre-Proyecto de Tesis trabajando
el Título: -“Hermosa singularidad, la imprevisible en Educación.”
Facultad de Humanidades y Artes. UNR. Rosario, Julio de 2007.
· Docentes. Auxiliares- Adscriptas- Ayudantes alumnos-as C.B y C.S. Carrera de Derecho . Res. C.D. 101/01 UNR 2002/03/04 /05/06./07/08
La cotidianeidad de nuestro espacio educativo, praxis social situada, nos referencia en la Pedagogía de la Pregunta; decisión de interrogar/Nos sobre el/los sentido/s de la Globalización impuesta. Contexto macromicropolítico donde se nos presenta como imprescindible adecuarnos ; avenidas donde nuestras universidades se mueven.¿marchan con la “sociedad del conocimiento”...?.Mandatos de PENSAMIENTO ÚNICO sostienen tal ordenamiento político, que no es un mecanismo económico objetivo ni menos un desarrollo político cultural propio, sino la estrategia política de una “nueva visión del mundo”[1] ¿recolonización?.Proyecto neoconservador viabilizado en la revolución científicotécnica que asigna a la Universidad un lugar subordinado a las leyes del Mercado. Hacemos ”nuestra” una Sociedad fragmentada, puesta en “situación límite”múltiples probrezas y dinámicas de prescindencia de sujetos pueblo, que diluye ”existencias” hasta desafiliaciones...En son dialéctico, los “oprimidos, interdictados” multidiversos hacen experiencias en Nuestra América; otras luchas giran en Movimientos sociales posicionándose colectivamente: resisten la permanente amenaza de arrasamiento, recrean en solidaridades; asumen identidades; insatisfacciones...sueños. Apropiándose de aquello despojado, “denunciando” la violación de derechos silenciados...;”anunciando” un poder que viabiliza un otro camino[2]. Problematizamos esta “situación límite” en Encuentros, compartiendo trabajoescucha y comprensión crítica del tejido sociocultural entre semejantes y diferentes. Globalización. Pensamiento Único Movimientos sociales. Universidad. Praxis dialógicas. Reinvención social. experience report Citizen Education Espanol Espanol   n n n n n n n 2008-08-29 Em edição 2008-08-29 Pendente 2008-08-29 JasonMafra   2008-08-29-11-30 LiliansMirthaLopez TrabalhoLiliansMirthaLopez
VISÃO DE CAMPONESES JOVENS E ADULTOS NÃO ALFABETIZADOS SOBRE APRENDIZAGEM NO CONTEXTO ESCOLAR Maria Reneude Sá   Licenciada em Pedagogia pela UFPE; Mestra em Educação: Currículo pela PUC/SP. Atualmente, cursando o doutorado em Educação: Currículo na PUC/SP. Objeto de estudo: formação de professores para a educação de jovens e adultos do meio rural. É Professora do quadro permanente da Universidade Federal de Alagoas. Responsável pela docência das disciplinas: Política Educacional e Educação de Adultos, nos cursos de graduação: Pedagogia e Licenciaturas diversas. Coordenou, no início da década de 1990 em Pernambuco, projetos de formação de professores de escolas comunitárias de Recife e Olinda. Coordenou, também, projetos de educação de jovens e adultos em periferias urbanas e no meio rural do estado de Alagoas. Apresentou trabalhos sobre educação de jovens e adultos em eventos nacionais e internacionais e publicou alguns artigos em revistas nacionais da área. A aprendizagem no contexto escolar, para camponeses entrevistados em pesquisa sobre conhecimento letrado e escolarização, é um processo muito difícil e doloroso, quase impossível de se concretizar. A análise dos depoimentos, apoiada no pensamento de Freire e Gramsci, mostra que um dos fatores decisivos na construção dessa representação encontra-se em práticas escolares predominantemente tradicionais e conservadoras. Essas práticas, ao desconsiderarem que o estudo é um trabalho e que exige uma disciplina intelectual própria, contribuem para o insucesso escolar das camadas populares, levando-as a atribuir a não aprendizagem a si próprias, por uma suposta incapacidade cognitiva. educação rural; educação de jovens e adultos; alfabetização, sucesso/ insucesso escolar das camadas populares. paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-29 Em edição 2008-08-29 Pendente 2008-08-29 ElydioSantosNeto   2008-08-29-16-00 MariaReneudeSa TrabalhoMariaReneudeSa
Teatro e educação: uma experiência artística e formativa de trabalhadores rurais Filhos da Mãe...Terra ESTEVAM, Douglas; SILVA, Beatriz Flaviana da; SILVA, Bruna Aparecida da; SILVA, Edina Aparecida; SILVA, Erisvaldo Aparecido da; SILVA, Geralda Rosa da; SILVA, Maria Aparecida; SILVA, Pedrelina Henrique da; SILVA, Rosa Maria da; SILVA, Sandra Aparecida da; TEIXEIRA, Kadine. Por ser um trabalho construído e desenvolvido coletivamente, não será apresentado nominalmente, e sim em nome do grupo Filhos da Mãe...Terra. O grupo forma-se em 2003 no Assentamento Carlos Lamarca, em Sarapuí-SP. Cria coletivamente algumas peças de teatro, que apresenta em assentamentos, acampamentos, escolas, congressos, seminários, festivais, marchas etc (tanto na área urbana quanto rural) . Participa da Marcha Nacional da Reforma Agrária em 2005, coordenando oficinas e integrando o Teatro Procissão; nesse mesmo ano participa como convidado da Mostra de Dramaturgia Latino-Americana, no Teatro de Arena (SP); é convidado também a abrir a II Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo, em 2006, no Centro Cultural São Paulo; em 2008 uma de suas integrantes é convidada a participarde uma mesa de discussão do II Seminário Internacional de Teatro do Oprimido, em Santo André. Atualmente, o grupo está trabalhando em um novo processo de criação a partir do texto Por estes Santos Latifúndios, de Guillermo Maldonado Perez, e ministra oficinas de formação na regional do MST de Ribeirão Preto. O presente trabalho visa compartilhar a experiência desenvolvida pelo MST, mais especificamente pelo grupo teatral “Filhos da Mãe...Terra” do Assentamento Carlos Lamarca, no que diz respeito à formação de militantes na linguagem teatral, bem como à formação do público que assiste às peças encenadas e criadas coletivamente pelo grupo. Busca-se, por meio do teatro (encenação e oficinas), dialogar tanto com os camponeses, de forma a ampliar sua compreensão crítica da sociedade e da História, quanto com a sociedade civil, desfazendo os slogans e frases feitas divulgadas pela grande mídia. MST, teatro político, formação, historicidade, coletivo, sociedade, Círculo de Cultura, oprimidos, sujeitos da História. experience report Popular Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-29 Em edição 2008-08-29 Pendente 2008-08-29 JasonMafra   2008-08-29-11-32 FilhosDaMaeTerra TrabalhoFilhosDaMaeTerra
Ponto de Partida: Ciranda de Palavras no Espaço Lylia Café Sônia Fazenda Fazenda Monteiro, Rafael; Fernandes, Jorge Sônia Fazenda: Prof. de Sociologia Geral e Sociologia da Educação, do Curso de Pedagogia da Universidade Iguaçu – UNIG; Prof. da rede Estadual de Educação do Estado do RJ. Rafael Monteiro: Prof. da Faculdade Plínio Leite e prof. da rede Estadual do Estado do RJ. Jorge Fernandes: animador cultural da rede Estadual de Educação do Estado do RJ. O presente trabalho tem como base o desenvolvimento do Projeto que envolve o ato de ler, visando despertar sobre o prazer da leitura, visão de mundo, construção de diferentes de “olhares” sobre as diferentes formas literárias. Busca a integração escola e comunidade, na intenção de integrar saberes visando inclusão social, objetivando trabalhar a adversidade, as diferenças, produzindo o conhecer como forma de capital, utilizando o espaço escola e integrando-o ao órgão central, no caso, a Secretaria Estadual de Educação (SEEDUC).
O projeto Ponto de Partida, do Espaço Lylia Café, abriga o “Ciranda de Palavras” que propõe a prática de leitura, visando otimizar e valorizar o livro como instrumento de cultura, promotor de “visões” de mundo.O livro como construtor: do cidadão, de valores, da construção ética, que através das múltiplas linguagens (históricas, literárias, artísticas, políticas, etc.), oportuniza a compreensão do sujeito no papel de agente social, de transformador da realidade vigente.
Na escola as questões da diversidade, nos mais diferentes aspectos são relevantes, as multiplicidade de agentes residem no seu interior e devem constituir como rede complexa no cotidiano escolar. Segundo Freire (1992, p.156):
A multiculturalidade não se constitui na justaposição de culturas, muito menos no poder exarcebado de uma sobre as outras, mas na liberdade conquistada de mover-se cada cultura no respeito uma da outra [.. .]
Essa concepção de Paulo Freire pode fazer parte das políticas públicas de educação inclusiva, pois a idéia de inclusão vai além daqueles com deficiência.
inclusão social - escola - livro - diversidade - produção experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-28 Em edição 2008-08-28 Pendente 2008-08-28 JasonMafra   2008-08-29-11-32 SoniaFazendaFazenda TrabalhoSoniaFazendaFazenda
Razões Oprimidas José Eustáquio Romão   Graduado em História, pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1970); Doutorado em História Social (1978) e em Educação (1996), pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é professor do curso de Mestrado em Educação, na Universidade Nove de Julho (UNINOVE), em São Paulo, onde coordena o Grupo de Pesquisa "Culturas e Educação". É professor visitante da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT), de Lisboa, Portugal. Atuou como coordenador e professor dos programas de mestrado (Educação, Letras e Psicologia) do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CESJF). É diretor fundador do Instituto Paulo Freire no Brasil e coordenador da Cátedra do Oprimido, vinculada à "Universitas Paulo Freire" (UNIFREIRE). Coordena, nacionalmente, os seguintes projetos de pesquisa internacionais: 1. Projeto “Globalização e Educação” (Educating the Global Citizen: Globalization, Educational Reform and the Politics of Equity and Inclusion), que analisa os impactos dos fenômenos da globalização e do neoliberalismo no cotidiano escolar; 2. Projeto SINCERE (Supporting International Networking and Cooperation in Educational Research), que tem por objetivo mapear e confrontar as pesquisas educacionais com a formulação das políticas nacionais para o setor e 3. Projeto RIAIPE (Rede Ibero-americana de Investigação de Políticas de Educação, no âmbito do Programa Ibero-americano de Ciencia y Tecnología para el Desarrollo (CYTED). Tem vasta experiência na área de administração escolar: Secretário da Educação de Juiz de Fora (1983-1988) e Secretário de Governo (1997-2000) desta mesma cidade. Foi Pró-Reitor de Ensino e Pesquisa da Universidade Federal de Juiz de Fora; Coordenador das Licenciaturas em Tefé, Amazonas. Desenvolve estudos sobre o pensamento de Paulo Freire, estendendo-o para uma "Teoria da Civilização do Oprimido", isto é, demonstrando que os oprimidos e oprimidas é que fazem o avanço das ciências, das tecnologias e das artes. Neste trabalho, conta com mais de uma centena de pesquisadores colaboradores, nos diversos grupos dos "Paradigmas do Oprimido", espalhados pelo Brasil e fora dele. É autor de vários livros, dentre os quais se destacam: Poder local e educação (1992), Avaliação dialógica (1998); Dialética da diferença (2000); Pedagogia dialógica (2002). As razões hegemônicas (européias e norte-americanas) dominam os cenários da pesquisa nos países pós-coloniais e até mesmo a memória das "racionalidades nativas" foi apagada pelo poder - não, pela superioridade epistemológica das racionalidades colonizadoras. O trabalho a ser apresentado discute a ncessidade da recuperação dessas racionalidades silenciadas, bem como de outras modalidades de conhecimento que são desprezadas pela "razões hegemônicas", que são cientificistas. Ciência, Pesquisa, Razão, Racionalidade paper Planetary Citizenship Português Português   n s n n n n n 2008-07-26 Finalizado 2008-07-26 Pendente 2008-07-26 JasonMafra   2008-08-29-13-40 JoseRomao TrabalhoJoseRomao
O QUE A LITERATURA NOS ENSINA SOBRE O COTIDIANO ESCOLAR UM DIÁLOGO COM A PEDAGOGIA DA LIBERDADE Sonia Santos   Interesse em pesquisar a História da África e práticas culturais afro-brasileiras. É membro do Projeto de Pesquisa, Memórias e Imagens da Diáspora: Práticas Culturais Afro-Brasileiras em Escolas do Rio de Janeiro e Seus Praticantes da UERJ - www.proped.br
Graduada em Letras: Língua Portuguesa e Literatura Portuguesa; Pós-Graduada em Lingüística e Literaturas de Línguas Portuguesa

RESUMO

A presente comunicação foi se construindo por meio de leituras das obras de escritores que fazem uso da temática do negro para produzi-las. Como é do conhecimento da maioria dos seres humanos que integram a nação brasileira, a trama das relações sociais no cotidiano do ambiente escolar sempre foi marcada por uma grande complexidade entre os sujeitos envolvidos. Os movimentos sociais negros conseguiram fazer com que o Governo Federal instituísse a Lei 10.639/03, que obriga o ensino de História da África e Cultura afro-brasileira nas escolas do país. Em toda interação humana a dimensão educativa está presente. Desta forma, penso que a Literatura Contemporânea produzida por escritores que fazem uso da temática das populações africanas e seus descendentes têm apontado para uma realidade ignorada nas salas de aula. Penso que: estereótipos, preconceitos, discriminações entre outras negatividades seculares referentes ao povo negro poderão ser desconstruídas, em caso das escolas adotarem a prática efetiva de leituras de Literatura Contemporânea Africana numa junção com os conceitos do educador Paulo Freire que produziu várias obras enfocadas para a Educação Brasileira. Obras que nos possibilita vários caminhos para entendê-la e praticá-la, quando o contexto é a sala de aula. O próprio autor nos informa, nos direciona em sua obra A Pedagogia do Oprimido, a pensar que em nada na vida podemos ter êxito, “sem o alicerce de um povo que se educa para civilizar-se”.

Palavras-chave: Educação. Literatura Contemporânea Africana. Relações Raciais. Pedagogia da Liberdade
História. Educação. Memórias. Identidade. Culturas Africanas e Afro-brasileiras. essay Citizen Education Português Português   n n n n n s n 2008-07-25 Finalizado 2008-07-28 Pendente 2008-07-25 JasonMafra   2008-08-29-13-25 SoniaSantos TrabalhoSoniaSantos
A Educação Não-Formal do Adulto Idoso Regina Taam   -Professora do curso de Graduação em Pedagogia e do curso de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá - UEM
-Lider do grupo de pesquisa - O Idoso e o Processo de Envelhecimento
-Membro da Comissão para Criação e Implantação da Universidade Aberta à Terceira Idade - UNATI/UEM
-Autora do Livro: "Pelas Trilhas da Emoção: A Educação no Espaço da Saúde", Maringá:Eduem/2004
-Graduação: Pedagogia-PUC/RJ
-Mestrado: Educação-UFRJ
-Doutorado: Educação-UFF
O pensamento pedagógico contemporâneo incorporou nas últimas décadas a educação do adulto idoso, a quem se abrem as portas de universidades públicas e privadas, na forma de Universidades Abertas à Terceira Idade (UNATIs). Veremos neste trabalho o quanto estes programas devem à herança deixada por Paulo Freire e por Pierre Vellas; a este a história das UNATIs deve seu primeiro capítulo. As afinidades éticas e conceituais entre estes dois professores permitem e recomendam trazê-los para dialogar, quando o assunto é a educação do adulto idoso. educação do adulto idoso, Universidade Aberta à Terceira Idade, ação dialógica, transformação do mundo. essay Adult Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-22 Finalizado 2008-07-25 Pendente 2008-07-22 JasonMafra   2008-08-29-13-27 ReginaTaam TrabalhoReginaTaam
ESTE RIO É MINHA RUA VALDENISE RIBEIRO ROSILENE GONÇALVES,MARA LOBO SOARES,CRISTIANE ROSE GERONYMO PROFESSORA DO 2º CICLO DA REDE PUBLICA MUNICIPAL DE NITERÓI/RJ,ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA E MOVIMENTOS SINDICAIS. O presente trabalho é um relato das experiências educativas realizada na escola Municipal Ayrton Senna junto a alunos de 3º, 4º e 5º ano do 2º ciclo de escolaridade, tendo como objetivo central o desenvolvimento de uma política cultural para desvelar e quebrar preconceitos a cerca do folclore e da cultura popular, a partir do desenvolvimento de atividades concretas como a execução das danças folclóricas regionais. Cultura, Educação, Folclore, Dança, Discriminação. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-22 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-07-22 JasonMafra   2008-08-29-13-38 ValdeniseRibeiro TrabalhoValdeniseRibeiro
A ARTE E O LETRAMENTO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Selma Botton   Mestra em Artes Visuais pela UNESP.
Graduada em Artes Plásticas pela Escola de Comunicações e Artes da USP.
Licenciada em Educação Artística pela Faculdade de Educação da USP.
Professora do Centro Paula Souza, na ETEc Professor Horácio Augusto da Silveira e na Secretaria Municipal da Educação de São Paulo.
Professora do Programa de Pós-graduação em Arte-educação do Centro Universitário Claretiano.
Ex-professora do Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes da Fundação de Apoio à Tecnologia - FATEC
Este é o relato de uma pesquisa sobre como o contato com as artes, especificamente as artes visuais, pode interferir afirmativamente no letramento de alunos adultos, entendendo por letramento não apenas o domínio das técnicas de
leitura e escrita, mas o uso efetivo dessas competências para a realização pessoal.
Para tanto apresentarei algumas situações de aprendizagem, seus desdobramentos e
finalizações, usando os textos escritos pelos alunos como fundamento para as considerações finais. A pesquisa foi realizada durante os anos de 2005 e 2006 e envolveu alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental D. Pedro I, localizada no bairro de Vila Maria, na cidade de São Paulo.
educação, arte, arte-educação, letramento experience report Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-21 Finalizado 2008-07-22 Pendente 2008-07-21 JasonMafra   2008-08-29-12-45 SelmaBotton TrabalhoSelmaBotton
A EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: UM ESPAÇO POSSÍVEL PARA A RETOMADA DA IDENTIDADE DO MIGRANTE Maria Iolanda Rezende Vieira De Benedetto   Licenciada em Física, pós-graduada em Física e Astronomia, especialista em Coordenação Pedagógica pela Universidade Metodista de São Paulo, Coordenadora Pedagógica do Ensino Médio e Curso Pré-Vestibular do Colégio ESI São José. O artigo aborda um espaço alternativo de educação, memória cultural e integração social, localizado na região sudoeste do município de Santo André, o CESPROM: Centro Scalabriniano de Promoção do Migrante. Uma possibilidade de acolhida na trajetória de migrantes pobres na busca de melhores condições de vida e trabalho. Também é objetivo do artigo refletir sobre a educação não formal na dimensão da constituição da identidade do sujeito no processo de coletividade e participação social. Educação não-formal, Migrante, CESPROM, Formação humana e profissional, Cidadão do mundo, Participação social. paper Citizen Education Português Português   s n n n n n n 2008-07-21 Finalizado 2008-07-31 Pendente 2008-07-21 JasonMafra   2008-08-29-13-26 IolandaDeBenedetto TrabalhoIolandaDeBenedetto
teatro do oprimido; uma busca de formação cidadã e pelo desejo de aprender armindo rodrigues pinto   Armindo Rodrigues Pinto
58 anos
Artes Cênicas-UNESP 2ºano

Formação em Teatro do Oprimido com Augusto Boal em formações desde 1997 até o ano corrente.
Faço parte do grupo de estudos que se reúne com o próprio Boal periódicamente.

Desenvolvo o Programa de Teatro do Oprimido da Prefeitura de Santo André desde 2002 quando foi criada a Coordenadoria do programa( mas atuo desde 1997).
Hoje na nomenclatura de cargos e funções da Prefeitura existe, por lei, o cargo de Supervisor Técnico de Teatro do Oprimido, criado na Reforma Administrativa de 2003.
Cargo criado em função das ações com o Teatro do Oprimido na periferia e com grupos sociais como o de pessoas portadoras de deficiência, idosos, mães da periferia, faxineiros(as)e operacionais da própria prefeitura, jovens moradores de favelas.
Trabalhos no Exterior:
Na Itália,com jovens brasileiros e napolitanos, com espetáculo com apresentações públicas.Oficina de formação para educadores populares.2005
Em Cuba, com educadores populares à convite da Associação Cubana de Pedagogos durante seminário Encontro com Paulo Freire. 2005
Em Cuba, com professores de arte durante o seminário"Encontro com Paulo Freire" 2008
No Senegal,com jovens de Tivouane.2007
Em Portugal,com presidiários da Prisão de Segurana Máxima de Coimbra 2005/06
Em Coimbra, com agentes da ONG HUMANAS
Em Lisboa, com educadores 2005
No Uruguai, formei o Grupo Cambalache Canário em 2006.
Formação para servidores, professores, coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Ensino de Ribeirão Pires.2003
Formação para educadores de alfabetização de adultos em Ijuí RGS
Formação de grupo com moradores de rua da ONG OCAS-São Paulo
Atuo diretamente com grupos de jovens moradores de favelas, pessoas com deficiência(física e/ou mental) faxineiras(os) da prefeitura.
Já atuei com usuários do NAPS de Santo André.
Com o Grupo Revolução Teatral, formado por jovens de favelas andreenses já estive( para apresentações) no Uruguai, Argentina, Pernambuco, Paraíba. O mesmo grupo abriu o último FREPOP (Encontro Internacional de Educação Popular) e vai fazer a aberura do próximo que acontece em neste mês julho em Assis SP.
Organizei o Seminário Teatro e Transformação Social em 2003 (650 participantes, de 47 cidades, 14 estados e de cinco países).
Organizei três versões do Encontro Nacional de Teatro do Oprimido que aconteceram em Santo André.
Está em desenvolvimento o Projeto de Extensão Universitária - "Teatro do Oprimido da UNESP" que deve ser iniciado no segundo semestre, a partir das ações desenvolvidas com alunos de artes cênicas do Instituto de Artes UNESP
Trabalho as técnicas de Augusto Boal.
A partir de construção de imagens da própria realidade, de história de vida de seus pais, da história que aprendem na escola (visão do vencedor) o grupo vai percebendo a relação da história do Brasil, com a história de sua família, sua própria história de vida, e qual a relação que isso tudo tem com o fato de viver à margem da sociedade em que deveria estar inserido.
Encenar e vivenciar a sua própria realidade,faz com que cada qual passe a se ver, a ver o outro e a própria sociedade, de outra forma.A experiência que quero apresentar é a do Grupo Revolução Teatral, formado por jovens e adolescentes de favelas andreenses. Em "Pedras , sonhos, nuvens",quase sem diálogos, usando a dança,o grupo traz a pergunta "os nossos sonhos são os mesmos que os dos nossos pais?"
Buscando as histórias de seus pais, retratam os sonhos e dificuldades deles em cena, e também passam a entende-los mehor. Seus pais vendo as cenas passam a entender que devem respeitar os sonhos de seus filhos, começando pela vontade de fazer teatro.
Para fechar o ciclo de construção pedagógica, o grupo foi à Manari( cidade de pior índice de desenvolvimento humano do Brasil), para encenar o espetáculo no sertão no sítio da avó de uma das componentes do grupo,Janeleide, no chão em que aconteceram algumas das cenas mostradas no espetáculo.Lá os avós de Janeleide viram a história de sua mãe casando aos treze anos e aos 14 vindo para São Paulo. A gravidez precoce, o pau de arara, a luta em São Paulo.Viram também que os sonhos dos jovens são diferentes de seus pais e avós.
Ao final fizemos o teatro fórum e debatemos com a familia tudo o que foi mostrado.Na cidade Janeleide realizou uma oficina de formação para 60 pessoas, além de uma apresentação do grupo para 400.
transformação social-conhecimento-cultura de paz-repertório-sonho-multiplicação-revolução-arte-corpo experience report Citizen Education Português Português   s s n s n s n 2008-07-20 Em edição 2008-08-19 Pendente 2008-07-20 JasonMafra   2008-08-29-13-24 ArmindoRodriguesPinto TrabalhoArmindoRodriguesPinto
EDUCAÇÃO, INCLUSÃO E MOVIMENTOS SOCIAIS. UM ESTUDO SOBRE A REALIDADE SÓCIO-CULTURAL DOS ALUNOS INDÍGENAS NO CURSO DE PEDAGOGIA DA PUCSP Arlete Assumpção Monteiro   Docente na Faculdade de Educação da PUCSP. Pesquisadora de movimentos migratórios internos e transcontinentais,industrialização de São Paulo e educação. Lider do grupo de pesquisa Arte, Educação e Sociedade cadastrado no CNPp, onde uma das linhas de pesquisa é Patrimônio Cultural. O movimento migratório que se processou da Aldeia Pankararu, interior de Pernambuco, Brasil, para a cidade de São Paulo e seus arredores, teve início na década de 1970. Origem do estudo: presença de alunos indígenas no Curso de Pedagogia da PUCSP, a partir do ano de 2.000. A pesquisa analisa a luta dos migrantes indígenas para estudar na grande cidade e preservar seus costumes, ritos e danças. Metodologia de pesquisa utilizada: entrevistas formais e informais, gravadas e não gravadas, observações e fotografias. A pesquisa possibilitou o registro da história dos Pankararu em São Paulo e no Grande ABC Paulista, possibilitou também o desenvolvimento da participação de alunos na organização de movimentos sociais.

Indígenas, migração, educação, história regional, movimentos sociais, participação social, organizaçao de associaçoes, universidade paper Citizen Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-21 Finalizado 2008-08-25 Pendente 2008-08-21 JasonMafra   2008-08-29-11-33 ArleteAssumpcaoMonteiro TrabalhoArleteAssumpcaoMonteiro
A importância do Protagonismo Infanto Juvenil na Educação Walkíria Tércia Siqueira Cardoso Francisca Gorete Alves de Aguiar Professora de Educação Básica I
Estudante de Filosofia
Educadora Ambiental
Experiência em projetos extra-classe com foco em educação ambiental.
O trabalho pretende apresentar a experiência do Protagonismo Infanto Juvenil em Peruíbe durante dois anos. Desde a dificuldade de aceitação dentre o corpo docente até as conquistas dos movimentos realizados por crianças e adolescentes da rede municipal de ensino, através de depoimentos. Apresentando a atuação das crianças e adolescentes nos diferentes espaços do município e sua atuação na gestão escolar. A experiência realizada em 32 escolas do município desde a pré-escola até a 8ª série.O processo de empoderamento dos alunos apresentado mostra a importância da gestão compartilhada e a necessidade da interação escola comunidade, trazendo aos alunos a coresponsabilidade das ações locais e de suas repercussões globais. Gestão Compartilhada- Protagonismo Infanto Juvenil- Políticas Públicas experience report Planetary Citizenship Português Português   s s n n s n s 2008-08-20 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-32 WalkiriaTerciaSiqueiraCardoso TrabalhoWalkiriaTerciaSiqueiraCardoso
PEDAGOGIA DO OPRIMIDO E PROTAGONISMO JUVENIL: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA PRÁXIS LIBERTADORA Moysés Martins Tosta Storti Luiz Antonio Ryzewski Graduandos de Psicologia e Letra na Universidade Fedral de Santa Catarina As discussões sobre protagonismo encontram fundamentos na grande obra de Paulo Freire, Pedagogia do Oprimido. O livro explicita contradições que, quase sempre passam omitidas, e atravessam inúmeros temas contemporâneos, como este. Propomos refletir sobre o protagonismo juvenil enquanto busca pela práxis libertadora de que nos fala Freire. Conhecendo mais as realidades juvenis e como o protagonismo já se faz presente em suas vidas, as propostas de superação de contradições, como opressor/oprimido, se mostram imprescindíveis para os debates e as políticas que o tema suscita em nosso país. Encontramos nas relações que se estabelecem no contexto neoliberal, o mesmo sentido que segue a Educação Bancária, a manutenção do status quo dos opressores, as fundamentais determinantes na produção do protagonismo da contravenção. Pelo diálogo, compreensão crítica e práxis cotidiana, conseguimos que Freire nos mostre que um outro caminho é possível, juntos e verdadeiramente generosos e solidários. protagonismo juvenil, pedagogia do oprimido, educação cidadã essay Citizen Education Português Português   s s s n n n n 2008-08-21 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-21 JasonMafra   2008-08-28-10-29 MoysesTosta TrabalhoMoysesTosta
Reflexões sobre o ser incacabado como sujeito da sua formação em um curso profissionalizante sob a perspectiva freireana Cristiane Silva Simone Barcelos, Daniel Fleig e Keite Nogueira Cristiane Rocha Silva
Professora Assistente da UFPR Litoral
Bacharéu em Administração - UFV
Mestre em Adminstração - Gestão e Dinâmica de Cadeias Produtivas - UFLA
Coordenadora do Projeto de extensão vinculado ao Programa Universidade sem Fronteiras tem se dedicado a Educação popular na perspectiva freireana.
A perspectiva freiriana tem sido largamente utilizada nos espaços educacionais. Em especial, a proposta pedagógica do Setor Litoral – UFPR incorpora no seu cotidiano os princípios de assumir o educando enquanto sujeito do seu conhecimento por meio das relações sociais e da ação/reflexão na sua própria realidade. Dessa forma, arrisca-se em algumas rupturas. Uma delas é a inserção no curso de Técnico em Gestão Imobiliária de reflexões sobre formação profissional com o objetivo de estimular a reflexão sobre a construção do conhecimento, bem como despertar para uma consciência crítica sobre as necessidades de atuação do profissional na leitura e transformação da sua própria realidade. Nesse sentido o presente relato sistematiza a experiência do módulo introdutório no curso profissionalizante pós-médio e procura observar rupturas na expressão escrita e oral dos estudantes que demonstrem a superação do discurso tecnicista, utilitarista e ingênuo da formação técnica profissionalizante. UFPR Litoral; Técnico em Gestão Imobiliária; Formação profissionalizante; Educação de adultos; inovações pedagógicas, leitura de mundo, sujeito na relação com o conhecimento. experience report Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-31-16-34 CristianeSilva TrabalhoCristianeSilva
PAULO FREIRE E A HUMANIZAÇÃO DA VIDA: POR UM ENSINO DE BIOLOGIA CRÍTICO-EMANCIPATÓRIO Moisés Soares Renato Eugênio da Silva Diniz Graduei-me em licenciatura e bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa /MG no ano de 2005. Sou professor de Ciências e Biologia com experiência de aproximadamente 4 anos no Ensino Médio tanto na rede particular quanto na pública, atuando na rede estadual e federal de ensino como professor de Biologia temporário e substituto. Atualmente, estou realizando o mestrado stricto senso pela UNESP/Campus de Bauru, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciências. Iniciei o mestrado em 2007 e vou terminá-lo em 2009. Tenho algumas publicações na área de Ensino de Biologia, Prática Pedagógica e Educação Ambiental em eventos da área da Educação e do Ensino de Ciências. Para maiores detalhamentos de meu currículo basta entrar na plataforma lattes. A presente pesquisa teve como objetivo investigar quais as compreensões que formandos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas de uma universidade pública brasileira atribuem ao ensino de Biologia, com vistas a verificarmos e analisarmos os sentidos educativos implícitos nestas compreensões, tendo o referencial freireano como aporte para as nossas análises. A abordagem metodológica desta pesquisa está inserida dentro dos moldes da pesquisa qualitativa, tendo o questionário como instrumento de coleta de dados e o referencial da análise de conteúdo de Bardin (1977) para análise dos dados. Foram obtidas quatro categorias, que em nossas análises, corroboram com a necessidade de se pensar em um ensino de Biologia que aqui designamos como crítico-emancipatório, harmonizado com a humanização da vida que Freire tanto tinha como esperança.
Palavras-chaves: sentidos educacionais, ensino de Biologia, crítico-emancipatório
sentidos educacionais, ensino de Biologia, crítico-emancipatório paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-31-16-34 MoisesSoares TrabalhoMoisesSoares
TRATADO DA PEDAGOGIA DO OPRIMIDO: HOLISMO E AUTOPOIESE PROMOVENDO UMA PEDAGOGIA DA ALTERIDADE Severina Alves de Almeida   Graduada em Administração de Empresas nas Faculdades Metropolitanas Unidas.
Estudante de Pedagogia na Universidade Federal do Tocantins (campus de Tocantinópolis).
Ex-bolsista de Iniciação Científica na UFT (CNPq).
Este artigo reflete sobre as idéias de Paulo Freire como um “Tratado da Pedagogia do Oprimido”, identificando, por meio de uma pedagogia holística e autopoiética, uma pedagogia da alteridade. Para tanto fizemos uma revisão de parte de sua bibliografia como também de teóricos como Moacir Gadotti, Carlos Rodrigues Brandão, Mário Sérgio Cortella, Afonso Celso Scocuglia, entre outros, comprometidos com a filosofia Freireana. Além destes foram utilizados estudos de Humberto Maturana sobre a autopoiese. Nesse sentido ponderamos acerca da proposta dialética Freireana de leitura e transformação do mundo. Um mundo inacabado que necessita da intervenção de homens e mulheres libertos da opressão para efetivarem sua transformação. Nessa perspectiva criam-se redes e teias de possibilidades para a promoção do homem que jaz inacabado, mas que liberto da opressão deslumbra-se com a possibilidade de se completar. E essa liberdade só é possível por meio da educação. E essa educação só é possível porque homens e mulheres, mediatizados pelo mundo, ousaram romper a arestas da intolerância, do determinismo e da alienação. Paulo Freire; Pedagogia do Oprimido; Educação essay Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 LeilaAlves   2008-08-29-18-53 SeverinaAlvesDeAlmeida TrabalhoSeverinaAlvesDeAlmeida
DA EDUCAÇÃO SANITÁRIA À EDUCAÇÃO EM SAÚDE: O CAMINHO PARA A ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE Claudia Cristina Pacifico de Assis Guimarães Marilia Velardi Licenciada em Educação Física pelas Faculdades Integradas de Guarulhos (2000). Mestranda em Educação Física pela Universidade São Judas Tadeu. Especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Paulo. Atualmente é Professora Evetiva II da Escola Estadual Jurema IV e professor titular do Colégio Mater Amabilis. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Promoção da Saúde, Ensino-Aprendizado e Metodologia da Pesquisa Científica, atuando principalmente nos seguintes temas: prática de ensino, educação, obesidade e promoção da saúde escolar Este presente ensaio busca apresentar o caminho percorrido desde a Educação Sanitária até as concepções teorias da Educação em Saúde pautadas no Ideário da Promoção da Saúde. Vislumbra sobre o significado da Educação Participativa para o Ideário da Promoção da Saúde e sobre a relação entre a Escola Promotora de Saúde e a Escola Cidadão. Por fim, para discutir essa relação se fez necessário refletir sobre o empowerrment e sua interferência na escola e na saúde. Procura-se com este estudo estimular a prática reflexiva sobre a saúde, não apenas por meio das tradicionais estratégias de informação. Informar, apenas, não é educar. Segundo Paulo Freire a educação deve estimular as pessoas por meio do diálogo a agirem criticamente fazendo uso das informações para transformar efetivamente a realidade em seu próprio benefício como sujeitos de seu aprendizado e como criador de soluções para os problemas e críticos para analisar o contexto político, econômico e social que os determinam. educação em saúde; promoção da saúde; escola; empowerment essay Citizen Education Português Português   s n s n n n n 2008-08-20 Em edição 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 LeilaAlves   2008-08-29-18-55 ClaudiaPacifico TrabalhoClaudiaPacifico
Currículo Integrado por Projetos de Trabalho: Uma Forma de Integrar Teoria À Prática Mariângela Coelho Hyléa Ramalho, Rodrigo Siqueira Melo e Jucimar Marques Graduação em Letras, pós-graduação em Administração Escolar e Lingüística e Gestão em EAD. Diretora Pedagógica do Colégio de Aplicação Professor Renato Azevedo da Fundação Educacional da Região dos Lagos-CApFerlagos. Resumo

O currículo escolar constitui, nos últimos anos, alvo da atenção de autoridades, políticos, professores e especialistas no panorama educacional brasileiro, como temos visto pelo número, tanto dos trabalhos apresentados em congressos e seminários quanto dos artigos e livros publicados sobre o tema.
Na busca pelo sentido na aprendizagem das diversas disciplinas, tivemos a certeza que precisávamos trabalhar, no Colégio de Aplicação da Fundação Educacional da Região dos Lagos – CApFerlagos, com um currículo não estático, fixo, mas como algo sujeito a mudanças, flutuações, que levasse em conta o desenvolvimento de competências e não priorizasse a “decoreba”, a memorização. Ampliamos e diversificamos a nossa prática discutindo, principalmente, “Como?” poderíamos promover a aprendizagem dos nossos alunos. Uma discussão que nos levou a optar pela utilização de Projetos de Trabalho Interdisciplinares para que fosse possível a integração das diversas disciplinas, ampliando as possibilidades dos nossos alunos de construir conhecimentos significativos, a partir de temas geradores, ressignificando os conteúdos já tão desgastados dos currículos vigentes.

Palavras-chave: currículo, projetos, competências. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n s 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-34 MariCoelho TrabalhoMariCoelho
A DESUMANIZAÇÃO EM FREIRE COMO EXPRESSÃO DA SEMIFORMAÇÃO ADORNIANA: CONTRIBUIÇÕES CRÍTICAS PARA SE PENSAR A REALIDADE EDUCACIONAL. Moisés Soares Adriana Bortoletto e Washington Luiz Pacheco Carvalho Graduei-me em licenciatura e bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Viçosa /MG no ano de 2005. Sou professor de Ciências e Biologia com experiência de aproximadamente 4 anos no Ensino Médio tanto na rede particular quanto na pública, atuando na rede estadual e federal de ensino como professor de Biologia temporário e substituto. Atualmente, estou realizando o mestrado stricto senso pela UNESP/Campus de Bauru, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciências. Iniciei o mestrado em 2007 e vou terminá-lo em 2009. Tenho algumas publicações na área de Ensino de Biologia, Prática Pedagógica e Educação Ambiental em eventos da área da Educação e do Ensino de Ciências. Para maiores detalhamentos de meu currículo basta entrar na plataforma lattes. Neste trabalho buscamos investigar as compreensões de educandos sobre as relações entre energia e suas implicações sócio-ambientais com vistas a diagnosticar processos semiformadores que corroboram para a manutenção da desumanização dos educandos no âmbito subjetivo, evidenciados em suas falas. Essa pesquisa foi realizada com alunos do 2° e 3° ano do Ensino Médio de um colégio público na cidade de Bauru/SP. Realizamos um mini-curso, cujo título foi: Energia e suas implicações sócio-ambientais, durante 6 encontros, totalizando 18 horas. O enfoque freireano de educação e as contribuições filosófico-educacionais de pensadores da primeira geração da Escola de Frankfurt, tais como Adorno e Marcuse, foram os referenciais teóricos que subsidiaram as análises dos diálogos transcritos. Desumanização-Humanização, Semiformação analisis Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 ElydioSantosNeto   2008-08-29-16-07 MoisesSoares TrabalhoMoisesSoares
ORGANIZAÇÃO DA CLASSE EM CÍRCULO DE CULTURA: INOVAÇÃO PEDAGÓGICA NO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACIG GLÓRIA MARIA ALVES MACHADO RILVA JOSE PEREIRA UCHÔA CAVALCANTI Glória Maria Alves Machado

¹ Doutoranda em Educação na Universidade da Madeira/Portugal. Pedagoga, Especialista em Metodologia do Ensino Superior, em Educação Especial, Formação em Psicopedagogia Clínica, Consultora Pedagógica na área de Educação Especial, Professora do Sistema de Educação Municipal/Recife; Técnica de Ensino no Sistema Estadual de Educação/PE, Professora dos Cursos de Matemática e Pedagogia da Faculdade de Igarassu, Coordenadora de Cursos de Especialização. E-mail:gmamachado@bol.com.br


Rilva José Pereira Uchôa Cavalcanti

² Doutoranda em Educação na Universidade da Madeira/Portugal Pedagoga e Especialista em Gestão Educacional, Professora do Ensino Fundamental do Sistema Municipal do Recife; Técnica de Enssino no Sistema de Educação do Estado de Pernambuco; Coordenadora Geral do Programa de Pós-Graduação e Professora nos Cursos de Pedagogia e Licenciatura Plena em Matemática na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Igarassu-FACIG; . E-mail:rjpuc@terra.com.br.


Esta é uma experiência vivenciada no Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais de Igarassu - FACIG no Estado de Pernambuco. A experiência teve dois objetivos norteadores. O primeiro foi romper com a concepção que não é possível inovar na educação superior, concepção esta presente em posicionamentos de professores da própria instituição. O segundo foi refletir acerca da organização do processo de ensino em Círculo de Cultura a partir: da identificação de limites e possibilidades dessa organização como prática pedagógica na educação superior. Abordamos o Círculo de Cultura como uma organização da sala de aula que elimina pela raiz as relações autoritárias, cuja atividade essencial é o diálogo. Para tanto, discutimos Inovação Pedagógica como processo intencional e conscientemente assumido, visando à melhoria do processo educativo, tendo em vista que esta implica numa ruptura com a situação do momento, pois inovar faz trazer a realidade algo efetivamente novo.

.


Palavras-chave: Pensamento freireano; Circulo de Cultura; Inovação Pedagógica experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Em edição 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-31-16-33 GloriaMariaAlvesMachado TrabalhoGloriaMariaAlvesMachado
FORMAÇÃO DE EDUCADORES PARA ESCOLAS DE INFORMÁTICA PARA CIDADANIA Wisllayne Ivellyze de Oliveira WHYTE, Helena ; MENDES, Luiz Henrique ; OLIVEIRA, Cristiane ; DIAS, Vanessa ; KIRNER, Kelly Wisllayne Ivellyze de Oliveira.
24 anos, residente em Campinas- SP.
Último semestre de Pedagogia na Unicamp.
Atuou junto com o MST na cidade de Itú com Arte e Educação.
Educadora no CDI Campinas há 4 Anos no curso de formação de educadores de EICs.
Educadora Social de adolescentes autores de ato infracional.
Estudou Educação Não Formal na Universidade Nacional de Entre Ríos - Argentina
Curso de formação em Didática de Ensino de Informática para Cidadania, baseada na Proposta Político Pedagógica desenvolvida pelo CDI, preparando os educadores para ministrar cursos de informática para a cidadania na EIC. O CDI Campinas – Comitê para Democratização da Informática é uma organização não governamental que tem como missão promover a inclusão social das pessoas menos favorecidas, utilizando as TICs – Tecnologias da Informação e Comunicação, como um instrumento para a construção e exercício da cidadania. A Proposta Política Pedagógica do CDI tem como intenção fortalece as instituições nas comunidades através da utilização de estratégias como leituras, debates, capacitações, oficinas e grupo de estudos. A intenção é que, tornando os envolvidos mais conscientes e conhecendo melhor sua realidade, eles possam estimular as comunidades a se engajarem em ações capazes de transformar a realidade local, bem como ampliar as perspectivas dos educandos para sua inserção no mundo do trabalho inclusão digital, inclusão social , tecnologias, transformação social, comunidade experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-36 WisllayneIvellyzeDeOliveira TrabalhoWisllayneIvellyzeDeOliveira
PRINCÍPIOS FREIREANOS E A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UMA PROPOSTA DE INTEGRAÇÃO DOS CICLOS DE FORMAÇÃO COM O EIXO DA PRÁXIS EDUCATIVA LUCIA VALENTE COIMBRA, Camila Lima, DALBERIO, Maria Célia Borges, RIBEIRO, Betânia de Oliveira Laterza, RICHTER, Leonice Matilde Graduada em Pedagogia pela Fundação Educacional do Nordeste Mineiro (1991), graduada em Direito pela Fundação Educacional do Nordeste Mineiro (1997) fez especialização em Ética e Filosofia Política (1999) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (2002). Atualmente é doutoranda em educação na UFU e professora Assistente da Universidade Federal de Uberlândia, no Campus do Pontal. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Permanente, atuando principalmente nos seguintes temas: política educacional; organização do trabalho pedagógico, projeto político pedagógico, planejamento educacional e escolar e formação docente.
O objetivo do presente texto é socializar o processo de construção e a implementação do Projeto Político Pedagógico do curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal – FACIP, unidade acadêmica da Universidade Federal de Uberlândia - UFU no município de Ituiutaba – MG, cuja história teve início a partir do segundo semestre de 2006. Tivemos como premissa o seguinte problema: como construir um projeto pedagógico para a formação do pedagogo com habilidades para a docência, e que responda aos múltiplos desafios do cotidiano escolar, considerando a legislação e o contexto no qual se insere? O Projeto Político Pedagógico foi construído coletivamente, dentro de um processo amplo de estudo de textos, pesquisa, discussão, debate e consulta à comunidade educacional do município. Esse planejamento resultou num documento intitulado “Projeto Político Pedagógico do curso de Pedagogia da FACIP/UFU Princípios Freireanos; Projeto Pedagógico; Formação de Professores experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-37 LuciaValente TrabalhoLuciaValente
A SUPERVISÃO PEDAGÓGICA DEMOCRÁTICA NUMA PERSPECTIVA FREIREANA   MIZIA BATISTA DE LIMA SILVEIRA Doutoranda em Educação na Universidade da Madeira/Portugal; Coordenadora Geral do Programa de Pós-Graduação e Professora nos Cursos de Pedagogia e Licenciatura Plena em Matemática na Faculdade de Igarassu – FACIG.

Mestranda em gestão educacional; especialista em gestão e planejamento educacional;pedagoga; Coordenadora Pedagógica na rede pública estadual e municipal
A visão crítica sobre educação que tinha Paulo Freire permitiu-lhe, em diversos momentos, discutir e escrever sobre o tema “supervisão escolar”. Diante da preocupação do mestre com a questão, elaboramos este artigo com o objetivo de provocar uma reflexão maior sobre a prática da supervisão pedagógica democrática conceituada por Freire. De início tecemos considerações sobre a supervisão em referência ao paradigma da administração escolar tradicional. Trouxemos à tona os conceitos sobre supervisão democrática compreendida e discutida pelo célebre professor da educação libertadora posto ter sido ele o elemento que impulsionou a reflexão e construção de um trabalho monográfico apresentado na Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata, na conclusão de um curso de Especialização em Gestão e Planejamento Educacional, no ano de 2006.



Palavras chave: Supervisão Pedagógica, Gestão Democrática, Perspectiva freireana paper Citizen Education Português Português   s n s n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-37 RilvaJosePereiraUchoaCavalcanti TrabalhoRilvaJosePereiraUchoaCavalcanti
AS CONQUISTAS E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO POPULAR E SUAS INTERFACES COM OS MOVIMENTOS SOCIAIS. Rony Petterson da Silva   PROFESSOR DE HISTÓRIA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO.
MESTRANDO EM EDUCAÇÃO PELA UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE
Resumo: A lutas dos Movimentos Sociais em busca da efetivação da cidadania, tem causado no Brasil, especialmente a partir da década de 80 (século XX) uma nova ordem de resistências , denúncias e conquistas de direitos aos cidadãos oprimidos em todo o Brasil. A problemática central esta na opressão causada pelo sistema capitalista que, exclui os trabalhadores do campo e da cidade submetendo-os à condições desumanas de vida. Nesse sentido este artigo tem a intenção de relatar e promover reflexões acerca da educação popular e suas interfaces com os Movimentos Sociais tendo com cenário o território da Serra Catarinense. Considerando sobretudo o papel estratégico da educação popular para que as populações excluídas do processo político, econômico, social e cultural possam ter acesso a formação e que possam ser inseridas na agenda oficial dos governos, comprometendo-os com a execução dos direitos civis, políticos e sociais da cidadania brasileira.
Palavras-chave: educação popular, movimentos sociais, cidadania, território experience report Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-52 RonyPettersonDaSilva TrabalhoRonyPettersonDaSilva
Projeto Mercado-Escola Felipe Bannitz Felipe Vella Páteo, Virgínia Luz Schmidt Economista formado na FEA-USP, participou de diversos cursos de Economia Solidária Autogestão e Empreendedorismo em Universidades com a USP e Unicamp e entidades como Sebrae.

Trabalhou 3 anos na Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da USP (ITCP-USP) realizando ações e pesquisas na área de Empreendedorismo Solidário, Microfinanças, Compras Coletivas e Desenvolvimento Local, resultando na idealização e implementação de um Banco Comunitário para o Desenvolvimento Local.

Foi convidado pela Fundação Getulio Vargas para incubar a nascente ITCP-FGV, onde coordena suas atividades institucionais.

Trabalha, desde 2004, com pessoas em situação de rua, preparando e aplicando oficinas de Alfabetização Econômica, Economia Solidária e Microfinanças e, desde então, incuba empreendimentos dessa população e assessora ONG's, no Centro de São Paulo, em seus projetos de inclusão produtiva.

É co-responsável pela estruturação da nascente Incubadora de Empreendimentos Populares da Baixada Santista, que trabalha com comunidades caiçaras, catadores de material reciclado e jovens em situação de risco.

Atualmente desenvolve um trabalho de Economia Solidária com pessoas atendidas pela rede municipal de Saúde Mental através do Centro de Convivência e Cooperativismo (CECCO) de Santo Amaro.

Desde 2006 vem oferecendo assessorias e consultorias para a Prefeitura Municipal de São Paulo, na busca pela construção de projetos de Economia Solidária que possam se tornar programas de Economia Solidária e se sedimentarem como Políticas Públicas.
O objetivo deste artigo é apresentar a estratégia de desenvolvimento local implementada pela ITCP-USP nas subprefeituras do M’Boi Mirim e Campo Limpo na Zona Sul de São Paulo. Esta estratégia consiste na incubação de uma rede de economia solidária capaz de integrar diversos atores locais e demais interessados no desenvolvimento da região. Trata-se da convergência de esforços para o fortalecimento de atividades ligadas a produção, comercialização, consumo, crédito, educação e informação na perspectiva da Economia Solidária. Para isso propõe-se a integração de três tecnologias sociais, sendo elas: a incubação de empreendimentos de economia solidária, o microcrédito produtivo orientado e clubes de trocas que utilizam moedas sociais de forma a criar um ambiente propício para a integração da produção e do consumo local, com a construção de um mercado-escola. O texto estrutura-se a partir de uma breve contextualização passando pelo histórico da atuação da ITCP-USP na região e explicando as bases que possibilitaram a construção do projeto. A partir daí é explicado seu método, funcionamento e como sua implementação está ocorrendo no momento. Por fim, é feita uma análise das possibilidades e limitações do projeto. Clube de trocas, moeda social, Banco de Trocas Solidárias, Metodologia de Incubação. experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-40 FelipeBannitz TrabalhoFelipeBannitz
COM UM PÉ NA ESCOLA E OUTRO NA CIDADE: A EXPERIÊNCIA DA REDE DO 3º CICLO NO OLHAR DE PAULO FREIRE Lucia Helena Alvarez Leite   - Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais

- Coordenadora do Curso "Formação Intercultural de
Educadores Indigenas de Minas Gerais da FAE/UFMG

- Coordenadora da Pesquisa"EDUCAÇÃO INTEGRAL EM TEMPO INTEGRAL NO ENSINO FUNDAMENTAL:
CONCEPÇÕES E PRÁTICAS NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA"(MEC/SECAD/UFMG/UNIRIO/UFPR/UNB), pela UFMG
O trabalho procura analisar uma experiência vivida com jovens da Rede Municipal de Belo Horizonte, utlizando, para isto, as idéias de Paulo Freire sobre educação, cultura, compromisso político dos educadores. O texto aponta caminhos para se pensar uma escola para a juventude, que considere estes jovens como sujeitos culturais e cidadãos de direitos, propondo uma educação na fronteira entre a escola e a cidade. CULTURA JUVENIL - ESCOLA CIDADÃ - CIDADE EDUCADORA analisis Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-12-39 LuciaAlvarez TrabalhoLuciaAlvarez
A Construção de Redes Sociais de Manguinhos Frente ao Desafio da Desterritorialização das Políticas Públicas Alexandre Pessoa Dias José leonídio Madureira, Mayalu Matos Silva, Fernando Luis Monteiro Soares, Michelle Oliveira, Patrícia Evangelista, Milena Campos Eich Engenheiro civil, com ênfase em Engenharia Sanitária pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1996). Mestre em Engenharia Ambiental pela UERJ (2003). Especialista em Saneamento e Controle Ambiental pela ENSP/Fiocruz (2000). Especialista em Eng. Sanitária e Ambiental pela UERJ (1997). Servidor público da Fundação Oswaldo Cruz, Ministério da Saúde, lotado em Bio-Manguinhos. Professor substituto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ; Professor convidado da ENSP e da Escola Politécnica em Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), Fiocruz. Possui experiência como docente, pesquisador, projetista, coordenador de contratos, gerente de projetos e fiscal de obras na área de Saneamento Ambiental, atuando na implantação de saneamento nas comunidades de baixa renda, monitoramento de efluentes e matrizes ambientais, biossegurança, controle tecnológico de obras, habitação saudável, educação popular e ambiental. Este trabalho apresenta o processo dialético de formação/afirmação dos atores sócio-comunitários das favelas de Manguinhos, através da construção e lutas do Fórum Social de Manguinhos, como protagonistas das políticas públicas voltadas para a garantia de direitos. Em seu percurso, destaca o conflito entre os paradigmas políticos tradicionais e a instituição de formas inovadoras de participação social, e seu papel formativo, na tensão entre a radicalização do projeto democrático-popular e os limites deste modelo nos marcos do capitalismo, no contexto de afirmação do Estatuto das Cidades (2001) de territorialização do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal com empresas, estados e municípios. Trata, enfim, das possibilidades de construção de um outro modelo de desenvolvimento, na perspectiva da territorialização/universalização dos direitos fundamentais, mas também para constituição de sistemas sociais autopoiéticos à margem dos sistemas políticos tradicionais. Redes Sociais, Desenvolvimento Local, Estratégias Intersetoriais, Capital Social, Direitos Humanos. experience report Citizen Education Português Espanol   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-12-39 AlexandrePessoa TrabalhoAlexandrePessoa
FUNDEF e FUNDEB: garantias da valorização profissional? Monique da Silva Santos   Ensino Médio: Curso Normal - Intituto de Educação Governador Roberto Silveira - Concluído em 2003

Graduação: Pedagogia - Gestão de Sistemas Educacionais - UERJ - Concluído em 2007

Pós Graduação: Psicopedagogia Institucional - Universidade Gama Filho - Em curso

Atuação Profissional: Professora da Rede Municipal de Niterói / RJ
O artigo examina alguns pontos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB), que são medidas de financiamento que visam redistribuir uma parte dos impostos, dentro de cada Estado, entre governo estadual e as prefeituras. Compara a formação continuada e a formação inicial dos profissionais de educação que temos atualmente, e a que precisamos para uma educação emancipadora. Financiamento da educação, formação continuada, FUNDEF e FUNDEB. paper Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-12-40 MoniquedaSilvaSantos TrabalhoMoniquedaSilvaSantos
ENSAIO SOBRE A RELAÇÃO ENTRE CULTURA POPULAR E EDUCAÇÃO POPULAR NO OLHAR DE PAULO FREIRE Giuliana Maria Gabancho Barrenechea Bueno Patrícia Siqueira Melo, Luiz Bezerra Neto 1998: Graduada em Ciências da Educação, Lima - Perú
2007: Graduada em Licenciatura em Pedagogia, São Carlos - SP.
Neste artigo busca-se analisar as concepções de educação e cultura popular presentes no olhar de Paulo Freire, sobretudo nas obras em que este autor discutiu e descreveu sua proposta educacional, procurando compreender as contribuições que estas concepções poderiam trazer para a sociedade como um todo.
Nesse sentido, analisa-se a importância da cultura no processo de formação do homem, tomando por base para a investigação deste processo de formação o pensamento expresso em suas obras, pois entendemos que só assim poderemos fazer uma análise profunda sobre as concepções defendidas por este autor, para quem a transformação social do homem se daria por meio da educação para todos.
Educação, educação popular, cultura popular essay Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-20 GiulianaBueno TrabalhoGiulianaBueno
REDE DE CONSUMO SOLIDÁRIO SEMENTES DE PAZ Eduardo Bermejo Julia Tomchinski Formado em Ciencias Sociais - USP
Participaçao em 4 ediçoes do FSM
Organizaçao da Caravana Ahimsa Bus Om Ganesha
Coordenador do Núcleo permacultural Morada da Floresta
Co-Organizador do Chamado do Beija-Flor
Fundador da rede de trocas Ecos da Floresta
Atualmente, Coordenador da Rede Sementes de Paz
Seja nos países ditos ‘desenvolvidos’, seja nos países ‘em via de desenvolvimento’, são multiplicadas práticas alienadas e alienantes de interação da humanidade com o ambiente vivido e de descaso com as gerações passadas, presentes e futuras. A humanidade passa a ser mera consumidora de um modelo econômico que impõe valores e produtos, tendo em vista as necessidades do capital e a crença na cultura desenvolvimentista (desenvolvimento econômico, desenvolvimento político, desenvolvimento social, desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento cultural etc.).
Mas mediante a perversa desagregação ambiental e a impossibilidade de reversão dos danos causados, emergiu no século XXI uma nova expressão que associou as demandas ambientais e sociais: desenvolvimento sustentável. Em virtude das suas necessidades essenciais de respirar, comer e beber, o homem percebia que estava eternamente inserido nos processos cíclicos da natureza. Compreendia que para sobreviver, teria que se educar para transformar a base de sua produção para um modo sustentável e com eqüidade social. Teria que ser um consumidor crítico, capaz de decidir sobre no que investe considerando os impactos sócio-ambientais gerados nos processos de produção, distribuição, consumo e acumulação. Neste cenário está inserido o movimento da Rede de Consumo Solidário Sementes de Paz, que comercializa alimentos orgânicos e agroecológicos produzidos por agricultores familiares, cooperados ou associados. É justamente este o tema que será objeto desse relato de experiência.

Economia Solidária - Agroecologia – Alimentos Orgânicos – Consumo Consciente - Comércio Justo – Educação Ambiental – Cultura de Paz e Sustentabilidade experience report Planetary Citizenship Português Português   s s s n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-20 EduardoBermejo TrabalhoEduardoBermejo
PROJETO ECO-POLÍTICO-PEDAGÓGICO: A ESCOLA CIDADÃ PRONUNCIANDO A SUA PALAVRA alcir Caria   Pedagogo. Mestrando em Educação pela USP. Educador do Instituto Paulo Freire. Este artigo discute o Projeto Eco-Político-Pedagógico na perspectiva da Escola Cidadã reconhecendo a centralidade do pensamento freireano na sua própria caracterização conceitual e metodológica, como alternativa aos modelos tecnocráticos de gestão escolar. Gestão democrática, Escola Cidadã, Ecopedagogia, diálogo, Leitura do Mundo, Marco Referencial, Planejamento Dialógico, autonomia escolar. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-21 AlcirCaria TrabalhoAlcirCaria
Movimento Creche Para Todos Maria Silvana dos Santos Magalhaes Associação Casa dos Meninos A Casa dos Meninos é uma organização social sem fins econômicos, criada em 1962, que desenvolve programas educacionais e atividades culturais para jovens entre 15 e 24 anos, habitantes do distrito do Jardim São Luís, na Zona Sul de São Paulo.

Os projetos utilizam-se do conhecimento científico e da tecnologia da informação como ferramenta pedagógica para instruir o público, além de serem orientados pelas premissas que envolvem o exercício da cidadania. Destaca-se o incentivo a participação popular em assuntos relacionados a vivência, cuidado e planejamento de bairros, a fim de estimular a construção espontânea dos espaços comuns como lugares melhores para se viver.

O movimento creche para todos é uma iniciativa da sociedade civil que não tem ligação com governos, partidos ou igrejas. O objetivo do movimento é creche para todos.
A Casa dos Meninos faz parte da coordenação do Movimento Creche Para Todos e colabora com o cadastramento das crianças, entre outras coisas. Além de cadastrar, a Casa dos Meninos realiza uma pesquisa sobre a situação da procura por CEI´s (Centros de Educação Infantil) em várias regiões da cidade de São Paulo.
A pedagogia adotada durante as ações que a Casa dos Meninos vem desenvolvendo com a juventude visa romper com os paradigmas tradicionais de ensino, proporcionando com que o jovem seja sujeito e não simplesmente um detalhe da realidade em que vive. Durante todo o momento de estada na instituição o jovem tem contato direto com as novas tecnologias, de modo a relacionar o conhecimento e direcionar o uso das ferramentas ao seu território de vivência. Assim temos avaliado constantemente nossas ações de modo a não nos desvincularmos do objetivo de educar para a autonomia e intervenção no meio em que eles estão inseridos.
educação infantil, juventude, movimento social experience report Citizen Education Português Português   s s s s s s s 2008-08-20 Em edição 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-21 MariaSilvanaDosSantosMagalhaes TrabalhoMariaSilvanaDosSantosMagalhaes
EDUCAÇÃO PARA UMA CULTURA DE PAZ NO SERTÃO PERNAMBUCANO: DESAFIOS, CAMINHOS E AÇÕES Maria José Araújo João Batista Rodrigues da Silva; Hiukslaine Fonseca Roriz Maria José Araújo
Coordenadora Diocesana do projeto Educação para uma Cultura de Paz
Historiadora pela Universidade Federal de Pernambuco

João Batista dos Santos Magalhães
Matemático pelo entro de Ensino Superior do Vale do São Francisco - CESVASF
Articulador do Projeto Educação para uma Cultura de Paz em Cabrobó-PE

Luana Aparecida dos Santos
Estudante de Pedagogia da Universidade de Pernambuco (UPE)
Articuladora do Projeto Educação para uma Cultura de Paz em Petrolândia-PE
O presente relato de experiência trata da construção da Cultura de Paz através da mobilização da sociedade civil e da escola no sertão pernambucano. O projeto surge em 2000 para fortalecer a mentalidade e a prática de relações mais humanizadas, caracterizada principalmente pela interação dignidade humana (eu), família, sociedade e visão cosmo-planetária. É um projeto que foi sendo amadurecido e construído a partir de episódios de violência contra a vida. À época de sua criação, observou-se que ainda era acentuada a cultura do “olho por olho e dente por dente”, associada à idéia de permanência da “valentia” dos cangaceiros. Sob a coordenação da Diocese de Floresta-PE, é um projeto que vem sendo realizada por escolas públicas e privadas localizadas em onze municípios da região sub-média do rio São Francisco. Entre desafios, observa-se a necessidade de maior envolvimento e adesão dos professores: observa-se que muitos, embora oprimidos pela histórica violência presente nas relações humanas da região, ainda mantém uma prática pedagógica que expressa a presença de um opressor introjetado. Diante dessa constatação, entre outros elementos, o Projeto buscou despertar a compreensão sobre a inteireza do ser, por meio da promoção de uma formação continuada dos professores. Além disso, escolheu-se como caminho de continuidade a formação de rede da Cultura de Paz, formada por pessoas e organizações comprometidas e presentes nos municípios envolvidos, além da realização de intercâmbio entre educadores da Cultura de Paz do Brasil e da Itália. Diante dos desafios e caminhos assumidos na construção de uma Educação para uma Cultura de Paz, desencadearam-se ações como realização de fóruns periódicos e elaboração de cartilhas que desenvolvessem a temática nas salas de aula. Cultura de Paz, educação, sertão de Pernambuco experience report Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-21 MariaJoseAraujo TrabalhoMariaJoseAraujo
ORGANIZAÇÃO POPULAR EM FORMAÇÃO, RELATOS DO COTIDIANO keite cassia nogueira Daniel gustavo fleig; Cristiane rocha Silva; Simone Nunes Barcelos Graduada em Administração com Ênfase em Comércio Exterior pela Faculdade Estadual de filosofia Ciências e Letra de Paranaguá FAFIPAR, Bolsista recém formada pela UFPR Litoral do Programa Universidade sem fronteiras. O presente artigo é um relato de experiência que procura partilhar a vivência na formação de um grupo popular, procurando ressaltar os medos, expectativas e as formas que o do grupo de mulheres envolvidas encontrou para fortalecer o grupo e enfrentar os desafios para a auto-gestão. A metodologia pauta-se na pesquisa-ação, utilizando-se das falas e registros no decorrer das reuniões, na definição das regras internas, registros da pesquisadora no decorrer da vivência no projeto e diálogos informais. Até o momento é possível observar que o fortalecimento do grupo está relacionado com o vínculo de confiança entre os proponentes e principalmente ao respeito às diferenças e a valorização dos saberes. O espaço livre para a fala e o envolvimento nas decisões levou à valorização do saber individual e o comprometimento. Ao sentirem-se valorizadas a demanda sobre o seu saber levou ao compartilhar o que sabem e preocuparem-se com as companheiras de grupo. Organização popular. Auto-gestão. Vínculos de confiança experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-11-54 KeiteCassiaNogueira TrabalhoKeiteCassiaNogueira
PROJETO JOANA D'ARC EM LUTA PELA DIGNIDADE: NA MILITÂNCIA PELA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Aline Accorssi Cristina M. da Silva Psicóloga, Mestre em Psicologia Social e atualmente Doutoranda em Psicologia pela PUCRS.
Coordenadora geral do Projeto Joana d'Arc em Luta pela Dignidade.
Este trabalho tem como objetivo discutir uma prática de desenvolvimento comunitário realizada desde 2005 na Vila Joana d’Arc, periferia de Porto Alegre/RS. Esta iniciativa, intitulada Projeto Joana d'Arc em Luta pela Dignidade, está inserida no Núcleo de Extensão Comunitária da PUCRS e tem patrocínio do Programa Desenvolvimento & Cidadania da Petrobras. Seu objetivo é melhorar a qualidade de vida dos moradores através da implementação de um empreendimento coletivo que propicie geração de trabalho e renda para um grupo de mulheres. Aliado a isto, busca problematizar as dificuldades da vivência e da articulação do grupo para o desenvolvimento de um trabalho calcado na coletividade. A metodologia utilizada é participativa e dialógica. Ou seja, é através da constituição de vínculos significativos, da amorosidade entre educadores e educandos, que a militância cotidiana ganha espaço para incentivar a autonomia e o protagonismo da comunidade no processo de transformação social. Educação Popular, Economia Solidária, Dialogicidade, Militância, Transformação Social experience report Popular Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-22 AlineAccorssi TrabalhoAlineAccorssi
Diretirizes para educação na ótica da segurança alimentar e nutricional Christiane Gasparini Araujo Costa   Socióloga, mestre em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo, coordenadora da área de segurança alimentar e nutricional do Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais - Pólis. Membro da coordenação do Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional, do Conselho Municipal e Nacional de Segurança Alimentar e Nutricioanl(CONSEA). Diante do quadro de grandes transformações das duas últimas décadas e suas repercussões nos padrões de produção e consumo de alimentos, fortalece-se no Brasil a temática da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), fazendo referência às questões alimentares que dizem respeito ao conjunto da população, e não apenas aos segmentos mais vulneráveis, ao incluir, ao mesmo tempo, a dimensão nutricional, a disponibilidade (food security) e a segurança (food safety) dos alimentos:
Tem sido possível verificar uma crescente incorporação desta noção pela área da Saúde, devido à sua interface com o campo da Saúde Pública. Dado que a construção da institucionalidade do tema no país é resultado da interação entre Estado e Sociedade, a identificação dos significados da incorporação da noção de SAN nas políticas oficiais requer, como contraponto, uma outra reflexão sobre os sentidos da apropriação deste enfoque por parte da sociedade civil. A fim de aprofundar esta reflexão, o presente artigo analisa os significados considerados relevantes pelas organizações da sociedade civil do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Nacional na gestão 2004/2007.

Considerando-se que a criação de programas educativos para a execução de políticas públicas constitui um dos grandes desafios para o país na atualidade, os significados identificados permitem-nos apontar a relevância de se elaborar uma proposta pedagógica que contenha diretrizes para a abordagem de segurança alimentar e nutricional, promovendo a aquisição de uma aprendizagem mais cidadã da alimentação e que favoreça não só o direito de comer como também o direito de se informar e de se educar, numa perspectiva de empoderamento, condição essencial para a realização de escolhas positivas, saudáveis e conscientes.


segurança alimentar e nutricional; educação nutricional; alimentação e nutrição; alimentação adequada e saudável; conselhos; participação social; direito humano à alimentação; intersetorialidade. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-12-40 ChristianeCosta TrabalhoChristianeCosta
DESIGN PARTICIPATIVO: PAULO FREIRE FAZ A DIFERENÇA Ana Beatriz Simon Factum AZEVEDO, Alessandra – UFRB – abaazevedo@gmail.com , SILVA, Ronalda Barreto – UNEB – ronalda_barreto@uol.com.br Arquiteta, designer e Professora da Universidade do Estado da Bahia. É doutoranda da FAU/USP, onde elabora a tese "Joalheria Escrava Baiana: a construção histórica do design de jóias brasileiro". Coordenou o projeto de implantação da Fábrica de Jóias com o reuso das embalagens de PET em uma cooperativa de jovens catadores(as) no bairro de Alagados/Itapagipe, financiado pelo CNPq e, atualmente, é coordenadora do processo de incubação da Cooperativa de Catadores CAMAPET e atende às demandas em design da INCUBA - Incubadora de empreendimentos Econômicos Solidários UNEB/UNITRABALHO. A experiência aqui relatada insere-se na linha da economia solidária, como alternativa para a sobrevivência e o desenvolvimento da cidadania de segmentos da população que se encontra em situação de vulnerabilidade social frente às transformações do mundo do trabalho e o aumento da exclusão social. Um aspecto central do trabalho realizado está no propósito de replicar a metodologia de trabalho desenvolvida na cooperativa CAMAPET para os demais empreendimentos (COOAME e RECICOOP) incubados pela INCUBA - Incubadora de Empreendimentos Econômicos Solidários UNEB/UNITRABALHO, a qual segue o método de Paulo Freire no sentido de partir do universo do indivíduo (cooperados, professores e estudantes), entendendo-o como sujeito da sua história e possibilitando que o mesmo faça a leitura do seu mundo, com o objetivo de transformá-lo. A perspectiva do método de Paulo Freire resultou nos seguintes princípios: 1) utilização do potencial criativo da história e cultura local; 2) a questão ambiental cuidando não apenas do meio ambiente, mas, também, da sustentabilidade do homem; 3) design participativo com a perspectiva de construção do conhecimento em condições igualitárias entre cooperados, professores e estudantes, onde nada é imposto, tudo é proposto. O resultado esperado é um processo cooperativo, garantindo a participação igualitária de docentes, estudantes de graduação e cooperados no processo de Desenvolvimento Local Sustentável. Tem como objetivo geral avançar na sustentabilidade dos referidos empreendimentos incubados por meio do desenvolvimento de novos produtos, através da inserção do design e da abertura de novos mercados.

Design Participativo, Paulo Freire, Economia Solidaria experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-33 AnaBeatrizSimonFactum TrabalhoAnaBeatrizSimonFactum
UMA VISÃO DE MUNDO A PARTIR DA DISCIPLINA PRINCÍPIOS ÉTICOS FREIREANOS Thaís Freitas Pereira Araújo Gomes Camila Lima Coimbra Aluna do curso de Graduação em Pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal – FACIP da Universidade Federal de Uberlândia – UFU Este relato de experiência tem como objetivo apresentar as atividades realizadas em sala de aula durante a disciplina Princípios Éticos Freireanos no curso de Graduação em Pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal – FACIP da Universidade Federal de Uberlândia – UFU no município de Ituiutaba – MG. Essa disciplina está localizada no terceiro período do curso de Graduação em Pedagogia que teve seu Projeto Acadêmico elaborado pela equipe de professores, perseguindo princípios freireanos. O relato fundamenta-se na concepção de práxis educativa na visão de dois aprendentes: educanda e educadora. Pedagogia. Prática Pedagógica. Sala de aula experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-25 ThaisFreitas TrabalhoThaisFreitas
OPRESSÃO, VIOLÊNCIA E MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA: RESISTÊNCIA E EDUCAÇÃO NOS MOVIMENTOS SOCIAIS Alice Akemi Yamasaki Aroldo Magno de Oliveira autora: Docente na Universidade Federal Fluminense e membro da equipe técnica do Instituto Paulo Freire-SP; Pedagoga, Mestre e Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo.

co-autor: Docente na Universidade Federal Fluminense; graduado em Letras pela universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre e doutor em Letras (Estudos da Linguagem) pela Universidade Federal Fluminense.
O presente trabalho trata da relação dos pressupostos da Pedagogia do Oprimido de Paulo Freire com o atual contexto de opressão e violência, caracterizado principalmente pela criminalização da pobreza e dos movimentos sociais populares através dos veículos de comunicação de massa. Essa articulação busca evitar a organização coletiva nas periferias urbanas e no campo disseminando a insegurança e a desconfiança mútua, de modo a fragilizar o tecido social. Portanto, apresenta-se uma nova configuração da opressão, agora exercida pelos grandes meios de comunicação de massa, ou seja, a oligarquia brasileira, donos dos meios de comunicação privados e gestores de TVs e rádios estatais, além de interditarem a concessão de TVs e rádios alternativos, dissemina de forma cada vez mais sofisticada a ideologia do opressor. No entender de Paulo Freire, a opressão é exercida na medida em que se absorve o medo da liberdade, decorrente da hospedagem de uma consciência opressora. E, onde está /como encontrar a resistência? Práticas históricas de resistência e oposição encontram-se presentes entre os diversos movimentos coletivos e sociais que acreditam e constroem um outro mundo possível. No caso da educação e de práticas pedagógicas, chama a atenção o projeto educativo do Movimento dos Atingidos por Barragens, movimento social associado à Via Campesina. Apoiado em princípios e valores do próprio movimento e em princípios pedagógicos construídos a partir desses, o MAB enfrenta a força da consciência opressora questionando em sua luta o modelo energético das hidrelétricas adotado pelo Brasil. Para tanto, apóia-se na educação como processo de conscientização e proposição de alternativas às práticas de exclusão social. meios de comunicação; ideologia; educação; MAB paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-20 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-20 JasonMafra   2008-08-29-13-36 AliceAkemiYamasaki TrabalhoAliceAkemiYamasaki
PROJETO ALUNOS RESIDENTES DOS CIEPs: REDESCOBRINDO HISTÓRIAS E MEMÓRIAS DE CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE RISCO NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO NOS ANOS 80 e 90 Rejane Honorio de Sant'Anna   Graduada em PEDAGOGIA pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1989). Especialização em Docência Superior , Pós -Graduação "Lato-Sensu"-Administração Escolar. Cursando Mestrado em Educação na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, grupo de pesquisa - Ideário Republicano e Escola Fluminense : discursos oficiais pós-fusão (1975-1987) Proped/UERJ . Professora da PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO , atua na 5ª Coordenadoria Regional de Educação -Divisão de Recursos Humanos.Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Administração de Unidades Educativas e diversos cursos na área de educação O resgate histórico do que representou os programas sociais e, em especial o Projeto Aluno-Residente(PAR), não somente como aplicativo, mas como uma proposta educacional realizada nos Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs), denominados pelo povo de Brizolões, com um olhar de projeto de nação e, o impacto social desse projeto junto aos militares da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, juntamente com suas esposas e filhos, pontua um olhar ousado, com princípios significativos na caminhada ao fortalecimento da escola pública.
Esse marco histórico foi tomada com base na consciência de que numa sociedade de cultura letrada o analfabeto e o insuficientemente instruído são marginais. E mais ainda, de que quando eles formam uma grande massa, tal como ocorre no Brasil, é a própria nação que se vê condenada a existir à margem da civilização do seu tempo.
A escolha da educação como a prioridade fundamental responde, essencialmente, contrariando uma prática antiga de descaso em matéria de instrução pública, nos deu a coragem de abrir os olhos para ver e medir a gravidade do problema educacional brasileira e sobretudo a ousadia de enfrentá-lo com a maior massa de recursos que o Estado pôde reunir.
exclusão social - educação – assistência experience report Popular Education Português Português   s s s n n n n 2008-08-19 Em edição 2008-08-19 Pendente 2008-08-19 JasonMafra   2008-08-29-11-36 RejaneHonorioDeSantanna TrabalhoRejaneHonorioDeSantanna
Farmácia Viva: Plantas com fins medicinais no município de Seropédica-RJ: Levantamento e utilização maria aparecida de moura Celma Domingos de Azevedo Maria aparecida de Moura

Formação: Nível Superior Completo

Concluído: 17/03/2007

Capacitação profissional: Licenciatura e Bacharelado em Economia Doméstica

Área: Ciências Sociais Aplicadas

Instituição: Universidade federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ)


Experiência Profissional

Trabalho voluntário:

2003 -Comunidade Vida e Esperança, CIEP 155, km 49, Seropédica, Rio de Janeiro. Atividades desenvolvidas:
* Preparo integral de alimentos;
* Palestras;
* oficinas;
* Desenvolvimento de material didático-pedagógico;
* Apresentação e divulgação em feiras da saúde, Congressos, semana de extensão, Iniciação Científica(Itaguaí, Paracambi). Coordenadora: Rosangela da Silva. Carga horária: 40 horas.
* 2003 - Escola CAIC – BR 645, Ecologia, Seropédica – RJ. Área: Meio Ambiente e Sociedade. Atividades desenvolvidas: Material didático-pedagógico: álbum seriado; cartilhas – Alimentos & Saúde; Como Fazer Compostagem. Coordenador: Carlos Domingos da Silva. Carga horária: 40 horas.
* 2003 – Atividades de Extensão /Núcleo Interdisciplinar da Economia Doméstica e Ensino Fundamental / NIDEF. UFRRJ / DED / NIEDEF Área Economia Doméstica. Atividades desenvolvidas:
* Atendimento ao público;
* Catalogação bibliográfica;
* Produção de material didático-pedagógico sobre: alimentação; higiene; saúde; meio ambiente. Coordenadora: Edilene Lagedo Teixeira. Carga horária: 90 horas.

2003/2004 – Projeto FAPUR/UFRRJ/EDITAL/2003 - Grupo da 3ª Idade do Município de Seropédica, km 49, centro, Igreja santa Terezinha.
Atividades desenvolvidas:
* Palestras; dinâmicas de grupo; oficinas;
* Responsável pela administração dos recursos financeiros;
* Relatórios;
* Apresentação do trabalho em Congresso; Semana de Extensão (UFF/UFRRJ) e de Iniciação Científica. Coordenadora: Luciana Amorim da Nóbrega. Carga horária: 160 horas.

2006 –Projeto Fábrica/ Prefeitura de Paracambi.
Atividades desenvolvidas:
* material didático-pedagógico sobre Higiene, Saúde, Alimentação e Orientação do Consumidor; instrutora/ oficina – segurança Alimentar. Coordenadora: Subsecretaria da prefeitura de Paracambi.Carga horária: 5 horas.

2006 - Departamento de Saúde Coletiva/ Prefeitura Municipal de Seropédica. Atividades desenvolvidas: participação como entrevistadora na I Pesquisa de Práticas Alimentares no 1º ano de vida. Coordenação Materno-infantil e ATAN. Carga Horária: 8 horas.

Trabalho Extracurricular:

2003/2004 - PESAGRO - Rio/ ESS – Olericultura. Área: Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares. Endereço: Antiga Estrada Rio – São Paulo, km 47, BR 465, Seropédica, Bairro Ecologia, RJ. Cep: 29836-000. Tel. (21) 2682-1196. Coordenadora: Dra. Celma Domingos de Azevedo(Engenheira Agrônoma, MSC. Entomologia).Carga Horária: 780 horas.

2005/2007 – Centro Nacional de Pesquisa em Agrobiologia/Embrapa Agrobiologia – Endereço: Antiga Estrada Rio – São Paulo, km 47, BR 465, Seropédica, Bairro Ecologia, RJ. Cep: 29000-000. Tel. (21) 2682-1500.Casa de Hóspedes. Endereço: Alameda Prof. Waldemar Raythe,1, km 47, Ecologia, Seropédica, RJ. Cep: 29000-000. Tel. (21) 2682-1240.

Atividades desenvolvidas:
* Responsável pela Casa de Hóspedes;
* Recepção e alocação de hóspedes nacionais e estrangeiros;
* Elaboração de cardápios balanceados para o café da manhã.

Coordenadora: Dra. Rosangela Straliotto.

Celma Domingos de Azevedo
Pesquisadora da PESAGRO-RIO/EES, Eng. Agrônoma, Drª Entomologia - USP.
O Brasil tem a maior biodiversidade de plantas do planeta associada à rica diversidade étnica e cultural, com um maior percentual de plantas medicinais encontradas na Amazônia, no Cerrado e na Mata Atlântica, respectivamente. O cultivo de plantas medicinais está conservando a biodiversidade, a saúde humana, o alimento, a economia, o resgate do conhecimento popular, a organização, a participação social, o gênero e a geração. Observa-se o crescimento no consumo de plantas medicinais ou de medicamentos a base de plantas em todas as classes sociais no Brasil e no mundo. Porém, no Brasil a maior parte das plantas medicinais comercializadas é proveniente do extrativismo que contribui para o aumento do efeito estufa.

Procurou-se averiguar quais as espécies medicinais conhecidas pela comunidade do entorno da PESAGRO-RIO/EES e a forma mais utilizada para consumo.

Palavras-chave: fitoterápicos, plantas aromáticas e condimentares, desenvolvimento sustentável, biodiversidade, conhecimento empírico, cultura.
fitoterápicos, plantas aromáticas e condimentares, desenvolvimento sustentável, biodiversidade, conhecimento empírico, cultura. paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-06-19 Em edição 2008-06-19 Pendente 2008-06-19 JasonMafra   2008-08-28-10-29 MariaAparecidaDeMoura TrabalhoMariaAparecidaDeMoura
MUDANÇAS NA PRÁTICA DOCENTE COM O USO DO COMPUTADOR PARA O FORTALECIMENTO DA ESCOLA CIDADÃ QUE QUEREMOS Ana Paula Cerqueira Fernandes Fernandes Cristiane de Araujo Damazio, Davis de Freitas, Cristina Maria dos Anjos, Kátia Regina dos Santos Silva Ana Paula Cerqueira Fernandes: Especialista em Tecnologias em Comunicação pela PUC/RJ.Bacharelado e licenciatura plena em História pela UFRJ,Professora de Ensino Médio da Rede Estadual do Rio de Janeiro em Nova Iguaçu
Cristiane de Araujo Damazio: Especialista em Tecnologias em Comunicação pela PUC/RJ. Licenciatura plena em Letras Português/Espanhol pela UCB.Professora Orientadora no primeiro segmento do Ensino Fundamental no Município de Nilópolis
Cristina Maria dos Anjos Oliveira:Especialista em Tecnologias em Comunicação pela PUC/RJ. Licenciatura plena em Educação Artística pela UFRJ e Agente Administrativo no NTERJ-05
Davis de Freitas:Especialista em Tecnologias em Comunicação pela PUC/RJ. Tecnólogo em Processamento de Dados pela UNIG.Professor do Ensino Médio.
Kátia Regina dos Santos da Silva:Especialista em Tecnologias em Comunicação pela PUC/RJ. Licenciatura plena em Geografia e
Professora da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro em São João de Meriti


Este ensaio analisa o uso da informática educativa como instrumento facilitador da prática pedagógica, tendo como principal ferramenta o uso do computador e recursos provenientes do mesmo, vendo a Escola Cidadã como centro difusor de tais potencialidades e práticas inovadoras que enriquecem o processo de construção do conhecimento. Indica que o maior desafio para os professores se encontra na combinação dos recursos técnicos com suas práticas pedagógicas para que possam desenvolver trabalhos interdisciplinares em conformidade aos paradigmas educacionais que valorizam a capacidade criativa e autônoma do processo ensino-aprendizagem. Tecnologias da Informação e Comunicação - Computador - Autonomia - Escola Cidadã – Cidadania - Professor Mediador – Informática Educativa - Interdisciplinaridade – Formação Contínua. essay Citizen Education Português Português   s n n n s n n 2008-08-19 Finalizado 2008-08-19 Pendente 2008-08-19 JasonMafra   2008-08-29-11-36 AnaPaulaCerqueiraFernandesFernandes TrabalhoAnaPaulaCerqueiraFernandesFernandes
ESCOLA CIDADÃ: TECENDO UM AMBIENTE MAIS ALEGRE, BELO E PRAZEROSO Neura Cézar Luiz Augusto Passos Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Mato Grosso e em Pedagogia pelo UNIVAG - Centro Universitário de Várzea Grande
Pesquisadora mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso e membro do Grupo de Pesquisa em Movimentos Sociais e Cidadania/GPMSE/UFMT
O presente trabalho é uma comunicação sobre a pesquisa “Violência simbólica nos rituais legitimadores dos processos escolares - Fenômeno Bullying no ambiente escolar”, realizada por mim e, tem como objetivo refletir acerca da escola cidadã com o olhar na efetivação da cidadania, das relações significativas e da ludicidade. A educação é um processo que permite à pessoa tornar-se cidadã, comprometida com a transformação de si e da sociedade. Destacam-se nessas premissas a importância da escola cidadã como espaço propício para despertar a curiosidade, realizar descobertas, construir atitudes de deslumbramento diante do mundo, a fim de formar cidadãos que busquem a superação das práticas de violência via educação, atentos a uma convivência mais humana. Toda educação implica comprometimento. Esta constatação confirma que a Escola Cidadã é um projeto de ousadia e para sua efetivação faz-se necessário a participação de todos na concretização da cidadania plena. Escola Cidadã; Cidadania; Ludicidade; Ética nas relações. essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-19 Finalizado 2008-08-19 Pendente 2008-08-19 JasonMafra   2008-08-31-15-09 NeuraCezar TrabalhoNeuraCezar
PEC Osasco: Ações para a Melhoria da Qualidade da Educação Telma Lopes Ana Lucia Rocha, Ana Lucia Redondo, Viviane Dias Quiorato, Silvia Gorobets, Priscila Yuri Ioshi, Marinalva de Oliveira, Ivani Francelino, Lourdes Mendes Colmaneti, Cibeli do Carmo Castello, Cristiana Mello Cerchiari, Marinalva de Oliveira Formação em Pedagogia.Professora Efetiva da Rede Municipal de Osasco. Atuando como Coordenadora Pedagógica na Secretaria de Educação do Municipio de Osasco.Integrante da Equipe Pedagógica do Municipio realizando formações e orientações com gestores e educadores auxiliando na implementação da Gestão Democrática bem como acompanhando a implementação de todos os eixos do Programa Escola Cidadã de Osasco. Este trabalho apresenta um historico do processo recente de construção do Projeto Eco Politico Pedagogico, da implementação da Gestão Democrática nas Unidades Educacionais da Rede Municipal de Osasco por meio do Programa Escola Cidadã. leitura do mundo, relação escola, família e comunidade, Gestão democrática, Projeto Eco Político Pedagógico. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-19 Finalizado 2008-08-19 Pendente 2008-08-19 JasonMafra   2008-08-31-15-10 TelmaLopes TrabalhoTelmaLopes
EDUCAR PARA A CIDADANIA: A EXCLUSÃO TECNOLÓGICA DESAFIA A ESCOLA PÚBLICA Miriele dos Santos Rocha   Dados Pessoais:

Miriele dos Santos Rocha
- 30/10/1977 - Nilópolis/RJ - Brasil -
Contatos: e-mail - miriel.marc@ig.com.br - Celular: 21 9626-7965

Formação Acadêmica:

Graduação de Licenciatura em Pedagogia.
Universidade Iguaçu, UNIG, Nova Iguacu, Brasil.
Licenciatura curta em Ciências.
Universidade Salgado de Oliveira, UNIVERSO, São Gonçalo, Brasil

Atuação Profissional Atual:

Secretaria Municipal de Educação da Cidade de Nova Iguaçu -
Função: Coordenação Pedagógica

Fundação CECIERJ - Consórcio CEDERJ -
Pólo Paracambi - RJ -
Função: Tutora Presencial de Fundamentos da Educação

Currículo na íntegra disponível em:
http://lattes.cnpq.br/8147159962480057
Investiga como a escola pública tem desenvolvido uma educação no Ensino fundamental que vise a formação para a cidadania no contexto de uma sociedade amplamente tecnológica, uma vez que essa mesma escola encontra-se excluída tecnologicamente desta sociedade. Educação cidadã – Exclusão tecnológica. Educação para a cidadania – analfabetismo digital. Educar para a cidadania – inacessibilidade às novas tecnologias. paper Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-19 Finalizado 2008-08-19 Pendente 2008-08-19 JasonMafra   2008-08-31-15-14 MirieleRocha TrabalhoMirieleRocha
Leitura entre mundos: relato de uma experiência de Educação Popular indígena. Flavio Bassi Luana de Medeiros Botelho Flávio Bassi - biólogo e educador. Nasceu no Brasil e passou a infância e parte da adolescência na Argélia, no norte da África. Formado pela Universidade de São Paulo e com curso na Universidade Paris 13, na França. Trabalhou com pesquisa na área de saúde mental, saúde pública e antropologia, tendo conduzido estudos sobre saúde indígena. É um dos fundadores da OSC "Ocareté" onde elaborou e coordenou projetos de mobilização política e educação popular em comunidades indígenas Paíter no sudoeste amazônico e em comunidades quilombolas do Vale do Ribeira/SP, com o objetivo de reafirmação étnica das comunidades e luta por seus bens e direitos sociais, notadamente os territoriais. Trabalha atualmente também na área de busca e seleção da Ashoka sendo responsável pelas áreas de direitos humanos, saúde e educação.

Luana de Medeiros Botelho - Educadora, contadora de estórias, neta de pernambucanos, Luana é paulista satisfeita por ter na família conterrâneos de pessoas como Manuel Bandeira e Paulo Freire. Formada em Letras pela Universidade de São Paulo, tem trajetória ligada à arte, educação e o interesse por narrativas e saberes tradicionais. Atuou como atriz e arte-educadora na Cia. Teatral ManiCômicos, na qual tomou contato com a Pedagogia do Oprimido. Com a trupe, percorreu escolas, ruas e parques, não só oferecendo espetáculos mas também fomentando o fazer teatral em novos espaços por meio de ações arte-educativas com perspectiva freireana. É uma das fundadoras da OSC "Ocareté", tendo participado de projetos de mobilização política e educação popular com comunidades indígenas Paíter (RO) e quilombolas do Vale do Ribeira/SP. Atualmente também coordena a área de Educação Especial da Associação Brasileira de Distrofia Muscular.
O presente texto relata uma experiência de educação popular com metodologia proposta pela Ocareté em projeto junto ao povo indígena Paíter, de Rondônia, focado na participação e controle social de políticas públicas de saúde e educação diferenciadas. Desenvolvemos uma pedagogia adequada à realidade indígena, combinando os fundamentos da pedagogia freireana com elementos inerentes às sociedades ameríndias, como oralidade, tradição e ancestralidade. Objetivamos que essa experiência sirva como proposta de revitalização e fortalecimento das identidades e saberes ancestrais coletivos de povos e comunidades tradicionais como meio de construir a autonomia necessária que possam fazer face aos processos de invasão cultural, exploração, manipulação e colonização do imaginário iniciados com o contato e aprofundados pela globalização neoliberal. Focamos o relato em um círculo de cultura específico realizado com anciãos, homens adultos, jovens e meninos que teve como temas geradores as histórias de vida de heróis míticos do povo Paíter. A partir do deslocamento no espaço-tempo, pudemos desconstruir os métodos da ação anti-dialógica e propor soluções coletivas que tinham como pergunta disparadora: “O que ele (o herói) faria se estivesse vivo hoje?”. Ao compartilharmos essa experiência, podemos reunir elementos geradores de uma metodologia de educação popular diferenciada em comunhão com povos e comunidades tradicionais, mas também apropriada para qualquer grupo social em que recortes de diversidade se fazem necessários na práxis educativa. Isso é particularmente importante em um momento em que, cada vez mais, esses povos são confrontados com a necessidade de uma “leitura entre mundos” e sonham com modelos mais autônomos e verdadeiramente diferenciados de educação e saúde. educação popular, autonomia, ancestralidade, povos indígenas, diversidade, políticas públicas, participação. experience report Popular Education Português Português   s s n s s s s 2008-08-18 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-31-15-26 FlavioBassi TrabalhoFlavioBassi
SISTEMATIZANDO A PRÁTICA:CAMINHOS PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA METODOLOGIA Simone Nunes Barcelos   Possui graduação em História pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá (2005). Atualmente é bolsista recém - formada do programa "Universidade Sem Fronteiras" da Secretaria de Estado da Ciência , Tecnolocia e Ensino Superior do Paraná. O presente texto relata experiência vivida no município de Matinhos, litoral do Paraná. Trata-se de um projeto realizado com famílias sem renda fixa como coletores de material reciclável, vendedores ambulantes, diaristas, e artesãos. No trabalho junto ao grupo de alfabetização de adultos, denominado “Grupo de Estudos”, percebemos a necessidade de aprofundar reflexões sobre a perspectiva freiriana de educação popular. Partimos então para a sistematização das experiências, a fim de identificar a contribuição destas reflexões teóricas em nossa formação. Descobrimos a sistematização como valiosa ferramenta para construção de uma metodologia. Também entendemos a importância de ouvir os indivíduos, para melhor compreender a maneira como enxergam o mundo. Considerando a práxis, enquanto ato reflexivo sobre e a partir de uma teoria, descreveremos alguns momentos de nossa prática.

Alfabetização de adultos. Perspectiva freireana. Sistematização. Práxis. experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-18 Finalizado 2008-08-19 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-31-15-28 SimoneNunesBarcelos TrabalhoSimoneNunesBarcelos
A Pedagogia Crítica nos trabalhos de formação de professores Rosemary Hohlenwerger Schettini Mona Mohamad HAWI Rosemary Hohlenwerger SCHETTINI nasceu no Rio de Janeiro, Capital, em 1966. Formada em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense – Niterói - Rio de Janeiro , mestre em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Doutora em Lingüística Aplicada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Diretora do ULS-Idiomas - Instituto de línguas estrangeiras, onde ministra cursos de aperfeiçoamento e de formação de professores de línguas. Atualmente tem se dedicado ao trabalho de pesquisadora no PAC- Programa Ação Cidadã - coordenado pelas Profª Drª Maria Cecília Camargo Magalhães e Profª Drª Fernanda Coellho Liberali, que tem como uma das linhas mestras de trabalho preocupações na formação crítica de professores com objetivo de possibilitar transformações nas práticas em sala de aula. Publicou, anteriormente, artigos que discutem tais temas.
Contato com a autora: hohlen@terra.com.br ou currículo lattes

A Pedagogia Crítica nos trabalhos de formação de professores
SCHETTINI Rosemary Hohlenwerger
HAWI Mona Mohamad
O movimento da pedagogia crítica tornou-se reconhecido pelo público na década de 60, oferecendo novos referenciais aos cidadãos para analisar seus papéis nas relações estabelecidas com o mundo objetivo. Nas décadas de 70 e 80, esse movimento foi adaptado ao mundo industrializado como forma de lidar com os desequilíbrios do poder. A pedagogia crítica surgiu de uma necessidade de nomear a contradição entre o dizer da escola e o seu fazer, para que escolas e professores obtivessem uma visão do porquê e o que fazem em suas práticas educacionais.
Acreditando nisso este trabalho tem como objetivo trazer uma discussão sobre a importância do papel do professor como sujeito mediador no processo interativo de ensino – aprendizagem. Leva-se em consideração que a formação do profissional docente vai além do ato de treinar pressupondo uma criticidade na prática de formação. Recorro a Freire (1996), ao enfatizar sobre a responsabilidade ética no exercício da tarefa do professor. Centro em alguns aspectos fundamentais da pedagogia crítica que embasam o trabalho de formação de professores Freire (1970, 1996), Giroux (1997, 1999), Mc Laren (1898,2000), Perez Gómez (1998).
pedagogia crítica, colaboração, formação de professores, criticidade paper Citizen Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-18 Em edição 2008-08-18 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-18-19-01 RosemaryHSchettini TrabalhoRosemaryHSchettini
GESTÃO DEMOCRÁTICA E PROTAGONISMO INFANTO-JUVENIL EM UNIDADES EDUCACIONAIS MUNICIPAIS DE OSASCO Roberta Stangherlim RODRIGUES, Adriana Gonçalves de Almeida; TOMCHINSKY, Julia; MORRIS, Erick José Carvalho; FRÓES, Marília Santini; OLIVEIRA, Solange Aparecida de Lima; ANGELO, Julia de Souza Delibero; MONTEIRO, Viviane da Silveira, RIGOLON, Palma Simone Tonel; ALVES, Jaime de Souza; PEREIRA, Antônia Leudiene Nunes; SILVA, Sandra Pereira da, OLIVEIRA, Eni Leite de; SANTOS, Francisca Maria dos; CAVALVANTE, Nelci Thomás da Silva; LIMA, Viviane Marques Franco; RODRIGUES, Laís de Oliveira; LIMA, Deucélia de Oliveira; BORGES, Adolfo Pereira; MAFRA, Jason. Graduação em Ciências Sociais na PUC-SP e formadora da equipe do Programa Escola Cidadã de Osasco no Instituto Paulo Freire Este trabalho é um relato de experiência do projeto de assessoria do Instituto Paulo Freire (IPF) com a Secretaria de Educação do Município de Osasco (SP) nos anos de 2007 e 2008, que resultou no Programa Escola Cidadã (PEC-Osasco). Destaca-se neste trabalho as ações de formação com vista ao fortalecimento da gestão democrática e do protagonismo infanto-juvenil. O projeto baseia-se no pensamento freiriano de uma educação libertadora e nos princípios de governo de melhoria da qualidade social da educação, aumento do acesso e permanência dos estudantes nas escolas municipais e democratização da gestão na educação. Educação cidadã, gestão democrática, conselhos de escola, protagonismo infanto-juvenil, Paulo Freire, escola pública, Osasco. experience report Citizen Education Português Português   s s n n s n n 2008-08-18 Em edição 2008-08-18 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-18-15-03 MariliaSantiniFrois TrabalhoMariliaSantiniFrois
TRAJETÓRIAS DA EDUCAÇÃO POPULAR NO BRASIL E NA VENEZUELA: NOTAS INTRODUTÓRIAS AO DEBATE LATINO-AMERICANO Lia Pinheiro Franco Baudenay Professora Assitente da Faculdade de Educação de Crateús, campi da Universidade Estadual do Ceará. Desenvolve estudos acerca dos Movimentos Sociais, Educação Popular e Políticas Públicas na América Latina Ao propor uma discussão acerca da trajetória da Educação Popular na Venezuela e no Brasil intencionamos conhecer o cenário de tais experiências vinculado à própria história da Educação Popular na América Latina. Assim, consideramos as múltiplas formas de participação social construídas pela sociedade civil latino-americana, em um diálogo com o legado de Paulo Freire. Buscamos articular o que consideramos como novas práticas de legitimação de uma práxis da cidadania rumo à consolidação de um contra-poder social com potencial de alargamento do setor democrático-popular. Pretendemos discutir a Educação Popular como uma correlação de forças no interior dos espaços públicos, sobretudo ao propor um ethos próprio à prática educativa. Esperamos contribuir nos debates correntes sobre o legado freiriano e a Educação Popular, instigando a reflexão ao redor das ações concretas dos múltiplos movimentos presentes na sociedade civil organizada da América Latina. Outro fim consiste em demonstrar a atualidade do presente debate, no (re)significado assumido pela Educação Popular na construção de canais de participação popular na América Latina. Educação Popular, Participação Política, MST, Missão Robinson, Paulo Freire essay Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-18 Finalizado 2008-08-18 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-31-15-28 LiaPinheiro TrabalhoLiaPinheiro
REPRESENTATIVIDADE E LIDERANCA:UMA EXPERIENCIA COM REPRESENTANTES DE TURMAS NA EDUCACAO DE JOVENS E ADULTOS NA CIDADE DE NOVA IGUACU Deusa Barbara Edivan Luiz da Silva, Alessandra Maria Almeida de Aguiar Professora da Educação de Jovens e Adultos, Pedagoga, Coordenadora da Educação de Jovens e Adultos no município de Nova Iguaçu - RJ, Pós-graduanda em Gestão Escolar (UCB) e Alfabetização de Crianças das Classes Populares (UFF)

Alunos da Educação de Jovens e Adultos, que já sofreram o processo de exclusão escolar quando não puderam cursar ou concluir os estudos na idade própria, sofrem ainda um cruel processo de invisibilidade em suas salas. O projeto visa empoderar os alunos através do exercício da representatividade e liderança. Representatividade, liderança, Educação de Jovens e Adultos. experience report Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-18 Em edição 2008-08-18 Pendente 2008-08-18 JasonMafra   2008-08-31-15-28 DeusaBarbara TrabalhoDeusaBarbara
UM PROJETO E UMA PROPOSTA DE AVALIAÇÃO INSPIRADOS EM PRINCÍPIOS ÉTICOS FREIREANOS Camila Lima COIMBRA Lucia de Fatima VALENTE Doutora em Educação: Currículo pela PUC/SP (2007). Mestrado em Educação Brasileira (2000) e graduação em Pedagogia (1993) pela Universidade Federal de Uberlândia. Atualmente é professora adjunta na área de Didática da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal na Universidade Federal de Uberlândia. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Currículo: questões atuais, da PUC/SP. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em formação no curso de Pedagogia e licenciaturas, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, pesquisa, prática pedagógica, didática e currículo.
(camilima8@gmail.com)
Este artigo parte de um princípio fundamental para a avaliação na Educação Superior: a articulação entre teoria e prática, ou seja, a práxis pedagógica. Para tanto, o objetivo desse trabalho consiste em compreender as possibilidades de uma prática de avaliação na Educação Superior em uma concepção freireana, vinculada aos saberes necessários à prática educativa no curso Graduação de Pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal da Universidade Federal de Uberlândia.

Abstract: This article has left of a basic principle for the evaluation in the Superior Education: the joint between practical theory and, that is, the práxis pedagogical. For in such a way, the objective of this work consists of understanding the possibilities of one practical one of evaluation in the Superior Education in a freireana conception, tied knowing with them necessary to practical educative in the course the Graduation of Pedagogia of the College of Sciences Integrated of the Pontal of the Federal University of Uberlândia.
Avaliação. Educação Superior. Princípios freireanos. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-17 Finalizado 2008-07-17 Pendente 2008-07-17 MadalenaMendes   2008-08-28-09-46 CamilaLima TrabalhoCamilaLima
Parceria entre Saúde e Educação :Uma realidade em Barbacena MariadaConceiçao FonsecaGomesFlisch FERES, Angelo Dias- Coordenadoria do Programa de DST/AIDS de Barbacena Formação : Pedagogia-Orientação Educacional
Pós-Graduação: Psicopedagogia e Especialização em Adolescência e Relações de Gênero e Educação Afetivo-Sexual.
Experiência Profissional: Coordenação da Diretoria Educacional de Secretaria Municipal de Educação e Esportes de Barbacena
-Coordenação do Programa de Educação Afetivo-Sexual -PEAS Juventude da Secretaria de Estado da Educação /SRE- Barbacena.
-Membro dos Conselhos Municipais do FUNDEB, de Educação e de Direitos da Criança e do Adolescente .
Em 2005 reunimos com os gestores de saúde e educação tanto da rede municipal como estadual de Barbacena/MG para reivindicarmos um Centro de Referência do Adolescente, que era uma demanda dos educadores que trabalham com o Programa de Educação Afetivo Sexual-PEAS Juventude, do Conselho Tutelar e Ministério Público e acabamos conseguindo a criação do mesmo, que hoje atende 600 crianças e adolescentes, com oficinas diversas.
Em 2007,voltamos a nos reunir com os gestores e ficamos cientes do diagnóstico com os índices de DST/AIDS,gravidez na adolescência,violência causada pelo uso abusivo de álcool e drogas, que ficaram alarmados com os dados.
Decidimos então fazer uma capacitação para professores e enfermeiros do PSF-Programa Saúde da Família, priorizando as regiões onde havia maior incidência.Foram capacitados profissionais de 7 escolas estaduais, 7 municipais e l4 enfermeiros das UBS e do CRAPCA.
Foram 40 horas de curso,dentro do PEAS, que trabalha com uma metodologia dinâmica e participativa, visando a formação pessoal e social do adolescente e o protagonismo juvenil.Os 4 parceiros envolvidos, GRS-Gerência Regional de Saúde, Superintendência regional de Ensino, Coordenadoria de DST/AIDS e Secretaria Municipal de Educação e Esportes, trabalharam integrados, oferecendo apoio logístico e os capacitadores.No último módulo, Pedagogia de Projetos,professores e enfermeiros reuniram-se por área de atuação e elaboraram um Projeto PEAS para 2008 a ser implantado nas escolas com o apoio das Unidades Básicas de Saúde.Foi uma capacitação inédita no município e este ano estamos colhendo os frutos do trabalho. Das 7 escolas estaduais que participaram, 5 inscreveram seus projetos para o edital do estado e conseguiram financiamneto de RS6000,00 para desenvolvimento dos projetos.
adolescência- prevenção-saúde-educação- protagonismo juvenil experience report Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-07-17 Finalizado 2008-08-25 Pendente 2008-07-17 JasonMafra   2008-08-29-13-24 ConceicaoFonseca TrabalhoConceicaoFonseca
A VISÃO DE EDUCAÇÃO A PARTIR DE OLHARES TECIDOS SOBRE O NORDESTE: PENSANDO O LEGADO FREIREANO Patricia Cristina de Aragao Araujo   Doutora em Educação.Professora de História da Universidade Estadual da Paraíba. Sócia do Centro Paulo Freire Estudos e Pesquisas e pesquisadora do Grupo de Pesquisa História e Cultura Afro-brasileira do Núcleo de Estudos da Cultura Afro-brasileira e Indigena - Neabí Este artigo discute como Paulo Freire construiu sua visão de educação a partir de sua observação da realidade social e cultural nordestina. Este educador, em sua pedagogia dialógica, pensou uma prática educacional cujas propostas estavam ancoradas nos preceitos de emancipação e conscientização dos sujeitos sociais. Deste modo, nossa proposta é mostra como, a partir da interpretação do lugar e do cotidiano nordestino seu legado educativo propiciou mudanças no contexto social e educacional brasileiro de modo a propor para o ensino-aprendizagem uma abordagem significativa no sentido de pensar um outro modo de educar. Educação. Paulo Freire. Diálogo. Cultura. Nordeste paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-16 Em edição 2008-08-16 Pendente 2008-08-16 JasonMafra   2008-08-31-15-29 PatriciaCristinaDeAragaoAraujo TrabalhoPatriciaCristinaDeAragaoAraujo
A educação nas prisões Pedro Marcondes Martha Aparecida Santana Marcondes PEDRO MARCONDES

Doutorando Direito Penal. Tese: A função ressocializadora da Pena Privativa de Liberdade no Direito Brasileiro: uma releitura a partir do paradigma da cidadania; Mestre em Direito Penal, pela UEM; graduado em Direito/UEL e Curso de Formação de Oficial Policial Militar pela Academia Policial Militar do Guatupê, Especialista em Criminologia pela UEL, docente do Departamento de Direito/UEL; coordenador da Especialização em Direito e Processo Penal/UEL; autor de artigos publicados em revistas especializadas e em periódicos na área de Direito Penal, Direito Penitenciário e Criminologia. Ex-Coordenador Geral do Departamento Penitenciário do Paraná e professor de Direito Penal e de Execução Penal no Departamento Penitenciário Nacional/Ministério da Justiça, para o pessoal penitenciário dos Estados brasileiros.
Com a redemocratização do Brasil e a consequente promulgação de uma constituição de índole cidadã, o país assumiu de forma irrecusável o compromisso de implementar políticas sociais hábeis à construção da cidadania. Neste sentido, todos têm direito público subjetivo a uma educação de qualidade, que lhes possibilitem as competências indispensáveis ao exercício pleno de uma cidadania crítica, participativa e responsável, cujo direito é assegurado também àqueles que não tiveram acesso a ela em idade apropriada. Pelo princípio da não exclusão, esse direito é assegurado igualmente ao encarcerado, pois, não obstante esteja segregado transitoriamente da sociedade, a ela continua fazendo parte. A observação empírica tem mostrado que a educação nas prisões enfrenta muitas dificuldades para a sua efetivação e a sua eficácia tem sido abaixo do mínimo desejado. O tema tem merecido uma atenção especial do atual governo, que conta, inclusive, com o apoio da UNESCO, para reverter essa situação. Desta forma, a educação nas prisões merece ser tema debatido nos congressos e fazer parte das discussões nos cursos de formação de professores, por se tratar de uma educação a ser ministrada em ambiente de conflito, a uma população em idade adulta, que exige, por conseguinte, uma metodologia diferenciada. Já se verificam experiências significativas em algumas Unidades da Federação, como no Estado do Paraná em que essa educação é prestada por professores da rede pública do Estado, onde, inclusive, há alunos que já prestaram provas do ENEM, com resultados animadores. prisão, cidadania, ressocialização, educação paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-16 Em edição 2008-08-18 Pendente 2008-08-16 JasonMafra   2008-08-31-15-30 PedroMarcondes TrabalhoPedroMarcondes
OS EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Martha Marcondes   MARTHA APARECIDA SANTANA MARCONDES

Doutora em Educação, pela UMINHO/PORTUGAL Tese: Avaliação Educacional em Portugal e no Brasil: políticas e práticas no Ensino Secundário e Médio – Contributo para uma análise sociológica comparada; Mestre em Educação, pela UEL; graduada em Pedagogia, docente do Departamento de Educação/UEL; membro fundador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Avaliação Educacional/UEL, Diretora do Laboratório de Tecnologias Educativas (LABTED), órgão de apoio à Reitoria/UEL, no período 2005-2006; coordenadora da Especialização em Metodologia da Ação docente (CEMAD) /UEL, do projeto de Ensino “Educação a partir dos anos 90 – o cotidiano escolar no contexto da Globalização” e do Projeto de Extensão ”Avaliação e Metodologias cotidianas: inovar para mudar – repensá-las para proporcionar mudanças significativas”; autora de artigos publicados em revistas especializadas na área de educação e em periódicos. Temáticas de Pesquisa e Orientação: Políticas e práticas voltadas à avaliação de ensino e da aprendizagem. Pesquisa, Ensino e Extensão referentes os temas: avaliação, globalização, educação, e ações didáticas e metodológicas na formação de professores.
Este trabalho procura analisar a influência do processo de globalização na formação de educadores e professores. Em um primeiro momento, se faz necessário compreender as mudanças que estão ocorrendo em diferentes contextos, a intensidade de seu impacto nas políticas públicas voltadas à Educação e os diferentes matizes de suas conseqüências. É imprescindível compreender este processo, para viabilizar a construção de alternativas capazes de enfrentar os problemas educacionais gerados especialmente pela globalização em sua vertente neoliberal. Neste contexto, a Educação vem sendo responsabilizada por não conseguir solucionar uma gama de problemas que vem enfrentando na atualidade e isto gera incertezas, especulações, profecias, medos, e, sobretudo, desafios. Este trabalho tem como principais referências as realidades educacionais brasileira e portuguesa no âmbito do ensino público não-superior. globalização, avaliação, formação de professores, políticas públicas paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-15-22 MarthaMarcondes TrabalhoMarthaMarcondes
ESCOLA CIDADÃ - ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A DEMOCRATIZAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA Maria do Carmo Custódio   Graduada em Pedagogia Licenciatura Plena pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ituverava (1986), graduada em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Econômicas do Triângulo Mineiro (1990) e mestre em Ciências e Práticas Educativas pela Universidade de Franca (2000). Atualmente é pedagoga e professora da Prefeitura Municipal de Uberaba, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Educação: Currículo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e pesquisadora do CNPq. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Gestão Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: educação básica, ensino fundamental, capacitação e formação de educadores, fundamentos da educação e políticas educacionais.
Este texto foi produzido a partir das reflexões realizadas no grupo de estudo da Cátedra Paulo Freire na PUC/SP, buscando o aprofundamento do pensamento e da obra de Paulo Freire. Partindo dos questionamentos surgidos acerca das relações existentes entre sociedade e educação, pretendo neste estudo analisar o que está contido no conceito de autonomia, democracia e cidadania em Paulo Freire proponho-me a analisar de que forma a proposta da Escola Cidadã poderá transformar a escola em espaço de conscientização e de construção da cidadania. Para tanto, cabe-nos conhecer o significado e os fundamentos da Escola Cidadã e os caminhos que ela aponta para se construir uma escola democrática. Por meio desta breve análise, tentamos compreender a escola como espaço para a construção da conscientização, da cidadania e da transformação social sob a perspectiva de uma educação emancipatória e, portanto cidadã. Autonomia, Cidadania, Democratização da escola pública, Educação Emancipatória, Escola Cidadã. essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-31 DoCarmoCustodio TrabalhoDoCarmoCustodio
O RECONHECIMENTO SOCIAL DO IDOSO ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO Rita de Cássia da Silva Oliveira Paola Andressa Scortegagna Rita: Doutora em Filosofia e Ciências da Educação pela Universidade de Santiago da Compostella. Professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Paola: Pedagoga. Mestranda em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.
A Terceira Idade apresenta-se em constante foco de discussões na sociedade brasileira, e atualmente a educação voltada para essa faixa etária volta-se para um âmbito diferenciado, não mais sendo um meio de assistencialismo ou compensação. Nota-se que o idoso não é apenas uma pessoa que necessita de recreação para ocupar seu tempo, mas sim, precisa de espaço para crescer e aprender cada vez mais, pois não é a idade que define a capacidade de aprendizagem. Observa-se que os idosos têm muito para ensinar, porém ainda tem muito a aprender, demonstrando a necessidade em estar em contato com novos conhecimentos e experiências. Os idosos possuem o direito à educação, previsto no Capítulo V, nos Artigos 20 a 25 do Estatuto do Idoso (Lei 10741/03). A presente pesquisa tem por objetivo, identificar o papel da educação como possibilidade de mudanças para as pessoas da Terceira Idade, analisando as diferentes formas de inserção e integração do idoso no contexto educativo. Terceira Idade, Políticas Públicas, Educação Permanente. paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-31 RitaOliveira TrabalhoRitaOliveira
EDUCAÇÃO POPULAR E MOVIMENTOS POPULARES: EMANCIPAÇÃO E MUDANÇA DE CULTURA POLÍTICA ATRAVÉS DE PARTICIPAÇÃO E AUTOGESTÃO Jade Percassi   Graduada em Ciências Sociais e Mestre em Sociologia da Educação pela Universidade de são Paulo, foi Formadora da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares e vem atuando como Educadora Popular na Usina - centro de trabalhos para o ambiente habitado e no CANDEEIRO - Coletivo de Educação Popular junto a Movimentos Populares como a União dos Movimentos de Moradia, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto.
Mãe da Dora, e companheira do Francisco.
Pretendemos com este trabalho contribuir para a investigação do papel desempenhado hoje pela educação popular nos processos de militância e participação nos movimentos populares, e sua possível repercussão sobre a cultura política dos sujeitos pertencentes aos coletivos estudados. Procuramos para isso identificar a importância atribuída à educação pelos movimentos populares em suas propostas de atuação, as instâncias em que são desenvolvidas as atividades de educação/formação, quem são e como atuam os agentes educadores e, finalmente, qual a percepção desse processo por parte dos participantes das bases dos movimentos. Escolhemos como estudos de caso o Assentamento Comuna da Terra Dom Tomás Balduíno e o Mutirão Paulo Freire, comunidades da base do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (Regional Grande São Paulo) e da União dos Movimentos de Moradia de São Paulo (Movimento Leste 1). Para a análise sobre as opções metodológicas adotadas, inserimos na discussão os pressupostos políticos pedagógicos de atuação do Movimento de Economia Solidária. educação popular, movimentos populares, autogestão, emancipação, participação política, cultura política. experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 AnaMariaSaul   2008-08-18-15-29 JadePercassi TrabalhoJadePercassi
ESTUDO DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL DO MEC PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Leila Pessôa Da Costa Janira Siqueira Camargo Leila Pessôa Da Costa, pedagoga, Formada em Pedagogia - licenciatura e bacharelado – com especialização em Administração Escolar e Supervisão pedagógica pela PUCSP, pós graduada pela UNI Santana (1982) em Supervisão e Currículo, Pós Graduação em Supervisão e Currículo pela PUCSP e Mestre pela UBC - Universidade Braz Cubas (2002) em Semiótica, Tecnologia de Informação e Educação. Professora em cursos de graduação e pós-graduação na área de Educação, além de ser capacitadora em diferentes projetos junto a Secretaria de Estado da Educação-SP. Atualmente é Professora Assistente efetiva da UEM - Universidade Estadual de Maringá, do Departamento de Teoria e Prática da Educação.
Janira Siqueira Camargo: Psicologa, formada pela UEM - Universidade Estadual de Maringá, mestre em Psicologia da Educação, pela PUCSP, Professora Assistente efetiva da UEM - Universidade Estadual de Maringá, junto ao Departamento de Teoria e Prática da Educação.Atualmente exerce a função de Chefe de Departamento e Coordenadora do PROEJA - Programa de Educação de Jovens e Adultos da UEM.
O objetivo deste trabalho é analisar o Referencial Curricular Nacional para a Educação de Jovens e Adultos, proposto pelo Ministério de Educação e Cultura – MEC, bem como, as Diretrizes estabelecidas pela Secretaria de Educação do Estado do Paraná – SEED/PR no projeto para a Educação de Jovens e Adultos. Com isso, busca-se verificar os princípios metodológicos norteadores de tais propostas a fim de estabelecer suas convergências e divergências e sua real contribuição com vistas à cidadania plena.
Educação, Educação de Jovens e Adultos; Diretrizes Curriculares; Políticas Públicas. analisis Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 AnaMariaSaul   2008-08-18-15-31 LeilaPessoaDaCosta TrabalhoLeilaPessoaDaCosta
Princípios Norteadores da Pedagogia Freireana Daniela Rossi Alfaia Carlos Eduardo S. Fontoura Daniela Rossi Alfaia é educadora desde 1999 atuou na Rede Municipal de Ensino de Cubatão com Alfabetização de Adultos. Bacharel em Fonoaudiologia, participou do treinamento para docentes no IPF e de cursos do Programa de Enriquecimento Instrumental (Feuerstein/Israel), trabalhou como coordenadora de cursos voltado a adolescentes no SENAC. No momento integra o Núcleo de Educação a Distância- NuED da SEDUC/Santos, como Formador.

Carlos Eduardo S. Fontoura é Professor de Língua Inglesa desde 1997 e atua na Rede Municipal de Ensino desde 2007. Bacharel em Ciências da Computação, Pós-graduado em Psicopedagogia e Especialista do Programa de Enriquecimento Instrumental (Feuerstein/Israel). No momento cursa o Programa de Formação Continuada em Mídias na Educação da Secretaria de Educação a Distância- SEED/MEC, e Mestrado em Ensino na Universidade Federal de São Paulo. É Técnico em Assuntos Educacionais na UNIFESP/Campus Baixada Santista e integra o Núcleo de Educação a Distância- NuED da SEDUC/Santos, como Formador.
Nosso objetivo é relatar a proposta pedagógica do Curso “Princípios Norteadores da Pedagogia Freireana” desenvolvido no Núcleo de Educação a Distância (NuED) da Secretaria da Educação de Santos (SEDUC).
No NuED são desenvolvidos cursos modulares, voltados para profissionais/estudantes da área de educação, por meio do planejamento e avaliação das atividades oferecidas. Sendo assim, a EAD passa a ser compreendida de forma ampla, com enfoque na reflexão e aperfeiçoamento dos participantes, favorecendo uma mudança de postura, discutindo e orientando-os nos caminhos de busca, escolha e análise do aprimoramento profissional, reconhecendo que a prática se constrói no processo de ensino/aprendizagem.
Nesse sentido, a SEDUC de Santos criou um curso específico para discutir a pedagogia de Paulo Freire como uma forma de desenvolvimento profissional de seus professores, concebido para que as pessoas voltadas às áreas educacionais possam compreender e atuar de maneira mais estruturada às demandas crescentes metodológicas, que se baseiam em princípios sócio-construtivistas e dialéticos lingüísticos, e na premissa de que o processo de alfabetização deve formar homens e mulheres voltados para a realização de suas individualidades, conscientes de sua responsabilidade social e históricas e aptas para uma participação efetiva na sociedade.
Certas questões são norteadoras nesta proposta:
1.O que leva o professor a desenvolver a Pedagogia Freireana?, 2.Que resultados esta prática traz? e 3.Quais pressupostos teóricos embasam esta prática? Pois subjacente à Pedagogia Freireana está uma concepção de educador autônomo, pesquisador, capaz de refletir criticamente e agir sobre a realidade, transformando-a; possibilitando-os a terem prática melhor amanhã.
EAD; princípios; pedagogia; Freire; dialogicidade; autonomia e conscientização experience report Citizen Education Português Português   n s s n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-15-36 DanielaRossiAlfaia TrabalhoDanielaRossiAlfaia
A REALIDADE DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EM PONTA GROSSA: O LIMIAR DAS POLÍTICAS PÚBLICAS Paola Scortegagna Rita de Cássia da Silva Oliveira Paola - Pedagoga (2007). Mestranda em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Rita - Doutora em Filosofia e Ciências da Educação pela Universidade de Santigo da Compostela. Professora Associada da Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Muitas transformações estão ocorrendo no Brasil, nos últimos anos, suscitando rapidamente muitos desafios e possibilidades à população. A educação apresenta-se como um instrumento de modernização e avanço social. Este trabalho objetiva uma reflexão sobre o processo histórico da educação de jovens e adultos (EJA) no Brasil, analisando em especial a criação e implementação dessa modalidade em Ponta Grossa/ Paraná. A pesquisa teve como objetivos identificar o perfil dos alunos beneficiados pela EJA e dos profissionais que atuam nessa modalidade, como também as políticas públicas voltadas para esse segmento. A investigação foi descritiva, interpretativa, quanti-qualitativa. Utilizou-se como instrumentos questionários aplicados aos alunos e entrevistas para os professores da EJA, atuantes em tal modalidade. Como resultado, obteve-se que os alunos entrevistados têm consciência da importância do conhecimento sistemático em suas vidas e no trabalho, possibilitando a melhoria das condições de ascensão na carreira ou busca de melhores oportunidades. E apesar de todas as dificuldades, percebe-se a perseverança em procurar uma escola e continuar a trajetória estudantil, um dia interrompida por diversos fatores. Comprova-se, o interesse dos alunos pelos estudos, dedicação e força de vontade. Em relação ao professor, observa-se o quanto é difícil encontrar profissionais realmente preparados para atuar na EJA, como também não há uma grande preocupação das instituições de ensino superior com a formação acadêmica voltada para esse segmento educacional. Porém, reforça-se que os professores são comprometidos com a educação dos adultos. Educação de Jovens e Adultos, Políticas Públicas, Educação Permanente. paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-31 PaolaScortegagna TrabalhoPaolaScortegagna
POPULAÇÕES RIBEIRINHAS DA AMAZÔNIA E PRESERVAÇÃO DA CULTURA TRADICIONAL – DILEMAS EM UMA SOCIEDADE GLOBALIZADA Valéria Vasconcelos Cristiano Siqueira Valéria Vasconcelos-
Formada em Educação Física pela Faculdade de Educação Física de Santo André; Mestre em Educação Especial pela UFSCar e Doutora em Educação pela UFSCar / Universidade de Salamanca (Espanha). Possui experiência na área de Educação como professora de ensino fundamental, médio e superior (UFSCar e Unicep); foi chefe de divisão na Secretaria Municipal de Esportes de São Carlos e diretora da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social. Atualmente é pesquisadora da UFSCar (Grupo de Pesquisa “Práticas Sociais e Processos Educativos”), membro do NAPRA (Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia), Consultora na área de Educação e presidente da ONG "De Pés no Chão" - formação, pesquisa e ação social.
O presente artigo trata de uma experiência de Educação Popular e círculos de cultura inseridos no processo de formação do Conselho Deliberativos de duas Reservas Extrativistas – Riozinho do Anfrísio e do Rio Iriri – localizadas na Terra do Meio, região da Amazônia paraense. O fortalecimento comunitário baseado na participação e em práticas dialógicas parece ser uma das alternativas às pressões sofridas numa região cujos interesses são conflitantes e ambíguos, uma vez que os atores sociais são tão díspares como a intencionalidade que os aproxima ou distancia. A metodologia utilizada e as experiências vividas podem servir como parâmetros para atuações com populações tradicionais, residindo estas ou não em unidades de conservação. É importante alertar, entretanto, que os problemas aqui diagnosticados são regionais e, portanto, as soluções para estes foram compreendidas dentro de suas especificidades e idiossincrasias. Educação Popular; Amazônia; populações tradicionais; alfabetização; círculo de cultura; movimentos sociais; globalização. experience report Popular Education Português Português   n s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-15-21 ValeriaVasconcelos TrabalhoValeriaVasconcelos
EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E DIALOGICIDADE: PROBLEMATIZANDO O MOVIMENTO Tzusy Estivalet de Mello Marimon   Mestranda em Educação da Universidade Nove de Julho (Uninove), orientada pelo Prof. Dr. José Eustáquio Romão. Pertence a linha de Educação e Culturas sendo bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Possui pós graduação Stricto Sensu em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas, onde também concluiu Licenciatura em Educação Física pela Escola Superior de Educação Física. Atualmente, é professora de Educação Física do Estado de São Paulo, pesquisadora da Educação Física escolar e do Legado Freiriano. O presente relato é fruto do trabalho desenvolvido na disciplina de Educação Física junto aos alunos e alunas de 5.ª a 8.ª séries do ensino fundamental da Escola Estadual Samuel Klabin, situada na Vila Dalva, periferia da zona oeste da cidade de São Paulo. A partir das inquietações, questionamentos e reflexões sobre a prática pedagógica da Educação Física Escolar, buscamos em Paulo Freire e nas teorias críticas da Educação Física, a base para desenvolvermos um processo educativo pautado pelas categorias dialogicidade e conscientização da Teoria Freiriana, se opondo ao modelo dominante de educação e contribuindo para uma leitura crítica do mundo. Desta forma trabalhamos os conteúdos da cultura corporal de movimento a partir das representações presentes na classe, abordando questões políticas e sócio-históricas, provocadoras da problematização e da curiosidade, necessárias a intervenção para a transformação. Educação Física, escola, Paulo Freire, dialogicidade, conscientização experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-32 TzusyEstivaletDeMelloMarimon TrabalhoTzusyEstivaletDeMelloMarimon
Cultura Popular e Educação Popular: em busca da libertação Letícia Rameh   Pedagoga, Psicopedagoga, Mestra em Psicologia Social e da Personalidade (PUC/RS, Doutora em Educação (UFPB), Professora do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Humanas de Olinda-FACHO. Professora formadora da EJA do Centro Paulo Freire - Estudos e Pesquisas/PE. Este artigo é parte da tese: Movimento de Cultura Popular em Pernambuco: Evolução e Impactos na Sociedade. Cujo objetivo, foi investigar a educação popular a partir da cultura popular em busca da libertação da sociedade, no início da década de 60 no MCP, destacando a sua importância no cenário educacional do Recife. A fundamentação teórica para embasar este trabalho contou com a contribuição de Verena Alberti; Paulo Freire; Ginzburg, entre outros. Usamos a metodologia da história oral na qual trabalhamos com fontes escritas e orais, onde entrevistamos trinta pessoas que participaram do MCP, atuando entre as camadas populares, possibilitou ampliar não só as oportunidades de alfabetização de adultos como também da educação básica para crianças A proposta resultou na criação da Secretaria Municipal de Educação e no crescimento substancial de novas escolas. Mas, como as elites tradicionais já se encontravam insatisfeitas, após a instauração da ditadura militar, elas influenciaram também para o término do Movimento. Movimento de Cultura Popular; educação popular; cultura popular paper Popular Education Português Português   s s s s s n s 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 FranciscaPini   2008-08-18-15-43 LeticiaRameh TrabalhoLeticiaRameh
LER E ESCREVER: PARA PREPARAR PARA O MERCADO OU PARA COMPREENDER A REALIDADE SOCIAL? - OS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA. Bruno Lippi Silvio Sipliano da Sipliano Ambos professores de Educação Física da rede municipal de São Paulo. Na última década, a educação básica tem sido freqüentemente objeto de debates, discussões e preocupações da sociedade civil, dos meios de comunicação e de alguns setores da sociedade. Tudo isso tem pressionado o poder público municipal, estadual e federal na implementação de políticas, de diversas origens e intenções, com vistas à melhoria da qualidade da educação básica. No que tange à realidade paulista, no âmbito estadual e municipal, constata-se uma avalanche de ações para a produção de materiais pedagógicos e ações para a formação de professores que focalizam as preocupações em torno da aquisição da competência leitora e escritora de nossas crianças e jovens. Paralelamente a isto, enquanto professores da rede pública municipal de São Paulo, nós temos participado de encontros e grupos, nos quais são debatidas experiências pedagógicas, pautadas em práticas que valorizam as vivências cotidianas de nossos alunos. Em função disso, neste ensaio, procuraremos fazer uma reflexão a partir das expectativas de construção curricular do componente Educação Física neste contexto de mudanças e inovação, buscando entender como o discurso do “ler e escrever” é interpretado por essa área do conhecimento. Educação Física; linguagem; cultura essay Citizen Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-16 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-33 BrunoLippi TrabalhoBrunoLippi
A Experiência do Grupo de Alfabetização Paulo Freire (GAPAF) na periferia de Franca Sheila Tanaka   Graduanda do curso de Relações Internacionais da Unesp-campus Franca. Membro do Grupo de Alfabetização Paulo Freire há dois anos e meio. Relato da experiência dos estudantes do Grupo de Alfabetização Paulo Freire, grupo de extensão da Universidade Estadual Paulista – Unesp, com uma turma de alfabetização de adultos de diferentes idades, níveis sócio-econômicos e níveis de leitura e escrita. Tal trabalho é desenvolvido no bairro Recanto Elimar, na periferia da cidade de Franca, SP, e partiu de uma demanda local. O grupo, composto por estudantes dos quatro cursos da Universidade – História, Direito, Serviço Social e Relações Internacionais, baseia-se na filosofia freireana para a realização do trabalho, exercido há seis anos. Visando transpor o viés academicista a que estão submetidos, enxergam no diálogo a forma mais coerente de se realizar a educação como prática política de formação de sujeitos históricos. O periódico estudo de obras de Paulo Freire e outras vertentes educacionais e concepções políticas e pedagógicas auxiliam a atuação do Grupo, que tenta fazer o vínculo ação/reflexão/ação para exercer uma verdadeira pedagogia da praxis. Visando estabelecer a horizontalidade em sala de aula, o GAPAF procura fazer com que seus educandos se sintam sujeitos não apenas do processo educativo, como também de seu bairro, de sua cidade, do mundo. alfabetização de adultos, leitura de mundo, diálogo, transformação. experience report Adult Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-16-07 SheilaTanaka TrabalhoSheilaTanaka
A presença de Paulo Freire nos projetos de educação de rua no Rio de Janeiro Lilian Maria Paes d e Carvalho Ramos   Pedagoga e Mestre em Educação pela UFPR. Doutora em Educação pela UNICAMP, com pós-doutorado em Braga, Potugal. Professora Adjunta da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. A PRESENÇA DE PAULO FREIRE NOS PROJETOS DE EDUCAÇÃO DE RUA NO RIO DE JANEIRO
RAMOS, Lílian Maria Paes de Carvalho – UFRRJ

RESUMO
Analisa a ação de projetos de educação de rua atuantes na cidade do Rio de Janeiro no final da década de 1990. Busca descrever como estas pessoas definem seu trabalho e quais as bases teóricas que o orientam, cotejando-as com as idéias de Paulo Freire. Conclui que a educação de rua busca desempenhar uma tarefa educativa por meio da preparação para o retorno à escola regular e à família ou pela organização popular. A pressão por políticas sociais mais justas, característica da formação ideológica à qual pertencem as formações discursivas estudadas tem sua inspiração nos ideais do humanismo cristão e forte identidade com a obra educativa de Paulo Freire. Sua influência é visível tanto na formação ideológica que sustenta o movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes quanto nos projetos por mim estudados
educaçao popular - educação de rua - análise de discurso - Paulo Freire analisis Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-34 LilianMariaPaesDECarvalhoRamos TrabalhoLilianMariaPaesDECarvalhoRamos
Uma nova forma de divulgação dos pensamentos freireanos:a Biblioteca Digital Paulo Freire Ricardo Mendes   -Aluno do curso de Ciências da Computação da Universidade Federal da Paraíba;
-Bolsista Pibic orientado pela professora doutora Edna Brennand;
Este trabalho tem como finalidade descrever a pesquisa de Implementação da Biblioteca Digital Paulo Freire. A pesquisa objetivou melhorar a qualidade de distribuição de serviços da Biblioteca Digital Paulo freire através do melhoramento das ferramentas e interfaces utilizadas pela biblioteca. Também foi desenvolvida uma pesquisa em torno do educador Paulo Freire e de conceitos sobre bibliotecas digitais, alem da seleção de novos documentos para adição ao banco de dados. Desta forma podendo expandir os ideais de Paulo Freire para todos. biblioteca digital, Paulo Freire, desenvolvimento Web paper Planetary Citizenship Português Português   n n n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-17-33 RicardoMendes TrabalhoRicardoMendes
Clube de Ciências: Uma Proposta de Tansformação Social Gabriel Massaine Moulatlet Demétrius Lira Martins, João Paulo Becker Lotufo Júnior, Isadora Soares Galvanese, Mariana Costa Beltran Barros, Vivian Tiemi Hamamoto Cypriano, Lúcia Maria Paleari Licenciando em Ciências Biológicas na UNESP - Botucatu; bolsista dos Núcleos de Ensino em projeto de extensão universitária e membro coordenadoria de patrimônio do Centro Acadêmico "V de Junho" - Instituto de Biociências, UNESP Botucatu. Com o objetivo de intervir na realidade dos alunos do ensino Fundamental de escola pública, visando promovê-los a agentes ativos e responsáveis pela própria formação, envolvidos em hábitos de permanente procura, organizamos um clube de Ciências com atividades científico-culturais, esportivas e projetos especiais em redação de jornal, reserva florestal e litoral do estado. Os principais desafios vêm das famílias, onde, violência, falta de orientação e incentivo, somam-se à falta de valorização do conhecimento e crença no trabalho precoce como forma de encaminhar bem os adolescentes e obter acréscimo à parca renda familiar. Contudo, os resultados obtidos até o momento indicam que o espaço e a dinâmica de um clube de Ciências permitem abrir caminhos para ações efetivas, que necessariamente incluem o conhecimento científico, mas também práticas de compartilhamento, responsabilidade e respeito, igualmente imprescindíveis à conquista da cidadania. clube de ciências, ensino de ciências, transformação social, ensino fundamental. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-35 GabrielMassaineMoulatlet TrabalhoGabrielMassaineMoulatlet
A educação ambiental popular e Cidadania Planetária como alicerce na inserção da questão socioambiental no Programa Curumim do SESC São Paulo Hélio Shornik Vita Mário José Filhou e Sônia Joana Jabur Salomão Atuo como educador ambiental no Programa SESC Curumim na Unidade de Santos responsável pelas atividades lúdicos-ambientais no processo de educação não-formal , realizado através de oficinas, jogos, dinâmicas de Educação Ambiental para crianças de 07 à 12 anos.

Participei de vários programas com o Governo Federal, Estadual e Municipal, Iniciativa Privada e Ong´s como a Comunidade Solidária e seus programas "Capacitação Solidária", "Universidade Solidária", voltados para atividades socioeducativas de caráter cultural e ambiental. Ministrei cursos de formação profissional nas áreas de Turismo, Meio Ambiente, Promoção Social e da Cidadania, junto à, comunidades do interior do Amazonas, litoral paulista e regiões vizinhas da capital de São Paulo, para jovens e adultos.
Esta proposta está alicerçada em uma pesquisa bibliográfica e empírica, baseada na prática educativa Programa SESC Curumim das Unidades do SESC – Serviço Social do Comércio no Estado de São Paulo. Inicialmente descreve a história dos 20 anos do PIDI – Programa Integrado de Desenvolvimento Infantil, documento que fundamenta a ação prática com as crianças, até os dias de hoje, onde este documento está em processo de revisão. Este trabalho propõe a inserção do tema socioambiental nesta revisão, oferecendo subsídios teóricos de diversos autores, discutindo princípios e conceitos para uma educação ambiental popular que tenha como foco a ecopedagogia, numa prática educativa que se aproxima do propósito multidisciplinar e que balize a ação do educador do Programa Curumim. Conclui que o espaço da educação do Curumim caracterizada por uma educação não-formal, pode ser um local apropriado para ampliar os conceitos de sustentabilidade econômica, política e social, assim como outros processos informais ou formais. educação não-formal; educação ambiental; ecopedagogia analisis Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-17 Pendente 2008-08-15 ElydioSantosNeto   2008-08-18-19-02 HelioShornikVita TrabalhoHelioShornikVita
CONCEPÇÃO EDUCACIONAL DIALÓGICO-PROBLEMATIZADORA FREIRIANA, AÇÃO COMUNICATIVA HABERMASIANA, NEGOCIAÇÕES E A ORGANIZAÇÃO DA AÇÃO NA PRÁTICA EDUCACIONAL EM FÍSICA Lizete Maria Orquiza de Carvalho Orquiza-de-Carvalho Noemi Sutil Apresentam-se, neste trabalho, considerações sobre a concepção educacional dialógico-problematizadora freiriana, a ação comunicativa habermasiana e negociações no ensino-aprendizagem de Física, destacando-se a organização da ação. Analisa-se a elaboração de conteúdo programático, atividades educacionais, avaliação e a relação professor-aluno em relação a esses referenciais. Partindo da ação dialógica freiriana, organização da ação, discute-se o papel do planejamento na prática educacional em Física, ressaltando o conceito de rede conceitual como elemento na síntese cultural. Destaca-se a necessidade da construção de conhecimentos sobre uma prática educacional em Física comprometida com uma educação como prática da liberdade. Apresentam-se, neste trabalho, considerações sobre a concepção educacional dialógico-problematizadora freiriana, a ação comunicativa habermasiana e negociações no ensino-aprendizagem de Física, destacando-se a organização da ação. Analisa-se a elaboração de conteúdo programático, atividades educacionais, avaliação e a relação professor-aluno em relação a esses referenciais. Partindo da ação dialógica freiriana, organização da ação, discute-se o papel do planejamento na prática educacional em Física, ressaltando o conceito de rede conceitual como elemento na síntese cultural. Destaca-se a necessidade da construção de conhecimentos sobre uma prática educacional em Física comprometida com uma educação como prática da liberdade. concepção educacional dialógico-problematizadora freiriana, ação comunicativa habermasiana, negociações, organização da ação, ensino e aprendizagem de Física, prática educacional em Física. essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 ElydioSantosNeto   2008-08-18-18-57 LizeteMariaOrquizaDeCarvalho TrabalhoLizeteMariaOrquizaDeCarvalho
A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO RURAL PARTICIPATIVO DENTRO DE UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS DE HORÁRIO INTEGRAL DE REALIDADE RURAL. Simone Alves do Nascimento Camilo Edimar Almeida da Cruz, Gilvanete Lisboa dos Santos Santos, Geovana Rocha de Oliveira, Rafael de Castro Lins, Suelyn Porto de Olveira, Ana Carolina Falcão Coêlho, Maria Lucia Almeida Martins, Patrícia Lopes Tortelote, Sirleia de Vargas Soeiro Guimarães, Márcia Martins Alves, Meiriane Oliveira de Souza; Nayra Elen Alves de Oliveira, Jéssica Torres Passos Silva. Graduanda em Economia Doméstica da UFRuralRJ, atua como estagiária no Programa Bairro-Escola no Horário Integral em escola de realidade rural. O Programa Bairro-Escola, projeto político-pedagógico do Município da Cidade de Nova Iguaçu, desenvolve um conjunto de práticas sócio-educativas que tem como principal foco a Educação Integral, que visa oferecer condições para que as crianças possam ter acesso, ao exercício de uma educação transformadora por meio de oficinas como Esporte, Cultura, Aprendizagem e Educação Ambiental, sendo esta o nosso principal enfoque. Dentro dessa perspectiva, esse estudo tem o propósito de apresentar relatos de experiências do processo de inclusão da Educação Ambiental em escolas de Horário Integral de realidade rural, resultado de Diagnósticos Rurais Participativos que apontaram para novas possibilidades de concretização para cidadania. Estes se justificaram pela necessidade de facilitar para as crianças, escolas e comunidade rural o processo de autoreconhecimento/identidade rural, assim como valorização das potencialidades e do autodesenvolvimento local. Educação Integral, Educação Ambiental, Diagnóstico Rural Participativo. paper Citizen Education Português Português   s s s n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-26 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-44 SimoneNascimento TrabalhoSimoneNascimento
A EJA de Conselheiro Lafaiete/MG, uma experiência de sucesso Etelvina Maria Furtado Rossi Senra MARCIA APARECIDA DO ROSÁRIO ELÓI NASCIMENTO FORMAÇÃO:
Mestre em Educação e Sociedade – Universidade Presidente Antonio Carlos - UNIPAC
Especialização – Docência do Ensino Superior – Universidade Cândido Mendes
Graduação – Pedagogia - UNIPAC
EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL
Coordenadora Pedagógica da Educação de Jovens e Adultos da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Conselheiro Lafaiete
Professora do Curso Normal Superior – UNIPAC/Lafaiete
Após a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional no. 9394/96, a Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi considerada modalidade da Educação Básica e por legitimidade, deverá ser oferecida aos cidadãos pelo Sistema de Ensino. O município de Conselheiro Lafaiete, estado de Minas Gerais, a partir de 2005, sistematizou uma proposta de educação para pessoas jovens e adultas tendo como referencia as Diretrizes Curriculares Nacionais para a EJA. Essa proposta, inovadora para a região, tem como diferencial, um currículo articulado, que promove o bom desempenho dos alunos e baixos índices de evasão escolar, a partir da problematizarão de temas geradores de discussão, onde os alunos são considerados sujeitos de saberes. Os professores reúnem-se para a Formação Continuada em discussões quinzenais, programadas no calendário escolar e remuneradas. Esses encontros proporcionam a discussão da prática pedagógica na sala de aula e resultaram em algumas experiências exitosas como: planejamento mais contextualizado à realidade das turmas, avaliação privilegiando aspectos qualitativos aos quantitativos, intervenções pedagógicas que contribuem para a aprendizagem do aluno, propostas de trabalho por projetos temáticos, dentre outras. Educação de Jovens e Adultos, Educação Popular, Formação de Professores experience report Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-42 EtelvinaMaria TrabalhoEtelvinaMaria
A DIALÉTICA DO PROCESSO DE AVALIAÇÃO: UMA ANÁLISE HISTÓRICO-CRÍTICA Ilca Vianna Francisca Rodrigues de Oliveira Pini e Raiane Patrícia Severino Assumpção Profissional com vivências nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, em Instituições de ensino público e privado, atuando na graduação e pós graduação do ensino superior como Pró – Reitora de Pós – Graduação, Diretora Acadêmica, Diretora de Graduação e Pós - graduação, Coordenadora de Curso e Área, Orientadora de trabalhos científicos, inclusive nas áreas de transporte e trânsito, estágios supervisionados, além da função docente .Nos Ensinos Médio, Fundamental e na Educação Infantil atuou como Supervisora de Ensino, Diretora de Escola e Professora Especialista e Polivalente.

Assessora e consultora nas áreas de capacitação profissional na área da educação, planejamento e gestão universitária com ênfase na área acadêmica, planejamento participativo, planejamento e avaliação do trabalho didático, metodologias diferenciadas para a ação docente em salas de aula e ambientes especiais nos diferentes níveis de ensino, trabalho comunitário em escolas , órgãos públicos e beneficentes, autorização de instituições de ensino, autorização e reconhecimento de cursos de graduação, credenciamento de instituições de ensino superior, de Instituto Superior de Educação, de Curso Normal Superior, Cursos Técnicos, renovação de reconhecimento de cursos, elaboração de Projetos Pedagógicos Institucionais (PPI), Projetos Pedagógicos de Curso (PPC) e Projetos Pedagógicos de Disciplinas (PPD) de instituições de ensino de graduação e pós graduação, em nível de especialização e mestrado, avaliação institucional, diagnóstico das condições de oferta, orientação para organização e montagem de bibliotecas e laboratórios, a partir de diretrizes didático- pedagógicas, para fins de autorização e reconhecimento de cursos e instituições.

Pesquisadora na área da educação em geral e da educação em saúde, com ênfase em planejamento das ações didáticas e administrativas de instituições do ensino superior, médio e fundamental, em avaliação institucional e do desempenho docente e discente e metodologia da pesquisa e do trabalho científico.

Escritora de livros e artigos nas áreas da educação, especialmente sobre projeto pedagógico institucional, planejamento participativo, a ação da escola frente às exigências da modernidade, gestão escolar, avaliação qualitativa, estágios supervisionados, monitorias, tutorias, metodologia da pesquisa e do trabalho científico; elaboração de documentos técnicos e relatórios em geral, especialmente na área da educação.

Avaliadora Institucional do MEC para processos de autorização e reconhecimento de instituições de ensino superior de graduação e pós-graduação.

Este artigo pretende refletir a concepção dialética de avaliação e destacar aspectos significativos do processo da avaliação emancipatória vividos pela Faculdade de Mauá – FAMA (SP). Os elementos estruturantes dessa avaliação são: diagnóstico da situação, a intervenção, o diálogo e o processo de formação. Busca-se com essa reflexão apontar perspectivas para a superação da avaliação classificatória e punitiva que ainda permeia parte da educação brasileira. avaliação dialética, avaliação emancipatória, diálogo, intervenção, avaliação classificatória paper Citizen Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-18-19-02 IlcaVianna TrabalhoIlcaVianna
A EJA de Conselheiro Lafaiete/MG, uma aprendizagem significativa. Aline Carla Ferreira Teixeira dos Santos Gherardi Andrea Souza Santos FORMAÇÃO
Especialização – Psicopedagogia – Universidade Castelo Branco/IESDE - RJ
Graduação – Pedagogia - FASAR

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL
Professora das Séries Iniciais do Ensino Fundamental
Coordenadora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Conselheiro Lafaiete
O Sistema Municipal de Educação de Conselheiro Lafaiete sistematizou, a partir de 2005, a Educação de Jovens e Adultos através de legislação específica. São atendidos, no ano de 2008, aproximadamente 400 alunos no Primeiro Segmento do Ensino Fundamental (cinco primeiros anos), classificados em três módulos de aprendizagem: Alfabetização, Pós-alfabetização e Aperfeiçoamento, distribuídos em vinte e duas classes, nos mais diversos locais do município. Dentre as atividades propostas pelos professores, destaca-se a ferramenta SQA (S – o que você Sabe (sobre o assunto proposto), Q – o que você Quer aprender, A – o que você Aprendeu). Esse processo faz parte da rotina de planejamento pedagógico, especialmente para incluir as percepções dos alunos no encaminhamento do professor. O objetivo é estabelecer conexões com o conteúdo a ser trabalhado desenvolvendo os TEMAS GERADORES DE DISCUSSÃO, promovendo aprendizagem significativa e a verticalização dos conteúdos propostos nas Diretrizes Curriculares Nacionais da EJA, vinculando o conhecimento anterior à essa nova aprendizagem. Os resultados alcançados até o momento evidenciam que a ferramenta é facilitadora da aprendizagem, motiva a participação de todos os alunos, orienta a execução do trabalho do professor e reflete mudanças de hábitos e atitudes nos temas onde são discutidos valores éticos e sociais. Educação de Jovens e Adultos, Aprendizagem, Planejamento e Formação de Professores experience report Adult Education Português Português   s s n n s n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-59 AlineGherardi TrabalhoAlineGherardi
ALFABETIZAÇÃO EM CIÊNCIAS NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ATRAVÉS DO "ENSINO DE CIÊNCIAS BASEADO NA INVESTIGAÇÃO (ECBI)" Midori Hijioka Camelo Beatriz A. C. Castro Athayde, Simone Falconi e Talita Raquel Romero Luz Atua como formadora no Projeto "ABC na Educação Científica - Mão na Massa", desenvolvido pela Estação Ciência - USP.
Mestrado em História da Ciência (PUC-SP)
Doutoranda em Educação (FEUSP)
Relatamos aqui uma síntese da experiência que a equipe do Projeto "ABC-na Educação Científica - Mão na Massa", da Estação Ciência USP, tem vivenciado nos encontros de formação de educadores da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, nos últimos anos. Com o objetivo de promover a Alfabetização em Ciências desde as séries iniciais do Ensino Fundamental, discutem e elaboram juntamente com os professores, um procedimento didático que valoriza a curiosidade e estimula a capacidade de expressão das crianças, por meio do Ensino de Ciências Baseado na Investigação (ECBI). O projeto visa o desenvolvimento da autonomia dos professores na elaboração de atividades que possibilitem aos alunos despertarem para a Alfabetização em Ciências de modo permanente. alfabetização em ciências, investigação, curiosidade epistemológica, pedagogia da pergunta experience report Citizen Education Português Espanol   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 FranciscaPini   2008-08-18-19-06 MidoriHcamelo TrabalhoMidoriHcamelo
Juventude do Campo e Alternância Educativa – Saberes em Construção Priscila Gregório Caon Kelly da Silva, Willer Araújo Barbosa, Angélica Rodrigues Kyvia Gregório Caon, Angélica Rodrigues . Pedagoga formada pela Universidade Federal de Viçosa - UFV. Atualmente trabalha no acompanhamento pedagógico no Programa de Extensão Teia - UFV, tecendo saberes, sabores e fazeres em uma rede social pela agroecologia, educação popular e educação para econômia popular solidária ainda é integrante do projeto de extensão: Formação Participativa e (Des) Envolvimento Sustentável um Centro Familiar de Formação por Alternância em Natalândia, MG - PRONERA, desenvolve e participa de atividades de pesquisa e extensão relacionadas ao grupo-movimento Ecopedagogia DPE/UFV. Tem experiência nas seguintes áreas: Ecopedagogia, Educação do campo, Movimentos Sociais, Alfabetização de Jovens e Adultos - EJA, Extensão Rural, Educação e Formação Docente, Ensino Profissionalizante Integrado a Educação de Jovens e Adultos - EPIEJA e Redes Sociais. Também é arteeducadora , envolvida com o canto e teatro A Escola Família Agrícola Paulo Freire (EFAP) localiza-se no município de Acaiaca nos limites da Zona da Mata e Metalúrgica de Minas Gerais. A EFAP oferece Curso Técnico em Agropecuária integrado ao Ensino Médio por alternância com ênfase em agroecologia e tem como público filh@s de pequen@s agricultor@s familiares. Falar sobre juventude do campo, profissionalização e consolidação de uma rede social dos movimentos sociais a partir das EFAs é falar sobre um tema pouco pesquisado constituindo-se um desafio. Neste sentido, nosso objetivo é analisar a repercussão do retorno dos egressos das EFAs para suas comunidades, enquanto técnicos agropecuários, bem como a compreensão dessa formação para orientação técnica extensionista e fortalecimento da agricultura familiar e agroecológica. A orientação metodológica segue pelo estudo de caso etnográfico de abordagem qualitativa, de forma a analisar as questões centrais dessa pesquisa. Temos observado principalmente após o II Encontro Estadual de EFAs, é que há um forte movimento por parte das EFA’s de que os recém formados se tornem futuros monitores dessas e ou parceiros do movimento das EFAs. Escola Família Agrícola, Educação do Campo, Agricultura Familiar, Juventude, Alternância Educativa paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-51 PriscilaGregorioCaon TrabalhoPriscilaGregorioCaon
Efetivando e Concretizando Direitos - CESA (Centros Educacionais de Santo André) Emilce Giro Cassia Aparecida Manchini Santos Professoras da Rede Municipal de Santo André, atuando na coordenação dos processos de gestão e formação dos Centros Educacionais de Santo André - CESA Os CESAs (Centros Educacionais de Santo André) são espaços públicos constituídos por Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental, Creches e Centros Comunitários, tendo em sua gestão a articulação da educação formal, não-formal e informal.
Apoiados em novas formas de administrar estes espaços públicos por meio da matricialidade de projetos, os CESAs têm sua origem em uma demanda da cidade de cuidar e rearticular recursos no campo educacional. Os Centros Educacionais de Santo André localizam-se em dez bairros da cidade, numa perspectiva de desenvolver uma Política de Educação Inclusiva e Integrada tendo como didática de atuação a transversalidade.
A questão da diversidade social, econômica e cultural agregada a outras, identidades de gênero, raça e sexual fez com que o projeto observasse a necessidade de romper com guetos e permitir um novo olhar e, por conseqüência, a apropriação da comunidade de forma mais qualificada sobre o espaço público. Revigorar os espaços físicos com a criação das áreas de convivência e um novo paisagismo constituiu uma intervenção e ressignificação destes espaços, que integram aspectos da educação formal e não formal, ora antes vistos isoladamente, utilizando as linguagens da cultura, do esporte e do lazer como aspectos para a construção da formação dos sujeitos e dos coletivos nas comunidades locais.
Constituem-se objetivos do projeto: ressignificar os espaços constituídos por Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental, Creches e Centros Comunitários numa perspectiva de Cidade Educadora; promover espaços de referência e convivência para a comunidade, enquanto política pública afirmativa; fortalecer os canais de participação da comunidade educacional (pais, alunos, professores, usuários...).
Cidade Educadora, Educação Formal e Não-formal, participação, espaço público, comunidade. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-15 FranciscaPini   2008-08-18-19-08 EmilceGiro TrabalhoEmilceGiro
CONCEPÇÃO EDUCACIONAL DIALÓGICO-PROBLEMATIZADORA FREIRIANA, AÇÃO COMUNICATIVA HABERMASIANA E NEGOCIAÇÕES: O DIREITO DE DIZER A SUA PALAVRA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Noemi Sutil Lizete Maria Orquiza de Carvalho Noemi Sutil possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2002) e mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2006). Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, atuando principalmente nos seguintes temas: negociações, formação de professores de Física, proposta educacional, investigação-ação educacional, Teoria Crítica e CTSA. (Currículo Plataforma Lattes) Neste trabalho, apresenta-se uma proposta de concepção de formação de professores que busca interligar três abordagens: a concepção dialógico-problematizadora freiriana, a teoria da ação comunicativa habermasiana, e negociações. Os principais conceitos subjacentes a cada uma dessas perspectivas são explicitados, com ênfase naqueles de ação dialógica, ação comunicativa e negociação. Ressalta-se que a nova proposta implica (a) ruptura com concepções tradicionais de Ciência, de normas e direitos, e de aprendizagem na formação de professores e (b) constituição de uma comunidade educativa dialógica, baseada na problematização e no diálogo, em que cada ser humano possa dizer a sua palavra, vivenciando a educação como prática da liberdade. concepção educacional dialógico-problematizadora freiriana, ação comunicativa habermasiana, negociações, formação de professores. essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-35 NoemiSutil TrabalhoNoemiSutil
EDUCAÇÃO COMUNITÁRIA, O BAIRRO ESCOLA E A RELAÇÃO ORGÂNICA COM A COMUNIDADE José Américo Sampaio   Pedagogo, Mestre em Administração, professor de terdeiro setor, educação comunitária, reponsabilidade social. As práticas da Educação Comunitária e Bairro-escola promovem um espaço para que possamos refletir sobre uma nova forma de relação que está se estruturando entre o primeiro, segundo, terceiro setores e um “novo” ator político: a sociedade civil. É uma relação ecológica, que proporciona conexões orgânicas entre os setores com objetivos educativos.
A educação comunitária e o bairro escola funcionam como o elemento de ligação, como catalisador para uma sociedade mais saudável, justa, solidária, empoderada e aprimorando simultaneamente comunidade e a educação, com o objetivo de integrar escola e a comunidade, compondo uma vivência única de aprendizado.
Bairro escola, educação comunitária, aula das descobertas, redes essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 qqr 2009-09-02 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-36 ZelitoSampaio TrabalhoZelitoSampaio
PEDAGOGIA PARA A LIBERDADE: A CONTRIBUIÇÃO FREIRIANA PARA A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES DO CAMPO Priscila Brasileiro Silva do Nascimento Nilza Bispo Brito Graduanda do sétimo semestre de Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana e Bolsista de Extensão do Projeto CAT- Conhecer, Analisar e Transformar a Realidade do Campo. Atua na área de formação de professores, além de pesquisar o ensino de língua portuguesa numa forma contextualizada para a educação do campo. O presente trabalho tem por objetivo apresentar a proposta pedagógica do projeto CAT - Conhecer, Analisar, e Transformar a realidade do Campo, que tem por base a Pedagogia Libertadora de Paulo Freire. O projeto insere-se numa proposta que valoriza a cultura e o trabalho do homem e da mulher do campo trazendo esses elementos como base para a prática pedagógica dos professores. Educação, Educação Rural, Pedagogia Libertadora, Autonomia. experience report Citizen Education Português Português   s n s n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-18 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-37 PriscilaBrasileiro TrabalhoPriscilaBrasileiro
NO PALCO UM “CÍRCULO DE UNIÃO”: DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS DE MULHERES À LUZ DA EDUCAÇÃO POPULAR Kleyde Ventura de Souza Maria Antonieta Rubio Tyrrell Graduação em Enfermagem pela Universidade Gama Filho (1986), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Atualmente é professor adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase na área da saúde da mulher, atuando principalmente nos seguintes temas: amamentação, parto e nascimento e hospital amigo da criança. Pesquisa-ação que girou em torno de dois núcleos: direitos sexuais e reprodutivos de mulheres e a educação popular – referencial teórico que fundamentou a formação de um grupo denominado de “Círculo de União”, pelas participantes, 16 mulheres, moradoras de uma comunidade pobre, da cidade de Curitiba/PR. Teve como objetivos descrever o processo de desenvolvimento deste “Círculo” que se constituiu de 15 encontros, desenvolvido entre dezembro de 2003 e julho de 2004. Chegou-se a elaboração de propostas feitas a partir de uma agenda de discussão construída pelas participantes. O referencial teórico-metodológico demonstrou ser um instrumental para a socialização das idéias e dos problemas das mulheres participantes, de forma a despertá-las para a apreensão crítica das contradições e desafios do seu cotidiano. Saúde da mulher; direitos sexuais e reprodutivos; educação popular. experience report Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-37 KleydeVentura TrabalhoKleydeVentura
EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL NO BAIRRO-ESCOLA Rosana da Costa Lopes Claudia Robledo de Souza Rosana da Costa Lopes- Professora da rede de ensino do Município de Nova Iguaçu, atualmente está como Coordenadora Geral do Programa de Horário Integral - Bairro-Escola.
Claudia Robledo de Souza - Professora da rede de ensino do Município de Nova Iguaçu, atualmente está como Coordenadora de Aprendzagem do Programa de Horário Integral - Bairro-Escola.
O presente trabalho tem como objetivo relatar desafios e práticas da Educação Integral no Programa de Horário Integral – Bairro-Escola em uma instituição escolar no estado do Rio de Janeiro no Município de Nova Iguaçu, onde os educadores defendem e tentam colocar em prática a Formação Integral como o melhor caminho para a melhoria atual da realidade social, em busca de uma Educação para a cidadania.

: Horário Integral, Formação Integral, Práticas do educador, Educação Cidadã, Transformação social. experience report Citizen Education Português Português   n n n s n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-38 RozanaLopes TrabalhoRozanaLopes
EDUCAÇÃO INCLUSVA: A TRANSFORMAÇÃO DE UMA REALIDADE Alessandra Borges Norinho   ALESSANDRA BORGES NORINHO, professora de educação infantil e fundamental I da Prefeitura do Município de São Paulo. Atua com educação infantil há 10 anos. É graduada em Pedagogia pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e atualmente realiza o curso de pós-graduação lato sensu em Educação Inclusiva e Deficiência Mental pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. O presente estudo parte da hipótese que com uma educação de qualidade podemos transformar nossa sociedade, de forma a propiciar uma mudança na realidade. Assim sendo, o propósito e a discussão da inclusão escolar e social, dentro de um conceito de educação para a cidadania, objetivam colaborar na preparação da escola, professores e sociedade para a construção de uma sociedade justa e com igualdade de oportunidades. Isto abrange tanto os fatores ligados às necessidades especiais, como fatores cognitivos, afetivos, comportamentais e principalmente os sociais.
Nesse sentido, considera-se importante um novo olhar no currículo escolar, para que o mesmo atenda a diversidade existente em todas as comunidades escolares. Um enfrentamento aos preconceitos e visões de mundo enraizados em nossa sociedade, através de novos valores.Com isto conclui-se estar diante de um novo paradigma na Educação, onde o posicionamento dos profissionais se torna fundamental para essa mudança
Preconceito; Cidadania; Inclusão Escolar e Social, Transformação. paper Citizen Education Português Português   n s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-39 AleNorinho TrabalhoAleNorinho
REFERENCIAIS DE UM CURRÍCULO COMPROMETIDO COM A HUMANIZAÇÃO DO SUJEITO: A CONTRIBICÃO DE PAULO FREIRE Maria Margarete Sampaio de Carvalho Braga Maria Eliete Santiago Pedagoga (UFC), mestre em Educação Brasileira (UFC), doutoranda em Educação (UFPE). professora do Centro de Educação da Universidade Estadual do Ceará. O texto é decorrente de um projeto de investigação de doutorado da UFPE. Propõe o desenvolvimento de uma abordagem conceitual de categorias fundantes do pensamento freireano: autonomia e interdisciplinaridade, analisando em que medida podem referenciar um currículo, e uma prática pedagógica comprometidos com a humanização do sujeito. O estudo pretende contribuir com o protagonismo escolar e do professor, na pesquisa e na proposição de pressupostos necessários a um projeto curricular consoante com os problemas e as questões próprias da comunidade escolar e da realidade que a envolve. A originalidade e a fecundidade do pensamento de Paulo Freire o levaram a gerar uma proposta educacional libertadora, pressupondo a superação de formas hegemônicas de pensar e fazer a educação. Dimensionar o trabalho interdisciplinar constitui-se num importante passo para a proposição de estratégias de superação da forma fragmentada da produção da vida humana, em todas as suas dimensões.


autonomia, interdisciplinaridade, currículo, prática pedagógica, pensamento freireano. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-39 MargareteSampaio TrabalhoMargareteSampaio
O CÍRCULO DE CULTURA COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA EXPERIÊNCIA FORMATIVA Leonice Richter COIMBRA, Camila Lima; VALENTE, Lucia de Fatima Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlândia (2004). Mestrado em Educação pela mesma instituição (2006). Atualmente é professora assistente da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Educação, com ênfase na Educação Infantil. Atuando principalmente nos seguintes temas: movimento corporal da criança, direito à infância.
Este texto visa relatar uma experiência pedagógica realizada no curso de graduação em pedagogia da Faculdade de Ciências Integradas do Pontal – FACIP - da Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Experiências resultantes de um projeto e de vivências que envolveram o curso, entre 2007 e 2008 e que tiveram como culminância o Círculo de Cultura, com o tema: “Sujeitos como Fazedores de História”. Tal experiência foi possível, uma vez que o Curso de Pedagogia foi elaborado a partir de princípios freireanos em que os Círculos de Cultura se apresentam como momento de síntese de cada um dos três ciclos de formação. O tema “Sujeitos como Fazedores de História” é fruto do processo vivido e construído na/com a história de cada um, ao longo dos três semestres. Ficou evidente como esse movimento foi significativo para a formação e aprendizagem dos/as educandos/as, pois, articula os princípios freireanos e a prática progressista. Nesse sentido, o Círculo de Cultura parece ser um caminho possível. Círculo de Cultura; Ciclo de Formação; Princípio Freireanos; Formação Docente experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-40 LeoniceRichter TrabalhoLeoniceRichter
Metodologia participativa de extensão rural para o desenvolvimento sustentável Maria Auxiliadora Tavares Carvalho Isabel Maria de Morais Brandão, Maria Helena Pinheiro Soares e Maria Helena Alves da Silva Pedagoga, MS em Extensão Rural pela Universidade Federal de Viçosa, atua há 26 como extensionista rural, nas funções de local, coordenadora regional e atualmente na coordenação estadual de organização e metodologia.
Trabalho focado em processos de formação de extensionistas (formação inicial e continuada) na área de organização e metodologia voltada para a agricultura familiar
Este artigo apresenta a metodologia participativa de extensão rural mineira sistematizada a partir de uma reflexão crítica do processo metodológico da ação extensionista ao longo das últimas cinco décadas e dos desafios atuais que permeiam a realidade dos agricultores e agricultoras familiares e suas formas organizativas com os quais o serviço extensão rural está comprometido. A metodologia de extensão rural foi reelaborada numa concepção educativa não formal, que considera extensionistas e agricultores protagonistas de uma ação transformadora, na qual os extensionistas assumem o papel de mediadores do processo de mudanças e os agricultores e as agricultoras familiares sujeitos do seu próprio desenvolvimento. A sistematização da metodologia MEXPAR está ancorada nas referências teóricas e filosóficas apreendidas no método pedagógico de Paulo Freire de educação de adultos.
Leitura do mundo, Problematização, Planejamento Participativo, Gestão Social, Método e Técnicas Participativas, Extensão Rural, Agricultura Familiar, Desenvolvimento Rural Sustentável analisis Popular Education Português Português   s s n s s n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-27 MariaAuxiliadoraCarvalho TrabalhoMariaAuxiliadoraCarvalho
A ÉTICA COMO PRÁXIS NA EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA Nilda da Silva Pereira   Nilda da Silva Pereira
Bolsista de Doutorado do CNPq

Cursa, atualmente, doutorado em Educação: Currículo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) - curso iniciado em fevereiro de 2008. É mestra em Educação: Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) - título obtido em 2006. Tem Especialização em Fundamentos da Educação, área de concentração em Filosofia da Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e é graduada em Filosofia (1992) pelas antigas Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso (FUCMT), hoje Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). É presidenta do Grupo TEZ - Trabalhos Estudos Zumbi, de Mato Grosso do Sul. Coordena o curso pré-vestibular Milton Santos, vinculado ao Grupo TEZ. O Milton Santos destina-se a negros, negras, índios, índias e outras pessoas excluídas economicamente. Atuou na elaboração do projeto Ibaa Axé (que na língua Iorubá quer dizer "para que possa ser aceito"). O Ibaa Axé tem como foco a formação de professores(as) na questão racial. Bolsista da Fundação Ford/Fundação Carlos Chagas no período de 2004 a 2006. Foi docente nos cursos de Formação de Professores/as da Organização Mundial da Educação Pré-Escolar (Omep). Orientou uma pós-graduanda em Gênero e Políticas Públicas, no "lato sensu" da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), "campus" de Campo Grande (MS). Foi professora do curso de Pós-Graduação "Lato Sensu" em Gênero e Políticas Públicas, da UCDB.

O artigo destaca a importância de um currículo de educação infantil voltado para o ensino de Ética da libertação. Mostra o modo pelo qual uma instituição de educação infantil pode respaldar em seu projeto político-pedagógico a prática sistemática das discussões, reflexões e debates sobre os valores morais estabelecidos em nossa sociedade, bem como o exercício coletivo de construção de novas regras e normas. O artigo também analisa o modo como as professoras trabalham a ética na instituição e o desenvolvimento crítico apresentado pelas crianças em relação aos valores que expressam a falta de cuidado com o outro ou com a vida humana.
ensino de ética, educação infantil; currículo; práxis libertadora paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-41 NildaPereira TrabalhoNildaPereira
AS CONDUTAS INDISCIPLINADAS E A FORMAÇÃO HUMANA SOB O PRISMA DE UMA ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA BRASILEIRA: POR UMA EDUCAÇÃO DA FOME. Luiz Felipe Lopes Cunha   Formado em filosofia na UFMG, professor de EJA e mestrando em educação na UFMG. Atualmente trabalha com educação em comunidades quilombolas, ministra cursos sobre construções com terra, trabalha com projetos de sustentabilidade e economia popular solidária pela Associação Amanu - Educação, Ecologia e Solidariedade, e desenvolve ações educativas com o grupo Uirapuru - Educação e Filosofia. Esse texto pretende analisar as condutas indisciplinadas de nossos estudantes sob o prisma de uma antropologia filosófica brasileira de forte cunho freireano. Essa antropologia, de tipo fenomenológica, nos permite compreender as indisciplinas como possibilidades educativas de uma formação da consciência de si e do outro. Tipo de consciência que busca compreender o momento em que se vive, consciência da qual temos fome. filosofia brasileira, filosofia da educação, antropologia, diálogo, relação, violência, intencionalidade, consciência, ação educativa paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-42 LuizFelipeLopesCunha TrabalhoLuizFelipeLopesCunha
Do Jogo à Cena Valéria Rocha Cirilo  
Formação

Escola Livre de Teatro de Santo André
Curso: Formação de ator
Início em 2006 – em andamento

Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Curso: Educação Artística com Habilitação em Artes Cênicas
Concluído em 2005

Trabalhos Acadêmicos

1. Pesquisa: O Teatro do Oprimido
Orientador: Professor Doutor Reynúncio Napoleão de Lima
Bolsa de Apoio ao Estudante - UNESP

2. Projeto Arte-Inclusiva
Orientador: Professor Doutor Reynúncio Napoleão de Lima
Bolsa de Extensão Universitária - UNESP


Últimos trabalhos como arte-educadora de teatro

Local: Escola Municipal Brigadeiro Faria Lima (ensino fundamental)
Período: 2004

Local: Estação Especial da Lapa
Período: outubro de 2003 a Junho de 2005

Projeto: Retalhos do Bairro, subsidiado pela prefeitura de São Paulo.
Local: Núcleo Insólita Sucataria
Período: desde julho de 2005.

Local: Colégio Oficina Ideal
Período: 2006 e 2007

Local: Centro Social Marista Irmão Lourenço
Período: desde junho de 2006
O Projeto do Jogo à Cena foi realizado em 2007 e 2008, com turmas diferentes, no Centro Social Marista Irmão Lourenço, localizado na Vila Progresso, zona leste de São Paulo. Na oficina de artes cênicas, com crianças de 9 a 11 anos.

O projeto quer pesquisar como anda o contato dos educandos com as brincadeiras e jogos populares e a partir do mapeamento valorizar o que eles já possuem e resgatar o que eles ainda não conhecem. Outro objetivo é estimular a troca de conhecimento, tenho uma brincadeira e compartilho com os outros, estimular também o ouvir e respeitar a vez do outro falar.

Os jogos e brincadeiras sociais que são realizados naturalmente pelas crianças são fundamentais para que elas trabalhem alguns conceitos essenciais para seu desenvolvimento como adulto. Talvez nossa sociedade repleta de diversões eletrônicas tenha diminuído o tempo de brincadeira das crianças, mas sem dúvida não acabou com essa necessidade.

Esses mesmos jogos são utilizados no processo teatral, pois desenvolvem uma série de qualidades fundamentais para o desenvolvimento cênico: espontaneidade, trabalho em grupo, prontidão, respiração, aquecimento, observação corporal e motricidade.

Para criança é natural jogar, mas quando inserimos a platéia tudo fica diferente, quando na verdade ela só precisa continuar jogando. Claro que as regras do jogo são outras, mas é um jogo. O projeto consiste em incentivar a criança a ser um jogador, não no sentido de competir, mas de jogar com os outros observando as regras e dificuldades do jogo procurando formas para melhorar. Por meio desses jogos vamos chegar ao jogo teatral, jogo de comunicação corporal e verbal, de um grupo para outro grupo.

teatro, jogo social experience report Popular Education Português Português   s s n n s n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-21 ValeriaRocha TrabalhoValeriaRocha
AS RELAÇÕES DE TRABALHO NOS PROGRAMAS E PARCERIAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Antonio Carlos de Souza Souza   Professor no ensino superior em cursos de Pedagogia na Faculdade Santa Izildinha (FIESI) e Faculdades Integradas Torricelli.
Mestre em História e Filosofia da Educação (PUCSP)e doutorando do Programa Educação: Currículo (PUCSP)
A orientação das políticas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) impulsionada nos últimos anos privilegia o sistema de parcerias abdicando a União de promover e executar diretamente programas de EJA. Parcerias e convênios são firmados entre instituições da sociedade civil e agências governamentais. Compreende-se a atuação dos educadores como trabalho voluntário e que a ação educativa em EJA estaria na ação solidária do que no exercício docente profissionalizado regido pelas leis do trabalho e pelos direitos dos trabalhadores em educação. Mediante isso, as relações de trabalho dos educadores de Educação de Jovens e Adultas constituem-se em algo a ser investigado, no intuito de defini-las e analisá-las em suas concretas manifestações. educação de adultos, trabalhadores em educação, parcerias, direitos trabalhistas, direitos sociais experience report Adult Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-22 ACdeSouza TrabalhoACdeSouza
O idoso e a educação: uma leitura a partir do Estatuto do Idoso Regina Sviech Pontarolo Rita de Cássia da Silva Oliveira Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (1985). Experiência na área de Educação, com ênfase em Orientação Educacional. Especialista em Educação Especial - Deficiência Mental. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Com o aumento da população idosa, a sociedade tem sido obrigada a rever seus projetos sociais, políticos, econômicos, culturais e educacionais. Esses projetos são determinantes na qualidade de vida dos idosos e de todos que com eles convivem. O presente artigo apresenta de maneira sucinta o histórico da implementação do Estatuto do Idoso. Discute o direito à educação, seus avanços e dificuldades, principalmente no que se refere à visão preconceituosa da sociedade e neoliberal do Estado, a partir dos artigos 20 ao 25 do capítulo V do Estatuto do Idoso. Salienta a importância da educação dirigida aos idosos na promoção social e política dos mesmos, entendendo que o ser humano está sempre em processo constante de aprendizagem. Procura alertar a sociedade em geral como co-responsável na valorização do idoso em todos os seus aspectos.
educação, Estatuto do Idoso, gerontologia. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-24 ReginaSviech TrabalhoReginaSviech
INTERCÂMBIO edna dantas   Com formação em Artes Visuais pela C.U. Belas Artes e Comunicação Social pela ESPM, pós graduação em Comunicação Social pelo IMES e Mestrado em Ensino da Arte pela ECA-USP. Ex professora universitária na PUCCAMP e UMC, atuou em diversas empresas nacionais e multinacionais na área de Marketing e hoje atua como professora da rede municipal. Desenvolveu sua pesquisa de mestrado em um assentamento do MST simultaneamente com a experiência em sala de aula com alunos do ensino fundamental da rede pública do município de São Paulo. Este relato sobre a experiência de um intercâmbio cultural entre educandos de uma escola pública da cidade de São Paulo e educandos de um assentamento do Movimento dos Sem Terra na cidade de Itaberá-SP, por meio da arte, da leitura e da escrita, baseada em teorias de ensino-aprendizagem em educação e arte. Esta proposta, inspirada no Programa Escolas-Irmãs (uma vertente da Mobilização Social do Programa Fome Zero do Governo Federal), visa conhecer como os educandos da cidade e do campo se expressam, através da arte, da leitura e da escrita, mediante a troca de correspondências, e possibilitar aos educandos uma integração e respeito mútuo. A iniciativa do projeto de intercâmbio partiu do ensino da arte e ocorreu no decorrer do ano letivo de 2007. arte-educação, artes plásticas, letramento, escola pública, movimento dos Sem-Terra, intercâmbio cultural, cidadania planetária. experience report Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-38 EdnaDantas TrabalhoEdnaDantas
EDUCAÇÃO DO SUFICIENTE COMO PRÁTICA DE ESPERANÇA Claudia Machado Lucia Izabel Czerwonka Sermann; Janaina Kether Campos Piedade Bacharel em Comunicação Social. Especialização em Gestão Empresarial. Aluna do programa de Mestrado em Organizações e Desenvolvimento do Centro Universitário Franciscano - UNIFAE O presente artigo tem por foco as perspectivas do processo ensino-aprendizagem contemporâneo e sua relevância à construção de uma nova ordem planetária. A análise da educação formal vigente, com vistas à construção de uma educação orientada por valores do suficiente constitui objeto deste estudo. Evidenciou-se que, pelas práticas cotidianas da justamedida e pelo "ser-mais", os sujeitos deste processo se transformam e, de forma recursiva, transformam o meio, iniciando, assim, um caminhar em direção à sustentabilidade. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo, que fez uso da técnica bibliográfica e que encontrou principalmente nas idéias de Paulo Freire,Leonardo Boff, Edgar Morin e Boaventura de Sousa Santos, os fundamentos necessários para sua realização. A análise contemplou a opressão e a esperança, desvelando necessidade de superação das práticas nocivas de educação, tendo por parâmetro a auto-eco-organização que faz emergir uma educação que facilite a consciência e a conscientização de que todos habitam a mesma esfera viva. processo ensino-aprendizagem; ordem planetária; educação formal; educação do suficiente; sustentabilidade paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-28 ClaudiaMachado TrabalhoClaudiaMachado
PAULO FREIRE E A EDUCAÇAO PARA TODOS Gumercindo Rocha Dorea Filho   Guga Dorea é jornalista e sociólogo, além de doutor em Ciência Política pela PUC/SP e professor convidado dos cursos de pós-graduação em Educação Inclusiva da Universidade Gama Filho, da UNI-FMU e da Faculdade Taboão da Serra, vinculada ao Instituto Nacional de Pós-Graduação (INPG) Trabalha atualmente no Centro de Documentação e Informação XOJOBIL, no qual realiza pesquisas sobre a cultura e os movimentos indígenas e camponeses na América Latina, em especial os zapatistas no México, além de ser sócio fundador do Instituto Latino-Americano de Pesquisas e Estudos Avançados (LATINUS). Essa comunicação abordará, através das discussões suscitadas pela teoria e prática filosófica, política e pedagógica de Paulo Freire, uma possível visão dialógica da educação sobre a inclusão social da intitulada pessoa com deficiência. É a possibilidade de formulação de princípios cuja validade independa da diversidade das pessoas ou culturas na relação educador/educando. A comunicação explicitará as ressonâncias que a concepção ocidental do progresso trouxeram para os chamados negativamente de “diferentes”, em detrimento ao impulso homozeneizador inerente a um suposto mito da normalidade. Nessa perspectiva, o desafio apontado por Paulo Freire é essencial para o desenvolvimento de uma nova ética fundada no diálogo entre diferenças. EDUCAÇÃO, INCLUSÃO/EXCLUSAO, NORMALIDADE/ANORMALIDADE, , ENSINO DIALÓGICO, DIFERENÇA essay Citizen Education Português Português   s s n n n s n 2008-08-15 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-41 GumercindoRochaDoreaFilho TrabalhoGumercindoRochaDoreaFilho
MST: A PEDAGOGIA FREIRIANA A FAVOR DA FORMAÇÃO DO SEM TERRA. Nilza Brito Cremilda Rodrigues Pereira; Jene Marcia Coelho Barros França; Priscila Brasileiro Silva Nascimento Nilza Bispo Brito - Estudante do setimo semestre do curso de Licenciatura em História, Bolsista de Pesquisa e Extensão do Projeto CAT- Conhecer Analisar e Transforma a Realidade do Campo- pela Universidade Estadual de Feira de Santana. O presente trabalho tem como objetivo analisar a pedagogia utilizada pelo Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra, comparando-a com a pedagogia libertadora desenvolvida pelo educador Paulo Freire demonstrando as influências e contribuições freiriana para o Movimento. Para efetivação da proposta recorre-se ao livro intitulado A Pedagogia do Movimento Sem Terra escrito por Roseli Salet Caldart. Pedagogia, Educação, Libertação, Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra. analisis Popular Education Português Português   s n s n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-29 NilzaBrito TrabalhoNilzaBrito
Algunos desafíos de la institución escolar ante los jóvenes del siglo XXI. Creando Redes Ciudadanas, Educativas y Responsables (CReCER). Monica Fernandez Rosana Góngora, Néstor Manchini, Luisa Ripa Alsina Investigadora del Centro de Derechos Humanos “Emilio Mignone” y Co-directora del Proyecto CReCER- Secretaría de Extensión de la Universidad Nacional de Quilmes (UNQ) Buenos Aires. Argentina. Docente de Filosofía Pedagógica. Instituto Superior Manuel Belgrano- Obispado de Quilmes
Licenciada en Educación UNQ. Tesista de Maestría en Derechos Humanos UNLP (tesis finalizada, en evaluación de la directora). Doctoranda en Filosofía- UNLA
Desde mediados del año 2003 viene trabajando temas de Educación y Derechos Humanos, habiendo presentado trabajos en congresos nacionales e internacionales, participado en mesas de trabajo nacionales e interamericanas, elaborado un capítulo en libro y brindando cursos de capacitación en el nivel educativo superior.

Si bien la enseñanza de los derechos humanos ha crecido en los últimos años en los niveles educativos básico y secundario, no ha ocurrido lo mismo con el nivel superior. Se encontrará en este escrito una propuesta de capacitación en Educación y Derechos Humanos (EDH) que ha sido implementada este año en la Universidad Nacional de Quilmes (UNQ), que pretende transferir a los distintos niveles educativos, parte de los resultados de los proyectos de investigación sobre EDH que el equipo viene procesando desde finales del año 2003. Para lo cual ha implementado un plan de formación de formadores, en tres ejes atravesados por la EDH: protección integral de la infancia y la adolescencia, construcción de la ciudadanía y cuidado del ambiente.
El objetivo del presente artículo es difundir los factores teóricos de la formulación del proyecto, que dicho sea de paso ya está en marcha, pero aun no cuenta con evaluaciones de relevancia, si bien ya han sido aplicadas encuestas a varios de los y las actores/as involucrados/as en la concreción del mismo. El equipo de investigación considera que socializando estas actividades, las mismas podrían multiplicarse.

formación de formadores, capacitación, derechos humanos, ciudadanía, responsabilidad, infancia, adolescencia, ambiente sano. experience report Citizen Education Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 MadalenaMendes   2008-08-19-16-31 MonicaFernandez TrabalhoMonicaFernandez
Projeto Peteca - Programa de Valorização Cultural Gabriela Segarra Martins Paes Iara Rossi, Marta Organo Negrão, Tiago Marques de Oliveira e Ana Eliza Baccarin Leonardo Graduação em Psicologia - USP
Mestrado em História Atlântica - USP
Analista de Desenvolvimento Agrário - Comunidades Remanescentes de Quilombos - Fundação Itesp/Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo desde 2001.
O Projeto Peteca foi elaborado e executado pela Fundação Itesp em conjunto com a direção e corpo docente da Escola Estadual Maria Antonia Chules Princesa, única escola quilombola do Estado de São Paulo. Pretendia-se construir com as crianças e adolescentes o reconhecimento da sua identidade étnica, trabalhando sua auto-estima e a valorização de sua origem, da cultura de sua comunidade e do meio ambiente. Provocando diálogos e percepções do seu cotidiano.
De março a novembro de 2007 foram realizadas 48 atividades com 213 crianças e 125 adolescentes, alunos da 1ª a 8ª séries do ensino fundamental e 1º e 2º colegial. Tais atividades despertaram nas crianças e adolescentes o interesse pelos aspectos históricos, pelos costumes da comunidade e pelas questões ambientais, possibilitadas por uma metodologia que valorizou o lúdico, as expressões artísticas e culturais (desenhos, dança, música, poesia e fotografia) e a da interação com os alunos.
Diálogo, expressão, linguagem, cultura, tradição, criança e adolescente, educação ambiental e valorização experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n s 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-42 GabrielaSegarra TrabalhoGabrielaSegarra
APRENDER EM PAZ: PESQUISAR SOBRE A PREVENÇÃO E AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA VIOLÊNCIA ESCOLAR NO ENSINO BÁSICO Vicente França   Vicente Celestino de França
Brasileiro, reside na cidade do Recife-PE.
Possui graduação em História pela Universidade Católica de Pernambuco (2001), graduação em Teologia pela Escola Teológica do Mosteiro de São Bento (1990), graduação em Filosofia pela Escola Teológica do Mosteiro de São Bento (1986), Especialista em Ciências da Educação e Políticas educativas pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (2002) e mestrado em Ciências da Educação pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (2004). Atualmente é professor titular da Escola Superior de Marketing, coordenador do Projeto de Interveção Escolar Cultura de Paz e professor de História no ensino básico da Escola Municipal Vasco da Gama. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em História da Filosofia, Metodologia Científica, atuando principalmente nos seguintes temas: violência, educação, representações sociais, metodologia e adolescente. É doutorando em Educação pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Portugal.
A presente pesquisa tem por finalidade investigar as Representações Sociais de alunos, pais e professores sobre a violência escolar em duas escolas públicas municipais da periferia da cidade do Recife – PE. Sendo esta região do nordeste brasileiro, marcada por grande exclusão sócio-econômica e detentora de um dos mais altos níveis de violência do Brasil. O marco teórico e metodológico deste trabalho tem na Teoria das Representações Sociais do francês Serge Moscovici e no conceito de violência de Michel Maffesoli, as bases que nortearão a compreensão das representações das relações de violência na escola, na família e na sociedade. Optamos por uma pesquisa qualitativa que por meio das entrevistas e da técnica de associação de palavras com desenho, verificamos as representações sociais dos sujeitos desta investigação sobre a violência escolar e ao analisá-las, concluiu-se que estas representações são autônomas, geradas e identificadas no cotidiano escolar, social e familiar, mas não percebidas como reflexo de uma Violência Estrutural que atinge a todas as instituições da sociedade por meio de um movimento, revelado nesta pesquisa, de que a violência, ora é produzida no interior da escola, ora é gerada no seu exterior, pelo convívio familiar e social e é representada por seus agentes no espaço escolar. Detectamos por fim, que as representações sociais, têm suas origens no imaginário e na cultura popular, que por sua riqueza e dinamismo, são reveladas como expressão profética que denunciam por meio de suas falas, depoimentos e desenhos, as cicatrizes e marcas da violência e ao mesmo tempo, anunciam por seus sentimentos e desejos aqui representados, pela esperança em um mundo mais justo e solidário e pela construção de uma nova cultua: a cultura da Paz. Violência, Representações Sociais, Violência Escolar. paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-15 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-43 VicenteCFranca TrabalhoVicenteCFranca
Alfabetização de adultos no contexto da escola formal: um diálogo a partir de Paulo Freire Elaine Wilczak   Graduanda do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Paraná. O presente trabalho visa a promover uma reflexão sobre a Educação de Adultos, no âmbito da escola formal. No atual contexto, como uma das conseqüências do fenômeno da globalização, reformas e políticas educacionais são implementadas sem que se leve em consideração a realidade existente nos países latino-americanos e nas demais nações periféricas. A partir de um discurso ideológico único, organismos multilaterais propõem ações que têm como escopo a imposição de um modelo econômico. Desta forma, a realidade da opressão é negada e a possibilidade de superação das injustiças sociais é reduzida. Neste contexto, trazemos como contribuição para esta discussão uma experiência de estágio em docência, realizado em uma classe da Educação de Jovens e Adultos, de uma escola de manutenção estatal. Compartilharemos a realidade encontrada no campo de estágio e a contribuição que o pensamento de Paulo Freire oportunizou na busca pela superação e redução do analfabetismo. Educação de Adultos. Alfabetização. Globalização. Pedagogia do Oprimido. Paulo Freire. experience report Adult Education Português Português   n s n n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-29-11-14 ElaineWilczak TrabalhoElaineWilczak
ROMEU MORREU! TEATRO NA COMUNIDADE. Regina Melo Rosane Bezerra Graduada em sociologia, UFPI.
Professora de sociologia UFMA.
Coordenadora do Grupo de Voluntários - ICE-Ma - Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão.
Coordenadora de Ação Comunitária - Em Cena Arte e Cidadania - Recife-Pe


Na Pedagogia do Oprimido, Paulo Freire nos mostra o que o ser humano tem de mais admirável: a sua vontade de ser mais. Indica vários caminhos que podemos percorrer para despertar essa vontade. Caminhos onde, mestre e aprendiz, educador e educando, ator e espectador são um só. Aquele que esteve sempre à mercê, à espera, a simplesmente assistir, tem a possibilidade de questionar, de participar de atuar, de estar em cena. Estar em cena possibilitando diálogos para a solução de problemas que atingem suas vidas diretamente. Para a realização desta condição humana é preciso garantir ao indivíduo o reconhecimento do seu direito. O seu direito de ser mais, de sair de uma situação de opressão.
Este é um relato de uma experiência feita em uma comunidade da cidade do Recife onde um grande número de mulheres vivem situações de opressão pela cultura machista presente muito forte nesta comunidade
vontade do ser, teatro do oprimido, direito, comunidade, violência contra as mulheres. experience report Popular Education Português Português   n n s n n n n 2008-08-15 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-15 JasonMafra   2008-08-31-15-44 RoseMel TrabalhoRoseMel
PEDAGOGIA PAULO FREIRE, MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EM PORTO VELHO/ RONDÔNIA Eliriane dos Anjos da Silva Albuquerque   Pedagogia com Especialização em Psicopedagoga, Metodologia da Educação Superior e Gestão Escolar, Mestre em Formação de Professores pela UFSC, professora titular da Faculdade de Ciências Administrativas e de Tecnologia de Rondônia (FATEC/RO) e coordenadora pedagógica da ONG Associação de Desenvolvimento da Agroecologia e Economia Solidária, ADA Açaí. O objetivo deste texto é apresentar uma experiência que aliou o estudo das obras de Paulo Freire, a valorização dos movimentos sociais no espaço acadêmico de uma faculdade privada e posterior contribuição na Educação de Jovens e Adultos de escolas públicas no município de Porto Velho, capital de Rondônia. Parte-se das concepções freireanas de pedagogia e educação como sonhos possíveis para compreender a dimensão do ser humano e do movimento social, ambos oprimidos na referida cidade. Foram realizadas leituras, debates, levantamento e exposição dos movimentos sociais existentes e intervenções pedagógicas e metodológicas em escolas públicas que atendem EJA em Porto Velho. Os resultados apontam para mudanças nas concepções de educação de estudantes e professores da FATEC/RO, contribuição para a prática pedagógica de professores da EJA com o aprofundamento da metodologia com tema gerador, inserção da educação popular e dos movimentos sociais nas perspectivas profissionais, acadêmicas e pessoais de alguns educandos e aproximação entre teoria e prática na formação dos pedagogos dessa instituição de ensino superior. EJA. Movimentos sociais. Educação. Escolas públicas. experience report Adult Education Português Português   s s s n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-31-15-44 ElirianeAnjos TrabalhoElirianeAnjos
Divulgação Científica do Oprimido: O modelo de ação do Divulgador-divulgando Rafael Duarte Oliveira Venancio   Graduando em Comunicação Social: Habilitação em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e bolsista de Iniciação Científica do Centro de Estudos da Metrópole (CEM-CEBRAP) com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). É autor de "Difusão Metropolitana e Divulgação Científica" (Ed. Plêiade, 2007). Também é Editor Executivo da Revista Anagrama - Revista Científica Interdisciplinar da Graduação. Atua nas áreas de Jornalismo Científico, Jornalismo & Ideologias Políticas, Linha Editorial em Jornalismo, Teorias do Jornalismo e Democratização do Jornalismo.
Em uma sociedade que busca a ampliação do acesso à informação para aqueles que estão nas camadas periféricas, a Divulgação Científica e o Jornalismo Científico precisam rever seus modelos de ação. Aqui apresentamos o delineamento de alguns modos de agir já presentes na sociedade, além de demonstrar como o modelo proposto, o do Divulgador-divulgando, entra nesse cenário midiático onde a principal exigência é o aumento do diálogo dentro da esfera pública. Baseado na Pedagogia do Oprimido, de Paulo Freire, e nas idéias de Jürgen Habermas sobre o diálogo entre técnica e ciência, o Divulgador-divulgando coloca a função do divulgador científico-jornalista científico como essencial para derrubar os muros que impedem o acesso dos periféricos ao Conhecimento e à informação. Divulgação Científica; Jornalismo Científico; Educação Popular; Modelos de ação; Diálogo; Democratização do Conhecimento; Ciência & Periferia paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-14 Finalizado 2008-07-14 Pendente 2008-07-14 MadalenaMendes   2008-08-28-09-45 RafaelVenancio TrabalhoRafaelVenancio
GRAMSCI, FREIRE E A UNIDADE TEORIA E PRÁTICA: O PAPEL DOS(AS) INTELECTUAIS NA FORMAÇÃO DA CONSCIÊNCIA DE CLASSE DOS(AS) TRABALHADORES(AS) ThiagoChagas Oliveira   Formado em Pedagogia (UECE), Mestre em Educação Brasileira (UFC), Doutorando em Educação Brasileira (UFC). Bolsista CAPES. O objetivo deste trabalho é apresentar uma reflexão em torno do papel que os(as) intelectuais assumem na formação da consciência de classe dos(as) trabalhadores(as). Para tanto, elegemos como referência teórica os trabalhos de Antonio Gramsci e Paulo Freire. O interesse pelo tema surgiu a partir da leitura das principais obras dos dois autores. Após incursão inicial sobre seus escritos, percebemos a importância com que alguns temas despontam em suas propostas, em especial o papel que os(as) intelectuais assumem na formação da consciência de classe dos(as) trabalhadores(as). O artigo sustenta a tese de que a conjunção de suas idéias trazem contribuições fecundas para re-pensar a problemática da formação da consciência de classe dos(as) trabalhadores(as) hoje. Apresenta, por isso, uma re-leitura marxista (gramsciana) de Paulo Freire, sobretudo de sua Pedagogia do Oprimido. Intelectuais – Consciência de Classe – Pedagogia – Antonio Gramsci – Paulo Freire - Pedagogia do Oprimido paper Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-13 Em edição 2008-07-13 Pendente 2008-07-13 ElydioSantosNeto   2008-08-29-15-56 ThiagochagasOliveira TrabalhoThiagochagasOliveira
A EDUCAÇÃO DO FAMILIAR CUIDADOR DE CRIANÇA COM DEMANDAS DE CUIDADOS DE SAÚDE ESPECIAIS: DETERMINANDO AS NECESSIDADES DE UMA PRÁTICA EDUCATIVA DIALÓGICA Juliana Moraes Ivone Cabral Juliana Moraes- enfermeira,docente da Faculdade Artur Sá Earp- Petropolis- Rio de jAneiro,enfermeira do Hopsital Getulio Vargas Filho em Niteroi,Mestre em Enfermagem Pediatrica pela EEAN/UFRJ,doutoranda na EEAN/UFRJ

Ivone Cabral-enfermeira,Pós-Doutorado, pela Mcgill University, MCGILL, Canadá,professor Adjunto da EEAN/UFRJ
Investigou-se o modelo de educação em saúde dos familiares de crianças com necessidade especial de saúde, adotado pelos profissionais na alta hospitalar para o domicilio. Objetivos: identificar a educação em saúde no hospital para os familiares cuidarem no domicilio e como os profissionais a desenvolvem. O estudo de natureza qualitativa. Geração de dados: entrevista semi estruturada com seis profissionais de um hospital pediátrico em Niterói. Analise dos dados: análise critica do discurso. Categorias temáticas: a educação em saúde no hospital, e após a alta hospitalar. A educação em saúde é vertical centrada na pratica hospitalar e na cientificidade não valorizando o senso comum e a realidade concreta dos familiares. Concluímos ser preciso superar barreiras entre profissionais e família, romper com modelos educativos e assistênciais que ignoram o senso comum. Considerar as raízes espaço temporais da família que utilizará ao longo do crescimento e desenvolvimento da criança. educação em saúde, criança, família paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-23 Pendente 2008-08-14 LeilaAlves   2008-08-19-16-53 JulianaMoraes TrabalhoJulianaMoraes
CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA SOCIAL E DA EDUCAÇÃO POPULAR NA PROMOÇÃO DA CIDADANIA JUVENIL ATIVA: REFLEXÕES SOBRE O PROJETO ECOLOGICAMARÁ Lumena Celi Teixeira   Co-fundadora e coordenadora de projetos do Centro Camará de Pesquisa e Apoio à Infância e Adolescência, em São Vicente, São Paulo, Brasil (site: www.projetocamara.org.br). Professora e supervisora de estágios no curso de Psicologia da Universidade Paulista. Conselheira do Conselho Regional de Psicologia do Estado de São Paulo, gestões 2004-2007 e 2007-2010, coordenando o GT Psicologia e Povos Indígenas. É psicóloga (USP), especializada em Saúde Mental (FIOCRUZ) e Mestre em Psicologia Social (PUC-SP). Apresentamos aqui algumas das reflexões suscitadas pela realização de uma experiência de educação não-formal, direcionada a jovens de baixo poder aquisitivo, moradores de São Vicente, no litoral de São Paulo, cujo objetivo geral foi o de promover a participação ativa desses atores sociais na transformação de suas comunidades e em prol de melhores condições de vida. O projeto Ecologicamará, executado entre 2002 e 2006 pelo Centro Camará de Pesquisa e Apoio à Infância e Adolescência, promoveu a formação de 20 jovens monitores ambientais. Estes atuaram junto a 1.400 jovens, em sete bairros populares da cidade, levando-os a diagnosticar problemas ambientais em suas comunidades e elaborar planos de ação que enfrentassem as questões detectadas. Ancorou-se em leituras complexas da realidade, concebendo a constituição do sujeito em um processo sócio-histórico de contínuas trocas intersubjetivas, marcando o campo de uma Psicologia Social crítica, comprometida com a emancipação desses sujeitos. As práticas pedagógicas fundaram-se no pensamento freiriano, estabelecendo a dialogicidade e a construção coletiva do conhecimento como essência do processo educativo. Os jovens participantes foram chamados a ocupar um lugar de produtores de cultura e de oportunidades, já que as ações do projeto voltaram-se à concretização de propostas criadas conjuntamente e mantiveram-se alinhadas a padrões éticos e de justiça social em um sentido amplo. Juventude, participação juvenil, cidadania ativa, educação ambiental, Camará, Psicologia Sócio-histórica, Educação Popular experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 LeilaAlves   2008-08-19-16-58 LumenaCeli TrabalhoLumenaCeli
Os sete pecados da governação global Paulo Freire e a reinvenção das possibilidades de uma pedagogia democrática e emancipatória da Educação Madalena Mendes   Doutoranda do Doutoramento em Educação (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias)
Investigadora Centro Estudos Observatório das Políticas Educativas e Contextos Educativos Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa.
Membro da Equipa de Investigação do Projecto “Educating Global Citizen: Globalisation, Educational Reform and the Politics of Equity and Inclusion in 14 Countries”, coordenado pelo Professor Doutor Carlos Alberto Torres (Universidade da Califórnia em Los Angeles UCLA e Instituto Paulo Freire de S. Paulo) e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.
Membro Equipa Investigação Projecto CYTED, Rede Ibero-Americana de Políticas Educativas, Coordenado pelo Prof. Doutor António Teodoro (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa)
Coordenadora do Núcleo de Lisboa do Instituto Paulo Freire de Portugal
Presidente do Consleho Fiscal do Instituto Paulo Freire de Portugal
Publicações
Mendes, Madalena & Galego, Carla (2008). A regulação transnacional das políticas educativas. O papel dos indicadores de comparação internacional na construção de uma agenda global de educação. Valencia: Editora Germania. (no prelo)
Mendes, Madalena (2008). A Globalização e os Processos de Transnacionalização das Políticas Educativas. Dialogia. S. Paulo: UNINOVE - Universidade Nove de Julho (no prelo).
Mendes, Madalena & Marques, Fátima (2007). Educação Comparada – O Campo e a Carta – Abordagens e Perspectivas de Desenvolvimento. Disponível no site http://www.eduglobalcitizen.net/;.
Mendes, Madalena (2005). As Novas Cidadanias no contexto da globalização. Revista Bimensal Proformar, Edição 11 (Outubro 2005) http://www.proformar.org/revista/entrada.html.
Mendes, Madalena (2005). As Novas Cidadanias no contexto da globalização. Revista Bimensal Proformar, Edição 11 (Outubro 2005)
Menezes, Isabel; Mendes, Madalena; Lopes, Georgina; Ferreira, Carla; Ribeiro, Conceição; Afonso, Maria Rosa; Gião, Joana & Amaro, Gertrudes (2005). O Estudo Internacional de Educação Cívica: Contextualização e Caracterização. In Menezes, Isabel; Afonso, Rosa Maria; Gião, Joana & (Orgs.). Conhecimentos, Concepções, Atitudes e Práticas de Cidadania dos Jovens Portugueses. Um Estudo Internacional (pp.25-45). Lisboa: Ministério da Educação.
Menezes, Isabel; Mendes, Madalena; Lopes, Georgina & Ferreira, Carla (2005). Resultados dos alunos portugueses. In Menezes, Isabel; Afonso, Rosa Maria; Gião, Joana & (Orgs.). Conhecimentos, Concepções e Práticas de Cidadania dos Jovens Portugueses. Um Estudo Internacional (pp.57-109). Lisboa: Ministério da Educação.
Mendes, Madalena (2004). As Faces de Janus. As Políticas Educativas em matéria de Cidadania nos anos 90 em Portugal. Dissertação de Mestrado. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Disponível no site da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - http://www.uid-opece.net/;.


Nos cenários da globalização e da revitalização do credo neoliberal, importa salientar as principais alterações assumidas pelo modelo estatal (desnacionalização do Estado, desestatização dos regimes políticos e internacionalização do Estado Nacional) na intersecção com a emergência de poderosos mecanismos de regulação transnacional protagonizados por agências globalizadoras, como a OCDE e a União Europeia. Neste paper, a autora, a partir das perspectivas críticas e do sistema mundial moderno, reflecte sobre a emergência dos modos de governação e de regulação do campo educativo.
Em contraponto às lógicas hegemónicas da governação global, metaforizadas nos sete pecados – vaidade, soberba, inveja, preguiça, gula, avareza, ira – a autora mobiliza os principais contributos da epistemologia e do ideário ético-pedagógico freiriano, patentes na riqueza axial de conceitos fundamentais legados pelo educador, tais como: historicidade, dialogicidade, conscientização, emancipação, autonomia, liberdade e esperança.
Nesta comunicação, a autora reflecte sobre os principais contributos da pedagogia freiriana para a recontextualização dos paradigmas tradicionais de pensar a educação e para a construção de sentidos emancipatórios que enformem a reinvenção dos contextos democráticos.
Pedagogia freiriana, Teoria Crítica, Educação, Cidadania paper Planetary Citizenship Português Português   s n n n n n n 2008-08-14 Em edição 2008-08-16 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-19-16-54 MadalenaMendes TrabalhoMadalenaMendes
Educação popular e Economia solidária flander de almeida calixto   Pesquisador de Paulo Freire e Psicanálise lacaniana,Coordenador de debates em círculo de cultura para grupos de economia solidária no empreendimento Artcon Velas. Membro da coordenação colegiada da Incubadora de Empreendimentos Solidários da UFU, Uberlândia MG. flander@ufu.br Resumo: Este trabalho é uma primeira abordagem teórica das experiências de economia solidária, a partir da atividade desenvolvida no Bairro Joana D’arc em Uberlândia-MG, Projeto Artcon-Velas, com um grupo popular que está organizando uma produção de velas religiosas para comercialização. Comentaremos alguns pontos da metodologia de educação popular utilizada e a fundamentação freiriana que a endossa fazendo breves aproximações com a Psicanálise. O segundo ponto abordado, sem aprofundamentos, refere-se à participação feminina como um fator diferencial entre os atores da economia solidária. educação popular, trabalho , economia solidária, atoras femininas paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Em edição 2008-08-15 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-18-17-23 FlanderdeAlmeida TrabalhoFlanderdeAlmeida
EU, NÓS, ELES. DESAFIOS NA CONSOLIDAÇÃO DE INICIATIVAS DE ORGANIZAÇÃO POPULAR Fernando Schneider Fernando Silva Experiências Profissionais:

2007– Atual: Universidade Metodista de Piracicaba, Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular – NEPEP/UNIMEP, Piracicaba, S.P
Assessor Técnico da Extensão Universitária.
Biólogo responsável pelo projeto de Piscicultura da Associação dos Piscicultores do Santa Rita.

2006–2006 Fundação O Boticário de Proteção A Natureza, Corumbá, M.S.
Líder Técnico – Administrativo da Estação Natureza Pantanal.
Coordenador do Projeto de Educação Ambiental – Pantanal.

2005–2005 Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia - IPAM, Santarém P.A.
 Coordenador do Programa de Educação Ambiental – Projeto Várzea / WWF e Comunidade Européia.
 Coordenador do Centro de Capacitação do Pescador Artesanal CCPA-IPAM e ProVárzea-IBAMA.
 Coordenador e Facilitador dos Projetos desenvolvidos pelo Programa de Educação Ambiental PEA – IPAM.
Resumo
Este artigo retrata o enfrentamento aos desafios colocados aos Educadores do Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular – NEPEP da Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP, envolvidos no apoio a organização, consolidação e fortalecimento da Associação dos Produtores Familiares de Piscicultura, Caprinocultura e Avicultura do Santa Rita – APFPCASR, Piracicaba.

Movimento popular; Associativismo, geração de renda; Dialogo; Extensão Universitária; Organização popular. paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-19-16-59 FernandoSchneider TrabalhoFernandoSchneider
O Processo de Mudança Roberto de Azevedo e Souza   Nascido em Porto Alegre em 21 de novembro de 1927

Filho de: Dorval de Azevedo e Souza e de Eutilha Mendes de Azevedo e Souza

Cursou o Colégio Anchieta de 1937 a 1945;

Cursou o Curso de Engenheiros Arquitetos da Escola de Engenharia, UFRGS, de 1946 a 1950;

De 1954 a 1955 fez o curso de Planejamento da Faculdade de Arquitetura, da mesma Universidade;

Posteriormente, freqüentou inúmeros outros cursos, inclusive o de Metodologia do Ensino Superior, da UFRGS, em 1979;

1988 - Mestre em Sociologia pela PUC/RS;

1994 - Doutor em Geografia pela Sorbonne - Paris I - Tese publicada pela UNIJUÍ, em 2004.

De 1975 a 1990 lecionou Urbanismo no Curso de Engenheiros Civis da Politécnica da PUC/RS;

Foi responsável ou co-responsável pela criação das seguintes entidades:

1957 - Assessorou o Padre Balduíno Rambo na demarcação do Parque Nacional dos Aparados da Serra;

1963 - Co-fundador da Associação dos Antigos Estagiários na França - ARDEF;

1973 - Autor da idéia da criação da CEDRO - Companhia Estadual de Desenvolvimento e Obras;

1974 - Co-fundador do Instituto Brasileiro de Planejamento - IBP e seu Presidente nacional por duas gestões;

1976 - Co-fundador, com o Engenheiro Nagib Stella Elias, da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul - FAMURS;

Obras publicadas: Autor, entre outras, de:

- FAMURS - Dez Anos;

- Planejamento Participativo Microrregional - Uma Ação de Extensão da UNIJUÍ - 1997;

- Planejamento Participativo Microrregional - Uma Ação de Extensão da UNIJUÍ - 2000 (2ª ED.)

- Participação Popular, Uma Alternativa de Mudança Social - O Papel da Universidade (Tese de Doutorado - publicado pela UNIJUI, em 2004)

- Autor de Planos Diretores da diversas cidades do Rio Grande do Sul

Em elaboração: biografia filosófica da Vida e Obra do Arquiteto, Pintor e Escultor vienense Eugen Gustav Steinhof.

Em decorrência da Tese de Doutorado, apresentada, na Sorbonne, em 18 de novembro de 1994, sobre as terríveis Desigualdades Sociais, na qual aponto para as suas duas principais causas e as respectivas superações, eu as tenho divulgado intensamente em diversas partes do país e no exterior.. Uma das superações envolve diretamente a Educação e na qual eu prego, entre outras mudanças, a substituição da pedagogia oficial = a da Dominação, - pela Pedagogia da Educação Popular, - do Paulo Freire.

Estas intervenções estão discriminadas no texto e nas quais, sempre, tenho salientado, a necessidade de uma série de mudanças para uma nova Escola.

Agora, neste Fórum, aproveitando esta excepcional oportunidade, eu insisto que é hora de começar um processo de mudança visando a sua imediata implantação.
Dominação; Movimento Social; Pedagogia da Libertação; Educação Popular; Crítica da realidade;Mudança Social;Participação Popular; Cidadania analisis Popular Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-14 Em edição 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 LeilaAlves   2008-08-19-17-01 RobertodeAzevedoeSouza TrabalhoRobertodeAzevedoeSouza
DIREITOS HUMANOS e ECOPEDAGOGIA os desafios da participação ativa de crianças e adolescentes nos processos educacionais Julia Tom Francisca Pini Francisca Pini é Assistente Social, mestre e doutora pela PUC/SP, Coordenadora da Educação Cidadã do IPF e sócia-fundadora do CEDECA Paulo Freire.
Julia Tomchinsky é Geógrafa, mestranda pela USP/SP e Coordenadora da Secretaria Socioambiental do IPF.
Este relato pretende apresentar os desafios da construção da educação em direitos humanos em espaços formais. Tem como foco a criança e o adolescente de 4 a 12 anos da educação infantil e da educação fundamental de 1ª a 4ªº séries do município de Osasco (SP). A opção feita pela concepção de Educação Cidadã por parte da gestão pública municipal foi determinante para a conquista desse processo participativo, dialógico, democrático e tenso, peculiar aos projetos que procuram romper com a educação bancária. Outro elemento estruturante desse processo é a ecopedagogia, que traz para o espaço educacional o pensar e o viver numa relação socioambiental/sustentável construindo práticas que promovam a vida em todas as dimensões. cidadania, sustentabilidade, direitos humanos, estatuto da criança e do adolescente, protagonismo infanto-juvenil, projeto eco-político-pedagógico. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Em edição 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-19-17-01 JuliaTom TrabalhoJuliaTom
PRÁTICAS IMAGÉTICAS EM CÍRCULOS DE CULTURA: DIALOGICIDADE EM EMERSÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Emile Miachon Caroline Lins Ribeiro Emile Miachon – mestre em educação pela FE/UNICAMP – 2006, participante do COEDUCA- Coletivo Educador Ambiental de Campinas e assessora pedagógica da ACMLC – Associação Cultural Mamulengo Luz e Cor - Campinas/SP.

Caroline Lins Ribeiro – mestranda em educação pela UFSCAR, assessora técnica ambiental da Prefeitura de Franco da Rocha e ex-assessora ambiental da ACMLC.
Nesse artigo partimos do conceito de dialogicidade, trazido por Paulo Freire, como possível elemento de re-significação das relações humanas, que potencializa a construção de saberes, a sensibilização e a transformação dos sujeitos mediatizados pelo mundo. Nesta perspectiva, com o objetivo de possibilitar momentos de diálogo, reflexão e análise das diferentes percepções ambientais das professoras envolvidas, realizamos círculos de cultura em diferentes espaços escolares por meio de dinâmicas, brincadeiras e imagens fotográficas que retratavam situações de conflitos, tensões e dilemas despertados pela pergunta geradora: Estamos reproduzindo e dando continuidade ao modelo de consumo “moderno”? Esta experiência propiciou o encontro entre diferentes visões de mundo a partir de momentos críticos de reflexão-ação sobre o papel de cada um frente ao desafio coletivo de criar hábitos de consumo consciente, atendendo aos princípios da educação e sustentabilidade ambiental e da justiça social. dialogicidade, educação ambiental e formação continuada. experience report Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-14-14-55 EmileMiachon TrabalhoEmileMiachon
PAULO FREIRE : UTOPIA, EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO Mônica Brunner Schiffer Juliano Peroza Mônica Brunner Schiffer é mestranda em Educação (PUC-PR), Pós graduanda em Bioética (PUC-PR), Especialista em Educação Ambiental (2006), Especialista em Metodologias Inovadoras Aplicadas à Educação - Psicopedagogia (2005), Especialista em Educação em Valores Humanos (2005), Graduada em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba (1995). Representante Discente do Programa de Pós-Graduação "Stricto Sensu" Mestrado e Doutorado em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Tem experiência na área de Educação com interesse nos seguintes temas: Educação em Valores Humanos, História da Educação, Memórias, Ensino/Aprendizagem; Direitos Humanos, Políticas Públicas, Inclusão e Exclusão Social, Ensino da Bioética.

Juliano Peroza é graduado em Filosofia pela Universidade São Francisco (2001). Atualmente é assistente de pastoral da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e cursa mestrado em Educação na mesma. Tem experiência na área de Filosofia e Teologia, com ênfase em Filosofia moderna, atuando principalmente nos seguintes temas: teoria crítica, educação, bioética, humanização e teologia contemporânea.

Em Freire, a perspectiva utópica permite a compreensão da história enquanto movimento, dialética, eterno devir, possibilitando ao educando a descoberta de um novo mundo, desvendando a realidade mitificada pela retórica de um mercado globalizado e avassalador. A Utopia (considerada também como sinônimo de esperança), pode ser entendida, dentre as várias categorias encontradas no pensamento de Paulo Freire que possibilitam a viabilização de uma práxis libertadora, como algo que está sempre correlacionado às várias dimensões do ser humano. Entendemos que a mesma torna-se insubstituível para sustentar uma condição antropológica que não esteja submetida aos determinismos do neoliberalismo que se impõe mundialmente em diversas áreas, conseqüentemente também no campo educacional. Os determinismos e os sectarismos implícitos nas práticas pedagógicas que visam somente a preparação e adaptação dos educandos a prática laboral e, às demandas de um mercado de trabalho injusto e excludente dentro das dinâmicas competitivas e da concorrência, limitam as perspectivas de existência destes ao âmbito econômico e impedem o desenvolvimento do ser humano em sua totalidade. Os sonhos e esperanças daqueles que buscam na educação uma forma de emancipação são rechaçados por uma ideologia determinista, condicionada pelo sistema neoliberal. Repensar a educação a partir da Utopia implica numa atitude de re-significar a práxis educativa na tentativa de compreender o ser humano em seu contexto existencial – cultural, social, político e econômico - para indicar as possibilidades de emancipação deste numa prática que ultrapasse a condição histórica determinista. Educação, utopia, antropologia, neoliberalismo, práticas pedagógicas, globalização paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-14-15-14 MonicaBrunnerSchiffer TrabalhoMonicaBrunnerSchiffer
EXPERIÊNCIA DE EDUCAÇÃO LIBERTADORA ATRAVÉS DE RÁDIOS ESCOLARES Carla Messias Carla Messias Ribeiro da Silva e Cristóvão Domingos de Almeida Carla Messias Ribeiro da Silva

Mestranda do curso de Pós-Graduação em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, mestrado sanduíche Universidade Nova de Lisboa e bolsista do Programa Internacional de Bolsas de Pós-Graduação da Fundação Ford.
Professora da rede pública do estado de Mato Grosso em licença para estudo
Professora eventual da Universidade Estadual de Goiás.

Cristóvão Domingos de Almeida

Mestrando em Educação pela Unisinos e bolsista do Programa Internacional de Bolsas de Pós-Graduação da Fundação Ford.
Graduação em Comunicação Social Relações Públicas. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, PUC Campinas, Brasil.
O presente trabalho discute a proposta de educação libertadora proclamada pelo educador Paulo Freire a qual faz eco também em espaços educativos relacionados aos processos da comunicação social. Nosso objetivo é dar atenção especial a esses espaços que visam à emancipação dos sujeitos centrando nossa discussão ao espaço rádio escola (RE). Nossa premissa traz a RE como um espaço privilegiado no processo de construção do conhecimento e formação cidadã, pois parte de uma realidade comunitária, promove integração, novas sociabilidades, reconhecimento do outro em seu saber de mundo e lingüístico. As REs são frutos de um projeto de trabalho coletivo e, podem ser caracterizadas como instrumentos de interação sóciodiscursiva (BALTAR, 2008). Neste sentido podemos concluir que o diálogo como pronúncia do mundo, precisa ter conseqüência na práxis que poderá ser geradora da transformação do mundo e da realidade em que o sujeito vive, exigindo-se desses sujeitos comunicantes novas pronúncias. Rádio Escolar, Educação Libertadora, Interacionismo Sociodiscursivo. paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-29-15-58 CarlaMessias TrabalhoCarlaMessias
Educação a Distância: por uma educação libertadora Márcia Santos Cerqueira   Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Bahia (1988), Especialização em Alfabetização pela PUC/MG (1991); Especialização em Educação a Distância: formação de professores, pela UNEB (2008) e Mestrado em Educação (Supervisão e Currículo) pela PUC/SP (1997). É professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia, desde 1990, lotada no Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias - Campus XIX, em Camaçari. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Projetos de Pesquisa e Avaliação da Educação Superior e Educação a Distância, atuando principalmente nos seguintes temas: monografia, leitura, metodologia do trabalho científico, EAD, inclusão social e avaliação institucional. Este ensaio se constitui um desafio: apresentarmos a Educação a Distancia – EAD como possibilidade de inclusão social, cidadã, libertadora. Partindo da reflexão que Papert e Freire proporcionaram, quando participamos de um encontro entre os educadores, a convite do Núcleo de Educação para os Excluídos na Escola, em 1995, culminando com estudos realizados junto ao curso de Especialização em EAD: formação de professores da UNEB, este texto procura refletir a EAD como um projeto humano, não ingênuo, que possibilita a mediação pedagógica necessária a uma educação libertadora. Nosso objetivo vai ao encontro da proposição freiriana de vivermos o mundo escrevendo a história e cultivando a esperança. Educação a Distância, Educação Libertadora, Inclusão Social essay Popular Education Português Português   s n n n n n n 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 JasonMafra   2008-08-31-15-45 MarciaSantosCerqueira TrabalhoMarciaSantosCerqueira
A globalização e a construção de uma pedagogia emancipatória-inclusiva Carlos Alberto Marques Marques MARQUES, Carlos Alberto; COELHO, Edgar Pereira; ROMUALDO, Anderson dos Santos; SILVA, Camila Josefina da; SILVA, Raquel Gonzalez Monteiro da; PEREIRA, Brênia Lúcia Guimarães Loti. Carlos Alberto Marques nasceu em Juiz de Fora/MG,dia 19 de setembro de 1956. Doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é professor da Faculdade de Educação da Univeridade Federal de Juiz de Fora, onde trabalha na área "Educação e Diversidade". Graduado em Pedagogia e em Filosofia, dedica-se à pesquisa, respondendo inclusiva pela coordenação do Núcleo de Educação Especial (NESP)da UFJF e sua experiência profissional desenvolve várias atividades baseadas no pensamento de Paulo Freire, um dos referencias dos projetos do NESP/UFJF. O processo de globalização tem suscitado uma série de questionamentos sobre seus impactos em todos os setores da atividade humana, e muito particularmente no setor educacional. O movimento freiriano vem assumindo, em todo o mundo, uma ampla discussão sobre esta polêmica questão. Por intermédio dessa movimentação, buscamos romper com as práticas pedagógicas oriundas dos velhos paradigmas, ainda fortemente presentes nos dias de hoje. Assim, adentrando os portões das escolas, bem como em seu escopo metodológico-pedagógico, percebemos o quão anacrônicos têm sido alguns de seus feitos e efeitos perante a sociedade. Para redimensionar nosso olhar, defendemos a emancipação de homens e mulheres, a ser alcançada se as escolas assumirem, de fato, a sua vocação ontológica como sujeitos da história. É a partir destes princípios que baseamos nosso estudo, refletindo sobre uma educação emancipadora e includente, uma educação libertadora, ou seja, uma educação utópica no sentido freiriano a partir do inédito viável, de um sonho humanizante possível. Emancipação, Educação, Inclusão, Globalização paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n n s s 2008-08-14 Finalizado 2008-08-14 Pendente 2008-08-14 MoacirGadotti   2008-08-19-17-26 CarlosAlbertoMarques TrabalhoCarlosAlbertoMarques
juventude e educaçãode jovens e adultos GilbertoMoreno Moreno   Mestrando pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo com pesquisa voltada para o rejuvenescimento do público de EJA. Integrante do grupo de pesquisa sobre o Estado do Conhecimento sobre Juventude no período 1999/2006, coordenado pela Profª Drª Marília Pontes Sposito. Esta apresentação expõe os resultados parciais da pesquisa sobre o crescente rejuvenescimento do público atendido pela EJA. A pesquisa se dá em um CIEJA (Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos) localizado no bairro de Campo Limpo, no município de São Paulo.Os CIEJA foram criados no ano de 2003 à partir de discussões e reformulações de outro programa de EJA chamado CEMES.
O crescente rejuvenescimento do público de EJA tem chamado a atenção de pesquisadores e profissionais da área. Em 2001, segundo dados do INEP, para um total de 3.777.989 alunos matrículados em EJA, havia 1.820.509 jovens entre 15 e 24 anos. Esta tendência se manifestou em outros anos de modo que podemos observar, em 2006, 4.861.390 matriculados sendo 2.167.823 de jovens. Compreender quem são estes jovens de uma perspectiva qualitativa é muito importante para o atendimento de suas necessidades específicas.
Através de observação participante e entrevistas com estudantes jovens na unidade do CIEJA de Campo Limpo pretende-se examinar como estes jovens constróem sua experiêcia cotidiana.
Por jovens entendemos o público entre 15 e 25 anos, compreendendo que a juventude se dá enquanto uma condição social e uma representação segundo Peralva (1997). Para realizar a pesquisa nos utilizamos do conceito de experiência de Dubet e Martuccelli(1998). Segundo estes autores a experiência, no mundo contemporâneo, se dá pela ação dos indivíduos através de inúmeros agenciamentos. Os papéis, assumidos pelo indivíduo através das instituições do mundo moderno, se transformaram, segundo esta perspectiva teórica, na experiência que tem no indivíduo seu centro.
juventude, EJA, experiência, paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-13 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-13 MoacirGadotti   2008-08-19-17-26 GilbertoMoreno TrabalhoGilbertoMoreno
Eu me conto mas não me basto: relato de uma experiência freireana Tadeu Renato Botton Ribeiro   Graduando em filosofia, educador social pelo Núcleo Insólita Sucataria, dramaturgo e escritor.
Desenvolve trabalhos nas áreas de cultura, literatura e teatro.
Estagiário na Secretaria de Meio Ambiente õ Estadio de São Paulo, setor de Educação Ambiental.
Estuda a obre Freirena desde o corrente ano, interessado em aprofundar-se no assunto.
O artigo, escrito originalmente para congresso acadêmico da Universidade Metodista de São Paulo, apresenta o relato da experiência educacional do Núcleo Insólita Sucataria.
O núcleo formado por jovens entre 21 e 27 anos trabalha com arte-educação e educação social. De 2005 a 2007, o centro de trabalho foi a Vila Moraes, bairro da periferia de São Paulo, região do Ipiranga.
Juntamente com o relato de uma determinada ação, o autor apresenta reflexões sobre as mesmas calcadas em Paulo Freire, principalmente em Pedagogia da Autonomia.
Arte-educação; Pedagogia da Autonomia; Educação não-formal. experience report Popular Education Português Português   n s n n n n n 2008-08-13 Em edição 2008-08-13 Pendente 2008-08-13 MoacirGadotti   2008-08-19-17-27 TadeuRenato TrabalhoTadeuRenato
CONTRIBUIÇÃO DA PEDAGOGIA DO OPRIMIDO NA CONCEPÇÃO E NA PRÁTICA DO EDUCADOR SOCIAL NO CONTEXTO DAS MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO. GILSON REIS N/C Gilson Aurélio dos Reis, nascido em Camaragibe – PE, Pós Graduado em Educação Social, habilitação em Filosofia – Licenciatura Plena – e Graduado em Ciências da Religião. Com atuação na área pastoral e social enquanto Consultor no Terceiro Setor, Gerente de Serviços do Programa Ação Família, Educador Social e Coordenador do Programa de Liberdade Assistida para Adolescentes em situação de risco, Coordenador do Programa de Formação Profissional e Agente de Pastoral com Formação Humana e Religiosa no Brasil e Exterior.
Trabalhou na articulação Política em fóruns juvenis, Conferências e Conselhos, para implementação de Políticas Públicas; Palestrante no Seminário: Adolescência, Cidadania e Medidas Socioeducativas – Secretaria de Ação Social e no Seminário Liberdade Assistida e participação social: Unisantana, FEBEM e Organizações Sociais.
Com participação em diferentes Seminários e Conferências que resultou em Subsídios para atendimento de Adolescentes em Liberdade Assistida, aprendizagens em Redução de Danos em drogadiçao, Técnicas de Arrecadação de Fundos para Entidades sem fins lucrativos, fortalecimento da defesa de Direitos Humanos na Infância, aprendizagens sobre Sistema de Garantia de Direitos e Políticas Publicas de Drogas e Álcool – COMUDA – Conselho Municipal de Drogas e Álcool
Cursos realizados: Aprender a Empreender – SEBRAE, Gestão no Terceiro Setor: Planejamento estratégico, Ferramentas de Administração e captação de recursos, Oficina de Educadores Sociais “Pão e Beleza”, Ações Multiplicadoras: O Museu e a inclusão Sociocultural, Formação de Conselheiros, Curso de Direitos Humanos - CMDH
Colóquio: II Colóquio Internacional de Animação Sociocultural: Cidadania e Democracia, desafios da animação sociocultural na mobilização, participação e intervenção
E trabalhos Voluntariados: Professor de Redação – EDUCAFRO – Educação para Afro Descendentes, Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua – Recife e Grupo Voluntários da Poesia –Idosos.

Na perspectiva de desenvolver um processo socioeducativo efetivo com adolescentes em cumprimento de medida sócioeducativa em meio aberto, este artigo propô-se analisar posturas de Educadores Sociais no desafio de apropriação da cosmovisão adolescente, trabalhando as limitações no contexto relacional.
Considerando a importância de concepções e práticas da Pedagogia do Educador Paulo Freire, a reflexão busca repensar um processo socioeducativo transformador, desencadeando mudanças comportamentais no adolescente e no Educador Social. Trabalha limitações e conquistas deste profissional, considerando os vínculos/não vínculos e as inserções/não inserções do mesmo na realidade do adolescente; analisa o potencial participativo do Educador, enquanto profissional responsável pelas intervenções socioeducativas no processo de libertação do adolescente e de si mesmo e investiga diferentes características atribuídas ao Educador social na relação dialógica desenvolvida com os adolescentes e suas famílias, aprofundando definições quanto ao perfil e as responsabilidades que lhe são inerentes.


Educação Social, Oprimido, Socioeducação, Adolescentes, libertação. analisis Citizen Education Português Português   n s n s n n n 2008-08-13 Finalizado 2008-08-13 Pendente 2008-08-13 NadiaSilveira   2008-08-19-17-29 GilsonReis TrabalhoGilsonReis
Gestão Compartilhada do Conhecimento Juliana Notari Raiane Severino, Diane Funchal e Juliana Notari Graduação em Pedagogia(2005). Atuação na área de Educação Popular. Atuação desde 2004 em projetos sociais de âmbitos locais e nacional, cuja ênfase é na área de Políticas Públicas, tendo como principais temas: política educacional, gestão compartilhada, metodologia freiriana, formação de educadores. Estimularam a elaboração do trabalho, os desafios e possibilidades vivenciadas no desenvolvimento da gestão compartilhada por meio e para viabilizar experiências de educação popular, em diversos espaços do território brasileiro. O objetivo do texto é socializar algumas “conclusões provisórias” a respeito da temática - gestão compartilhada na perspectiva da educação popular -, e assim, provocar reflexões, questionamentos, argumentos e proposições a respeito dos desafios da educação popular na atualidade.
A primeira parte do texto contém o referencial teórico-metodológico que permitiu delinear uma concepção de gestão compartilhada. A segunda traz uma síntese reflexiva das ações realizadas e dos conhecimentos construídos por meio do diálogo estabelecido com os sujeitos envolvidos para efetivar essa gestão. Por último, como terceira parte, está a socialização das reflexões geradas acerca do processo vivido, bem como algumas possibilidades e desejos.
gestão compartilhada, educação popular, sistematização e emancipação. analisis Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-13 Finalizado 2008-08-21 Pendente 2008-08-13 JasonMafra   2008-08-19-17-29 JulianaWiki TrabalhoJulianaWiki
O Direito à Educação no Ensino Médio Brasileiro na Perspectiva de uma Escola Cidadã Fernanda Helena Petrini Marçola   Doutoranda em Educação (Currículo) pela PUC/SP
Mestre em Educação (Política e Gestão da Educação) pela UNIMEP
Graduada em História pela PUCCAMP
Atuou como professora de ensino médio em escolas públicas e também como professora universitária em curso de pedagogia, ministrando as disciplinas de História e Filosofia da Educação.
Considerando o contexto de globalização neoliberal, o objetivo deste artigo é debater alguns problemas do direito à educação no ensino médio brasileiro, tais como: acesso, repetência, permanência e qualidade, tentando aperfeiçoar as reflexões sobre o tema baseando-se na obra de Paulo Freire, principalmente o conceito de escola cidadã. direito à educação - ensino médio brasileiro - escola cidadã paper Citizen Education Português Português   s s s n n n n 2008-08-13 Finalizado 2008-08-13 Pendente 2008-08-13 NadiaSilveira   2008-08-19-17-29 FerPetrini TrabalhoFerPetrini
O CONCEITO DE ALFABETIZAÇÃO NA ATUALIDADE: POSSÍVEIS RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE maria de fátima ramos de andrade andrade   Mestre em Educação pela USP e doutora em Comunicação e Semiótica pela PUCSP. Professora do curso de Pedagogia da Universidade Municipal de São Caetano do Sul/USCS. O presente artigo objetiva discutir o conceito alfabetização semiótica, fazendo relações com o conceito de leitura defendido por Paulo Freire. O conceito alfabetização semiótica considera a expansão da escrita no contexto cultural em processo de expansão Afirmar que a nossa cultura está em expansão é compreendê-la como um texto estruturado em sistemas dialógicos, processuais, constituído por linguagens de diferentes codificações. Este grande texto – nossa cultura –, construído pelos processos comunicacionais do homem é, preferencialmente na atualidade, produto das escritas contemporâneas, que realizam em relação à escrita alfabética, um movimento de expansão. É dentro dessa perspectiva – escrita em expansão – que repenso o conceito de alfabetização e faço relações com o conceito de leitura para Paulo Freire. escritas contemporâneas – cultura como texto - expansão da escrita – alfabetização – leitura. essay Planetary Citizenship Português Português   s n n n n n n 2008-08-13 Em edição 2008-08-13 Pendente 2008-08-13 PauloPadilha   2008-08-19-18-48 MariaDeFatimaRamosDeAndradeAndrade TrabalhoMariaDeFatimaRamosDeAndradeAndrade
Atualizando as idéias de Paulo Freire e de João Francisco de Souza através das Tertúlias Literárias Emilia Prestes   Professora Associada II do Centro de Educação da UFPB; Integrante do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB/João Pessoa. Doutora em Estudos Latinoamericanos pela UNAM/México; Pós-doutora pela Universidade Autônoma de Barcelona; Pesquisadora do CNPq. Coordenadora do Projeto Escola Zé Peão; Integrante da Rede Ibero-Americana de Investigação de Políticas Educativas (RIAIPE/CYTED). Este texto objetiva discutir a reatualização dos quarenta anos da obra Pedagogia do Oprimido, recordando as idéias de Paulo Freire e de seu discípulo João Francisco de Souza quanto às formas de aceitação do “outro” e de convivências com o “diferente”, num sistema mundial pluricultural. Revisando algumas das obras desses autores, tentarei oferecer subsídios capazes de reforçar a hipótese de João Francisco de que as idéias pedagógicas de Freire assumem o “ caráter de uma nova utopia para o século XXI”, contribuindo para valorizar o papel da educação no debate inter/multicultural e no interior da diversidade cultural. Para ilustrar o argumento, narro uma das minhas experiências de vida ocorrida em Barcelona, como participante de uma atividade educativa denominada Tertúlia Literária Dialógica, organizada para pessoas adultas na Escuela de Educación de Adultos La Verneda de San Martín. : As idéias de Freire, Educação de Adultos, Tertúlia Literária Dialógica. experience report Adult Education Português Português   s n s n n n n 2008-08-12 Em edição 2008-08-13 Pendente 2008-08-12 NadiaSilveira   2008-08-19-18-47 EmiliaPrestes TrabalhoEmiliaPrestes
O LEGADO DE PAULO FREIRE OU “A LIBERDADE EMBRULHADA EM PAPEL DE PÃO” Luiz Carlos Castello Branco Rena   Graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação/UFMG. Pós-graduação no Instituto de Ciências da Sexualidade e Orientação Familiar –ISOF, Brasília/DF; Mestrado em Psicologia Social pela UFMG. Atualmente é Professor Assistente III nos cursos de Psicologia e Enfermagem da PUC Minas/Betim (02/2000). Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Processos Sociais / NEPPSO. Membro do Colegiado de Coordenação Didática do Curso de Enfermagem a PUC Minas Betim. Este pequeno artigo se constitui como depoimento em que o autor compartilha sua experiência pessoal de descoberta da obra de Paulo Freire com seus estudantes de psicologia. Ao resgatar dois fatos marcantes de sua trajetória o autor enfatiza as categorias freireanas que permanecem como referências fundamentais para as práticas educativas com as quais se envolveu ao longo de trinta anos na escola, na comunidade, na militância política e na universidade. Escrever sobre a herança de Paulo Freire e sua imensurável contribuição para compreensão do homem e da educação do nosso tempo não é uma tarefa fácil. O faço como um ato de reverência a sua memória e de reconhecimento a alguém que durante meio século se deixou consumir pelo compromisso com a educação dos empobrecidos desse país e do terceiro mundo. Neste pequeno artigo pretendo compartilhar mais um olhar sobre o educador; o pensador. Neste esforço de transformar em texto o meu olhar me vi obrigado a rever o álbum da memória tentando localizar o momento em que me deparei pela primeira vez com o mestre Paulo Freire. Assim, ofereço aqui a narrativa de dois fatos significativos da minha trajetória pessoal que se confundi com a história de Paulo Freire. sujeito histórico, liberdade, consciência, autonomia. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-12 Em edição 2008-08-12 Pendente 2008-08-12 PauloPadilha   2008-08-19-18-50 LuizRena TrabalhoLuizRena
O movimento de reorientação curricular na implantação da organização da escola em ciclos a partir de pressupostos da pedagogia freireana Denise Regina da Costa Aguiar   Trabalha na Rede Municipal de Educação de São Paulo desde a gestão da Prefeita Luiza Erundina (1990).
É graduada em Pedagogia e Educação Física. Possui Mestrado em Educação pela UMESP (2005) e cursa o doutorado na PUC/SP, sob a orientação da Profª Drª Ana Maria Saul.
O presente texto objetiva a análise do movimento de reorientação curricular e da proposta de implantação da organização da escola em ciclos numa concepção de educação crítico-emancipatória a partir de pressupostos freireanos.
Entende a proposta de política pública implantada como uma possibilidade de uma práxis anti-hegemônica construída por todos os instituintes do processo a partir dos princípios de descentralização, participação, autonomia e dialogicidade, com o objetivo de oferecer uma escola pública, popular, democrática e com qualidade para todos.
Para isso utilizo-me como aporte teórico fontes documentais oficiais da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo no período de 1989 a 1992, da revisão da literatura, das dissertações, teses e do estado do conhecimento sobre os ciclos, além da legislação pertinente ao tema.
reorientação curricular, ciclos, descentralização, participação, autonomia, dialogicidade, emancipação, pressupostos freireanos. paper Citizen Education Português Português   s n n n n n n 2008-08-12 Finalizado 2008-08-12 Pendente 2008-08-12 JasonMafra   2008-08-19-18-52 DeniseAguiar TrabalhoDeniseAguiar
O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DA ESCOLA CABANA EM BELÉM: POSSIBILIDADES DE CONSTRUÇÃO COLETIVA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Celita Maria Paes de Sousa   Professora da Universidade Federal do Pará e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo da PUC-SP. Este trabalho versa sobre a experiência de coordenadoras e ténicas da educação infantil no Projeto Político-Pedagógico da Escola Cabana da Secretaria Municipal de Belém - SEMEC, no período de 1997 a 2003. Em particular, o trabalho buscou analisar os mecanismos de envolvimento e participação das coordenadoras e técnicas no Projeto, destacando as vivências nos espaços de educação infantil. Analisando as suas dificuldades e avanços na dinâmica das relações com as professoras da educação infantil, nesses espaços. Para se obter as informações e percepções dos sujeitos de pesquisa, foram entrevistadas duas coordenadoras e uma técnica da educação infantil. infantil, participação e profissionais da educação infantil. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-12 Em edição 2008-08-12 Pendente 2008-08-12 PauloPadilha   2008-08-19-18-54 CelitaMariaPaesDeSousa TrabalhoCelitaMariaPaesDeSousa
Ética e estética na educação problematizadora: prospecto para a cidadania planetária Francisca Geny Lustosa Lustosa José Alex Soares Santos Francisca Geny Lustosa

É doutoranda em educação e possui mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2003). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Inclusiva. Investiga sobre práticas pedagógicas e formação de professores para atender a diversidade de todos os alunos.
O presente estudo busca compreender as dimensões ética e estética da prática educativa freireana, articuladas com os princípios da amorosidade, humildade, tolerância, coerência e esperança, bem como seu legado dialógico-problematizador e crítico-libertador, base ontológica para formação do “cidadão mundializado”. Metodologicamente, atém-se a estudo bibliográfico constante na obra de Freire e em material audiovisual (documentário) que aborda a temática em tela. Mediante este referencial teórico-metodológico, foram elaboradas indicações inacabadas sobre caminhos possíveis para se romper e transformar a perversidade da sociedade do espetáculo, globalizada e excludente, pela experimentação testemunhada da “ética universal do ser humano” em toda sua boniteza; a autonomia constituída na decência, plena de esperança e intencionalidade, com as quais é sempre possível as pessoas apresentarem-se como “seres-mais” na busca de uma sociedade humanizada e humanizante. Ética e Estética. Educação Problematizadora. Cidadania Planetária. paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n s n s 2008-08-12 Finalizado 2008-08-12 Pendente 2008-08-12 PeterLownds   2008-08-19-18-58 FranciscaGenyLustosaLustosa TrabalhoFranciscaGenyLustosaLustosa
PEDAGOGÍA ERÓTICA: UN REENCUENTRO CON LA PEDAGOGÍA DEL OPRIMIDO EN EL ESPACIO UNIVERSITARIO Milede Pineda Merary Vieyra ---Milede Pineda Peréz---
Mexicana
Pasante en Pedagía, UNAM
-V Encuentro Internacional, Forum Paulo Freire “Sendas de Freire: opresiones, resistencias y emancipaciones en un nuevo paradigma de vida. Valencia, España. Ponente
12 al 15 de septiembre de 2006
mildred.miel@gmail.com

---Meray Vieyra---
Mexicana
Pasante en Pedagogía
-“Sendas de Freire: opresiones, resistencias y emancipaciones en un nuevo paradigma de vida. Valencia, España. Ponente
12 al 15 de septiembre de 2006
boomil8000@msn.com




Durante varios años hemos trabajado dentro del proyecto de investigación "La Lectura de la Realidad en el Aula", experimentando una nueva forma de mirar y sentir a la educación. Paulo Freire, el Psicoanálisis aplicado a lo social, el EZLN, las aportaciones de Miguel Escobar y de nuestra práctica, han sido ejes principales para la lectura de nuestra realidad, inserta en el marco del mundo global, llevándonos a la creación de nuevas formas de ubicarnos en un mundo donde aparentemente todo ya ha sido dictado por el mercado capitalista mundial.
Hemos encontrado en la Pedagogía Erótica un sentido de lucha por la diferencia, contra el imperialismo cultural y la violencia que ha perneado los procesos educativos y en general nuestros vínculos con el mundo y l@s tr@s, y hemos redescubierto el mundo como posibilidad de creación, en el cual podemos compartir y dar vida, partiendo del sufrimiento, de la muerte, pero también de la esperanza de vida que hemos recuperado, privilegiando nuestra capacidad de existir autónomamente como seres iguales, pero diferentes.
Pedagogía Erótica, Lectura de la realidad, Oprimido, Globalización, seguir diendo experience report Citizen Education Espanol Espanol   n n n n n n n 2008-08-12 Finalizado 2008-08-12 Pendente 2008-08-12 PepAparicio   2008-08-19-18-58 MiledePineda TrabalhoMiledePineda
Projeto Político Pedagógico de Creche: construção compartilhada Marineide Oliveira Gomes   Professora da UNIFESP - Guarulhos;
Pesquisadora da área da Educação, educação infantil e formação de professores.
Propomos na presente Comunicação apresentar o itinerário de construção do Projeto Político Pedagógico do Centro de Convivência Infantil (CCI) do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto considerando as vozes dos diferentes agentes de uma unidade de educação infantil inserida no âmbito hospitalar. Busca-se estabelecer um diálogo entre as visões das crianças, famílias e equipes de educadores, de gestão e de apoio, levando em conta a diversidade dos segmentos envolvidos e os itinerários delineados para esse fim. Nesse processo, relevamos a Educação como forma de intervenção no mundo aliada à compreensão do processo histórico em que a instituição nasceu, os valores culturais e sociais dos diferentes agentes que compõem o cenário educativo e, também, a formação dos profissionais que atuam na instituição, bem como seus anseios, valores e hábitos. Por esse processo, o Projeto compartilhado de forma comum pode ser assumido e co-responsabilizado de maneira dinâmica e dialógica pelos agentes envolvidos.

Projeto Político Pedagógico; Planejamento Dialógico; Reflexão Crítica e Prática; Construção Coletiva; Autonomia Pedagógica e Institucional. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-11 Finalizado 2008-08-12 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-31-15-46 MariGomes TrabalhoMariGomes
CONTRIBUIÇÃO DA TEORIA FREIREANA PARA EMANCIPAÇÃO E ALFABETIZAÇÃO DE MULHERES ADULTAS EM UM CONTEXTO GLOBALIZADO Becky Henriette Gonçalves   Pedagoga, formada pela Universidade Federal de São Carlos, mestre em educação, na área de educação de jovens e adultos e educação popular, doutoranda do Programa de Pós Graduação em Educação: Currículo na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, na Cátedra Paulo Freire, sob orientação da Professora Dr.ª Ana Maria Saul.
Professora da rede estadual de ensino, atualmente afastada para trabalho e acompanhamento pedagógico na Diretoria de Ensino e professora do ensino superior privado.
Este trabalho tem como objetivo investigar as contribuições da teoria de Freire para emancipar e alfabetizar mulheres adultas. Tal pesquisa se faz necessária pela escassez de políticas afirmativas para mulheres adultas em situação de analfabetismo, que além da marginalização social sofrem também com outros fatores de exclusão e opressão. Para superar tais condições e potencializar grupos de mulheres, o presente trabalho recorre à teoria freireana para elaborar uma proposta educativa que além de alfabetizar mulheres, possibilite uma leitura crítica de mundo e uma inserção neste, enquanto sujeito de transformação e não de adaptação, como apontou Freire (2005). Para tanto, será feita uma pesquisa bibliográfica das obras de Paulo Freire e a construção de uma proposta pedagógica em conjunto com o grupo de mulheres, que posteriormente será desenvolvida na alfabetização e pós-alfabetização dessas mulheres. Os dados serão agrupados e conjuntamente analisados, pois ninguém melhor que o próprio sujeito para descrever e compreender a realidade que o cerca. Os resultados até o momento dizem respeito ao referencial teórico de Freire, que aponta a necessidade de considerar os diferentes tipos de opressão e desenvolver com cada um deles propostas específicas de emancipação, ainda dentro da pedagogia do oprimido. Assim, há a necessidade de elaboração desta proposta de emancipação e alfabetização voltada ao grupo de mulheres. Teoria freireana; emancipação; leitura de mundo e da palavra; saber de experiência feito; alfabetização e pós-alfabetização de mulheres adultas; ser mais. paper Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-11 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-29-12-45 BeckyHenrietteGoncalves TrabalhoBeckyHenrietteGoncalves
DIÁLOGOS EDUCATIVOS NA ESCOLA GASTÃO MULLER Aristides Costa Neto   nÃO Este é o relato de experiência sobre o uso de estratégias para superação dos desafios educacionais postos no contexto específico da escola municipal Gastão de Matos Müller. Além da descrição, faço uma “análise” dos elementos simbólicos das relações educativas para mostrar que a condição do pobre (negação) que freqüenta a escola popular, tomada em sua globalidade e materialidade, pode ser afirmada sem reduzir as possibilidades de emancipação. O exercício dessa paradoxal “afirmação da negação” (ou da contradição) na relação pedagógica é uma estratégia para romper com o “modelo bancário” e suas antinomias - os modos de vincular o status social ao saber ou a ignorância, promover a emancipação ao invés da reprodução. Escola Pública – emancipação - círculo de cultura – diálogo - educação para o pensar. experience report Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-08-11 Finalizado 2008-08-11 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-19-19-08 CostaNeto TrabalhoCostaNeto
LINGUAGEM: INCOMPLETUDE, INACABAMENTO E INCONCLUSÃO EM PAULO FREIRE E MIKHAIL BAKHTIN Ester Figueiredo   Professora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB.Doutora em Educação-UFBA. Reflexões sobre as dimensões discursivas da linguagem, como espaço de inconclusão, incompletude e inacabamento do ser humano estão presentes na obra de Paulo Freire e de Mikhail Bakhtin. Esses aspectos se inscrevem como objeto de reflexão teórica desses dois autores. Em Paulo Freire, os seus escritos da triologia das pedagogias: Pedagogia do Oprimido, Pedagogia da Esperança e Pedagogia da Autonomia enfatizam a essencialidade do diálogo, enquanto produto de interações humanas, para se humanizar o homem e a concepção de linguagem. Para o último autor, Mikhail Bakhtin, principalmente, no seu livro Marxismo e Filosofia da Linguagem, esta é compreendida na acepção de trabalho histórico, subjetivo e processo. Este estudo aprofunda leituras de escritos Freirianos e Bakhtinianos, subsidiando-se nessas fontes teóricas os conceitos apresentados, a fim de se instaurar diálogo com esses dois autores, com a expectativa de provocar leituras do pensamento freiriano e bakhtiniano no universo da escola. Educação. Concepção de Linguagem. Paulo Freire. Mikhail Bakhtin. essay Planetary Citizenship Português Português   n n n n n n n 2008-08-11 Finalizado 2008-08-12 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-31-15-47 EsterFigueiredo TrabalhoEsterFigueiredo
Gestão Humanizadora em Pedagogia do Oprimido Igor Miguel   Graduando em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Campus de Belo Horizonte, da Universidade do Estado de Minas Gerais. Atualmente pesquisa a Importância da Educação Cognitiva no Processo de Inclusão. Trabalha com gestão de cursos a distância e presencial.
O artigo tem como objetivo uma reflexão dinâmica a partir da obra “Pedagogia do Oprimido” de Paulo Freire. A idéia é extrair da pedagogia libertadora princípios norteadores em resposta à demanda de uma gestão humanizadora, no contexto da globalização e do neoliberalismo econômico. O texto conceitua a gestão em dimensão técnica, oficial e ampla, finalmente isolando o gestor e sua capacidade básica: a liderança. Gestão; educação; liderança; pedagogia libertadora; gestão escolar; aprendizagem; globalização; Paulo Freire.Gestão; educação; liderança; pedagogia libertadora; gestão escolar; aprendizagem; globalização; Paulo Freire. paper Planetary Citizenship Português Português   n s n n n n n 2008-08-11 Em edição 2008-08-11 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-31-15-47 IgorMiguel TrabalhoIgorMiguel
O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO – MEDIAÇÃO PARA A LIBERTAÇÃO E O ALCANCE DA QUALIDADE DA ESCOLA PÚBLICA. Maria Célia Borges Dalberio   Maria Célia Borges Dalberio é graduada em Pedagogia (FIUBE 1987 e 1989), Pós-graduação lato sensu em Psicopedagogia (1996), Fundamentos da Educação (1994) e Metodologia do Ensino Superior(1992). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (2000) e Doutora em Educação/Currículo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2007). Atualmente é Professor Adjunto na Universidade Federal do Triângulo Mineiro, autora de várias publicações e apresentações em congressos. O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO – MEDIAÇÃO PARA A LIBERTAÇÃO E O ALCANCE DA QUALIDADE DA ESCOLA PÚBLICA.

DALBERIO, Maria Célia Borges – UFTM – marcelbor@gmail.com


O objetivo do texto em pauta é discutir a influência do projeto neoliberal e da globalização nas políticas educacionais, bem como as possibilidades de superação dessas influências. Para a discussão, utilizamos a pesquisa bibliográfica, orientada pela abordagem crítico-dialética, numa perspectiva freireana. O neoliberalismo e a globalização interferem na formação docente, na prática pedagógica e, conseqüentemente, na qualidade de ensino. Apostamos na força e autoridade a comunidade escolar, como sujeito coletivo, para realizar o seu projeto, de modo abrangente e participativo, captando toda a diversidade - e isso é um compromisso ético – podendo, garantir uma prática educativa democrática, que promova a cidadania. Só assim, a educação de boa qualidade promoverá a emancipação das vítimas e/ou oprimidos, alunos das escolas públicas e filhos das classes desprovidas de riquezas.
Palavras chaves: Projeto-Pedagógico; Qualidade Educação; Comunidade; Libertação. paper Citizen Education Português Português   s n n n n n n 2008-08-11 Finalizado 2008-08-20 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-29-11-41 MarCelBorges TrabalhoMarCelBorges
circulos de estudio Leonardo Lambruschini   desde el 2001 Leonardo Lambruschini esta desarollando actividades de animacion y capacitacion para la educacion a la ciudadania con organizaciones locales (Pratika) y redes nacionales (COFIR) A partir de una idea horizontal de las relaciones democraticas, Pratika y Cofir han experimentados desde el 2004 la metodologia de los circulos de cultura bajo el nombre de circulos de estudio. El relato presenta la experiencias de esos primeros quatros anos que han llegado a establecer 60 circulos de estudios en la Provincia de Arezzo. circulo de cultura experience report Citizen Education Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-08-11 Em edição 2008-08-11 Pendente 2008-08-11 JasonMafra   2008-08-29-11-54 LeonardoLambruschini TrabalhoLeonardoLambruschini
“O CAMINHO PEDAGÓGICO DA ESCOLA: DA SALA DE AULA PARA O PROJETO POLITICO LOCAL” MariaInez LimaAlmeida   Licenciada em História pela Universidade Vale do Acaraú - UVA - Ceará
Experiência como educadora popular em projetos locais entre eles, o mais recente, a implantação do COGESPAR-Conselho de Gestão Participativa no governo do PT em Beberibe, atualmente aprovado pela Câmara Municipal como Lei municipal. Atualmente atuando na RECID Ceará, membro integrante da comissão Nordeste.
O fazer, a metodologia, acaba se tornando o ponto forte em uma prática educativa. Teresa Cristina de Miranda Mendonça com mestrado na UFRJ-Universidade do Brasil, começa seu trabalho justificando a escolha da comunidade de Prainha do Canto Verde: “(...) foi selecionado em função do diferencial desse projeto, com forte componente de participação comunitária no Brasil. ... considerado de sucesso pela presença de forte componente participativo ...” MEMDONÇA:2004.
A experiência de sala de aula, programa de alfabetização de adultos, MOBRAL em 1981 com a palavra “terra”, tema gerador, despertou e mobilizou os sujeitos, se transportou para o cotidiano das 104 famílias de pescadores, transformando suas mentes e o espaço. Uma série de estratégias extra-curriculares foram elaboradas em função da participação de todos em torno da luta pela conquista da terra que começou naquele contexto. A valorização da cultura local, as relações fraternas e solidárias foram as ferramentas utilizadas. A metodologia queria dar conta de conquistar a confiança, construir relações de amizade a partir do respeito às diferenças. Os resultados desse fazer ainda naquele período foi filmado pela BBC de Londres, e, no hoje da comunidade, através da ação continuada dos sujeitos, é conhecida e visitada por educadores e estudiosos, é confirmada nas investigações cientificas, como marco, ponto de partida de todo o processo de desenvolvimento comunitário. A teoria da Educação Popular de Paulo Freire nos ajudou a compreender e a fazer uma leitura da prática partindo do conhecimento cientifico entre a ação desenvolvida e a visão conceitual da experiência.
prática educativa; terra; cultura; confiança; solidariedade; sujeitos; participação experience report Adult Education Português Português   n s n n n n n 2008-07-10 Finalizado 2008-07-21 Pendente 2008-07-10 JasonMafra   2008-08-31-14-13 MariainezLimaalmeida TrabalhoMariainezLimaalmeida
Uma reflexão para a prática educativa em Paulo Freire Arlete Vieira da Silva   Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), RS; Pedagoga pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG, RS, Professora assistente do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), BA. O ensaio apresenta a proposta pedagógica de Paulo Freire, destacando sua presença como homem, cidadão e principalmente como educador. Através de algumas categorias, como diálogo, oprimido, conscientização, problematização, libertação, tenta demonstrar a identidade deste educador brasileiro, suas lições e propostas pedagógicas. Dentre estas categorias as diferentes dimensões que a categoria opressão aparece em nosso cotidiano. Paulo Freire, opressão, educação cidadã, cidadania essay Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-07-10 Finalizado 2008-07-10 Pendente 2008-07-10 MadalenaMendes   2008-08-28-09-45 ArleteVieiraDaSilva TrabalhoArleteVieiraDaSilva
Anime: animando a educação numa perspectiva sustentável Denise Mafra Amanda Frugis, Valderene Ciriaco Professora da Rede Pública, graduada em História pela Unisal-Lorena/SP; graduanda em Pedagogia pela Universidade de São Paulo. Trata-se de um trabalho interdisciplinar, abrangendo as disciplinas de artes, química e história. Ele foi desenvolvido com educandos e educandas das segundas séries do Ensino Médio no ano de 2007. Com foco na questão ambiental contemporânea, os/as participantes foram convidados/as a criarem uma apresentação em animação virtual de forma que o tema fosse abordado de maneira direta, mas, não superficial. Para tal atividade, educandas e educandos utilizaram o laboratório de informática escolar. Os resultados podem ser observados no site do youtube ou em DVD/CD onde as obras foram reproduzidas. A técnica de animação utilizada foi a stop-motion, desenvolvida por meio do programa de edição o Movie Maker. Cada grupo se reuniu, escolheu um objeto de pesquisa, criou o enredo, traduziu-o em storyboards. Em seguida, cada grupo apresentou e discutiu o seu trabalho com a classe e, sob a orientação das educadoras, finalizaram a edição do mesmo.
Essa experiência revelou que o trabalho pedagógico aliado aos recursos tecnológicos modernos propiciam maior grau de pesquisa, interesse, interação e criatividade no processo de apreensão e criação.
Segue aqui links para alguns trabalhos:
http://www.youtube.com/watch?v=69_jTx_jDb4
http://www.youtube.com/watch?v=AUk5MSl1zL4
http://www.youtube.com/watch?v=5rLip_oYOyc
http://www.youtube.com/watch?v=1JqSSBa21Tw
http://www.youtube.com/watch?v=KXnZ6SB_EGw
http://www.youtube.com/watch?v=rIfM-UOhbN8

aprendizagem-pesquisa-tecnologia-interdisciplinaridade-criatividade experience report Citizen Education Português Português   s s n s s s s 2008-07-09 Em edição 2008-09-05 Pendente 2008-07-09 JasonMafra   2008-08-19-17-22 DeniseMafra TrabalhoDeniseMafra
II Jornada Internacional de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global Fabio Alberti Cascino Julia Tomchinsky Doutor em Educação pela PUC-SP, pesquisador
do Grupo de Estudo e Pesquisas da Interdisciplinaridade - GEPI/PUC-SP,
colaborador do IPF, educador ambiental e formador de professores.
Assessor da Secretaria Municipal de Educação de Diadema.
A idéia de realizar uma II Jornada de Educação Ambiental tendo como centro de referência o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global emergiu no contexto do V Congresso Ibero-Americano onde foi ventilada, entre outros, a necessidade de um Conselho ou Comissão Internancional do Tratado, nos moldes da Carta da Terra ou outro modelo, para aprofundar as diretrizes / plano de ação do Tratado e promover uma articulação cada vez maior e melhor entre os Atores Sociais a que o mesmo se dirige. Educação ambiental, Carta da Terra, Sustentabilidade, cidadnia global, formação de educadores, participação. experience report Planetary Citizenship Português Português   n n n n n n n 2008-09-09 Em edição 2008-09-09 Pendente 2008-09-09 JasonMafra   2008-09-09-18-17 FabioCascino TrabalhoFabioCascino
HISTÓRIAS DE VIDA E ALFABETIZAÇÃO: O ENCONTRO DE UMA METODOLOGIA DE PESQUISA QUE SE (CON)FUNDE COM METODOLOGIA DE ENSINO Patricia Claudia Costa   Mestre em Educação pela FEUSP, graduada em Filosofia pela FFLCH-USP, coordenadora pedagógica do MOVA Guarulhos, coordenadora/ alfabetizadora do Programa Brasil Alfabetizado na cidade de Guarulhos, assessora pedagógica do Programa Paraná Alfabetizado, membro do grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão “Populações migrantes no Brasil e no mundo: o papel da Instituição Escolar” (grupo Acolhendo, alunos em situação de exclusão social e escolar, certificado pela USP e pelo CNPQ) e membro o corpo editorial da Revista “Acolhendo a Alfabetização em países de língua oficial portuguesa”. Proposta de reflexão sobre o uso de uma metodologia de pesquisa – história de vida – como metodologia de alfabetização. Coloca-se como problematização o fato de a dimensão formativa da pesquisa autobiográfica tradicionalmente pressupor a existência de sujeitos capazes de registrar de forma escrita o conteúdo elaborado a partir de suas narrativas orais enquanto o presente trabalho vislumbra a necessidade de novas teorias que embasem um processo formativo, na perspectiva autobiográfica, no qual os sujeitos não escrevem. Partindo de tal necessidade, apresentam-se algumas estratégias utilizadas para promover uma maior aproximação do sujeito com o universo letrado e uma série de oportunidades de exercitar-se como membro produtor deste universo: leitura e elaboração de listas e de pequenos textos, convites para escrita espontânea, entre outras atividades de leitura e escrita realizadas ao longo de uma pesquisa de Mestrado desenvolvida com um grupo de educandas idosas do MOVA-GUARULHOS. Alfabetização, pesquisa-formação autobiográfica, história de vida, metodologia de pesquisa, metodologia de ensino, educandas idosas, MOVA-GUARULHOS. experience report Adult Education Português Português   n n n n n n n 2008-09-09 Em edição 2008-09-09 Pendente 2008-09-09 JasonMafra   2008-09-09-18-17 PatriciaClaudiaCosta TrabalhoPatriciaClaudiaCosta
Pedagogia da Autonomia e Cultura Popular no Ensino Superior Anete Cordeiro   Maria Anete Moura Cordeiro- Pedagoga, Psicopedagoga, Mestre em Psicologia Social e da Personalidade, Doutoranda em Inovações Pedagógicas Universidade da Maderira- (UMA)- Funchal- Portugal.
Professora de Psicologia e Diretora Acadêmica da Faculdade Santa Helena.
A relevância desta pesquisa está no fato de que a crescente demanda de jovens e adultos em busca de um aperfeiçoamento profissional, e mais precisamente de uma melhor capacitação para o mercado de trabalho, pode servir como objeto de estudos acadêmicos, uma vez que aponta para a iminente reconfiguração das formas de ensino oferecidas àqueles que precisam estudar e aperfeiçoar-se para interagir ou continuar no mercado de trabalho. Além disso, a reflexão sobre o ensino noturno que é oferecido a esse público de alunos pode contribuir na busca por subsídios para a prática pedagógica de professores que têm como público estudantes que trabalham dois expedientes, e para quem assiste aulas à noite só é interessante se houver uma motivação, o que exige a existência de uma interação com os professores e a utilização inovadora de ferramentas técnicas: projeções de documentários, apresentações em equipamento, músicas e debates. Diante do exposto, outra relevância desta pesquisa está no fato de ela procurar sistematizar, de maneira consistente, uma proposta pedagógica para efetivar um ensino dentro de uma abordagem construtivista, fazendo um diferencial quanto à utilização das TIC, com ênfase na cultura popular do Nordeste do Brasil. Pedagogia da Autonomia, Cultura Popular, Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Ensino Superior Noturno. paper Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-09-09 Em edição 2008-09-09 Pendente 2008-09-09 JasonMafra   2008-09-09-09-50 AneteCordeiro TrabalhoAneteCordeiro
ESCOLA INCLUSIVA É ESCOLA CIDADÃ Maria Aparecida Menezes   Mestre e Doutora em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Docente no curso de Pedagogia da Universidade Bandeirante de São Paulo (UNIBAN), na Pedagogia e na Pós-Graduação Especialização em Educação Especial da Faculdade Mozarteum de São Paulo (FAMOSP) e da Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP). Membro do Grupo de Pesquisa "Formação de Professores e Cotidiano Escolar" (PUC/SP). A proposta do texto, fruto de estudos e pesquisas da autora sobre a temática, é fazer uma reflexão sobre a Educação Inclusiva enquanto paradigma educacional para a construção de uma escola fundada nos pressupostos para uma legítima Escola Cidadã, tendo como principal referência conceitual o pensamento do educador Paulo Freire. Escola Cidadã, Escola Inclusiva, Educação Inclusiva. paper Citizen Education Português Português   s n n n n n n 2008-08-09 Finalizado 2008-08-13 Pendente 2008-08-09 SilviaManfredi   2008-08-19-19-14 MariaAparecidaMenezes TrabalhoMariaAparecidaMenezes
SENTIDOS SUBJETIVOS NA RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO Roberta Stangherlim   doutora em Psicologia da Educação - PUC-SP mestre em Educação - UFSCar - São Carlos - SP licenciatura e formação de psicólogo - UNESP - Bauru -SP docente em cursos de licenciatura - UNIFAI - SP coordenadora do Programa Escola Cidadã de Osasco - IPF O presente artigo tem por objetivo refletir sobre a relevância da discussão acerca do tema: “Subjetividade e Relação Professor-Aluno”. Com base no conceito de sentido subjetivo proposto por Fernando González Rey e na concepção de educação de Paulo Freire são levantados possíveis indicadores da constituição de sentidos subjetivos configurados na relação professor-aluno. relação professor-aluno; subjetividade; formação de professores. paper Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-09-08 Em edição 2008-09-08 Pendente 2008-09-08 JasonMafra   2008-09-09-09-50 RobertaStangherlim TrabalhoRobertaStangherlim
Paulo Freire e a Educação para a Cidadania: A contribuição crítica da Pedagogia Libertadora frente ao discurso da Educação Cidadã a partir dos anos 90 Naldo Andrade   Graduado( Bacharelado/Licenciado) em Filosofia -PUC -Minas- Belo Horizonte-MG

Assessor Técnico do Programa "'Mobilizaçoes Cidadãs e Conquistas de Políticas Públicas"- Cáritas Regional Minas Gerais

Mestrando do Programa em Educação da Faculdade de Educação -USP-Sao Paulo -SP
O artigo se propõe a analisar a contribuição crítica da Pedagogia Libertadora de Paulo Freire frente ao discurso da educação cidadã a partir dos anos 90, que através da Pedagogia do Consenso, busca educar a sociedade brasileira, em especial as classes subalternas, a uma perspectiva de cidadania e de participação que parte da “despolitização das relações sociais” no contexto de um Estado mínimo e regulado pela lógica do mercado.Uma educação que permeada pelos interesses de acumulação capitalista é inculcada nas "classes subalternas", através dos diferentes "aparelhos privados"e "publico" de produção e difusão ideológica existentes na sociedade brasileira, desarticulando e enfraquecendo os instrumentos de organização e mobilização das classes subalternas ou reduzindo substancialmente o horizonte de transformação social.
A Pedagogia Libertadora de Paulo Freire forjada pelo compromisso efetivo com "os esfarrapados do mundo"visando ser uma mediação para sua “pronúncia do mundo e a possibilidade de sua transformação” é uma importante ferramenta no resgate e atualização dos marcos da cidadania e da participação no momento presente, permitindo resgatar e re-atualizar estes marcos nos desafios do contexto atual, sem deixar de lado os acúmulos de concepções, práticas e metodologias oriundas da Pedagogia Libertadora de Paulo Freire.
Paulo Freire- Educação Cidadã- Pedagogia do Consenso paper Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-08 Em edição 2008-08-08 Pendente 2008-08-08 JasonMafra   2008-08-31-15-48 NaldoAndrade TrabalhoNaldoAndrade
Educação Ambiental/Cultural - Social Saneamento Básico de Jales Antonio Rodrigues da Grela Filho Luiz Paulo de Almeida Neto e Olimpio Adolfo Antonio Rodrigues da Grela Filho, bacharel em direito, especialização em saneamento básico e especialização em gestão ambiental, com especialização em gerenciamento e marketing. O saneamento básico nosso país encontra-se numa situação deficitária em vários aspectos. Dentre eles podemos destacar: a falta de acesso água potável, lançamento de esgotos sem tratamento em mananciais, sem que a população conheça os problemas. Por outro lado, muitos sistemas não funcionam adequadamente. O trabalho apresenta a experiência realizada na cidade de Jales - S.P., tornando-se um meio de educação ambiental e cultural e de paisagismo, facilitando a integração com a comunidade. Isto vem possibilitando um conhecimento mais profundo, além do paisagismo, reflorestamento de 60 hectares com o plantio de 90.000 mudas árvores nativas e frutiferas. Recuperamos 04 nascentes água. Visitações de alunos, sendo 5.000 em 2006, 4507 em 2007, 2700 até jul/08, além de uma sala educação ambiental no meio da vegetação. Temos um tanque de peixes que são doados às entidades: Albergue Noturno, com a ida de portadores de câncer para o lazer realizando pescaria no local. Criamos o Jardim dos Sentidos e Jardim dos Aromas e Jardins Temáticos Água/Esgotos (poço cacimba, fogão a lenha, latrina, batedouro, roda dágua, moinho, pilão, monjolo. Existe uma integração muito forte com a comunidade na doação de mudas para plantio. Soltura de alevinos nos córregos próximos do tratamento de esgotos, demonstrando a despoluição dos mesmos. Existe um viveiro de mudas, com área de pesquisa pelos alunos biologia e um pomar com frutas para o retorno de passaros e animais. O local concorreu entre as 33 maravilhas região de 90 municípios, ficando em 12o. lugar. É um cartão de visita. estação de esgotos, educação, meio ambiente, jardins experience report Popular Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-08 Finalizado 2008-08-08 Pendente 2008-08-08 JasonMafra   2008-08-31-15-49 AntonioRodriguesDaGrelaFilho TrabalhoAntonioRodriguesDaGrelaFilho
AS IMPLICAÇÕES DO PENSAMENTO FREIREANO PARA A SUSTENTABILIDADE Osmar Ponchirolli Alexandre Becker Osmar Ponchirolli é Filósofo, Teólogo, Licenciatura plena em História e Sociologia, Especialista em Didática do Ensino Superior, Mestre e Doutor pela UFSC. Atualmente é professor pesquisador do programa de Mestrado em Organizações e Desenvolvimento da Unifae- Centro Universitário Franciscano do Paraná e professor da Faculdade Padre João Bagozzi.

Alexandre Becker é Professor na Graduação do Centro Universitário Franciscano do Paraná, Filósofo e Mestre em Organizações e Desenvolvimento pelo programa de Mestrado da Unifae- Centro universitário Franciscano do Paraná.

Lucia Izabel Czerwonka Sermann é Pedagoga, especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; mestre em Educação pela UFPR e doutora em Engenharia da Produção pela UFSC. Professora e Coordenadora do Programa de mestrado em Organizações e Desenvolvimento do Centro Universitário Franciscano do Paraná-UniFAE.
Entendendo que no contexto atual, local e global se interpenetram e se intensificam os contatos em escala mundial, e pensando, então, no desenvolvimento sustentável e na construção da cidadania para o mundo, resgata-se o pensamento de Paulo Freire como instrumento de libertação do senso comum. Para tanto, uma releitura do pensamento freireano com vistas a uma nova leitura de mundo, sustentada por uma educação que resgate a centralidade do processo educacional, voltado para o futuro, para uma educação que promova a construção de uma cidadania planetária de alteridade cósmica sustentável, constitui o objetivo desta reflexão. Utilizou-se do estudo exploratório como procedimento de pesquisa para analisar o ideário freireano para nortear a compreensão do modelo de globalização econômica predominante. Os achados da análise revelam nas obras de Freire a possibilidade de vislumbrar uma educação que promova a autonomia, a consciência crítica capaz de protagonizar mudanças necessárias a um mundo sustentável. Conscientização, sustentabilidade. educação, Paulo Freire. paper Planetary Citizenship Português Português   s s n n n n n 2008-08-07 Finalizado 2008-08-15 Pendente 2008-08-07 JasonMafra   2008-08-19-19-23 OsmarPonchirolli TrabalhoOsmarPonchirolli
Aprendizaje y competencias interculturales (Learning and intercultural competence) alessio surian   Alessio Surian is lecturer at the University of Padova (Italy) where i conducts research and training about educational communication and the role of intercultural competences within the learning and social process El concepto de competencia intercultural es asociado en la literatura tanto a listas de abilidades que permiten tener “exito” como individuo y como organización en las relaciones trans-culturales, como a visiones mas criticas y interesadas a los diferentes contextos y papeles sociales que juegan un rol en la definición y percepción de estas relaciones.

Al concepto de competencia intercultural autores como Earley y Ang (2003, p. 59) prefieren el concepto de inteligencia cultural, en relación a como las personas saben adaptarse a nuevos contextos culturales, y en continuidad con el trabajo sobre inteligencias de psicologos de la educación (H. Gardner, R.J. Sternberg), y en relación a la interación entre estilos cognitivos y gestion de las actividades quotidianas (Zhang, Sternberg, 2001, pp. 198-200).

A partir de enfoques diferentes, se ha producido en los ultimos años un numero significativo de herramientas de assessment y evaluación de las competencias interculturales (Earley y Ang 2003, pp. 193-199; Fowler y Blohm 2004, pp. 37-84; Paige 2004, pp. 85-128)

En esta contribución se investigan los aspectos relevantes y las implicaciones de los discursos sobre competencias interculturales para los procesos de aprendizaje y para las politicas de educación que integran un enfoque intercultural.
communication, intercultural competence paper Planetary Citizenship Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-08-07 Em edição 2008-08-28 Pendente 2008-08-07 JasonMafra   2008-08-19-19-01 AlessioSurian TrabalhoAlessioSurian
Engenhocas da Cadeia e Oficina do Pão: Encontro de saberes tendo a escola como arena Claudia Meira Angela Telles; Mário Miranda Neto; Thales Vieira Licenciada em Matemática pela UFRJ, mestranda pelo PPGHCTE -UFRJ com trabalho sobre etnomatemática no espaço prisional. Professora da rede estadual do RJ aguardando vaga para atuar em escolas localizadas em prisões onde já atua como pesquisadora. Inicialmente, a partir de uma perspectiva etnográfica, será feita a descrição das engenhocas da cadeia e também o relato de uma experiência de ensino articulada pela professora recém aposentada Ana
Pieri, que ensinava matemática para os alunos internos do presídio na cozinha da escola, precipuamnete fazendo pão. O trabalho pretende analisar os processos matemáticos envolvidos tanto
na construção das engenhocas da cadeia pelos internos como também nos conteúdos articulados pela interessante iniciativa da professora Ana.
Tudo no intuito de apontar um encontro de saberes onde o espaço escolar possa servir de locus de respeito e não de imposições a partir de conteúdos e práticas inculcadas e naturalizadas. As engenhocas da cadeia foram identificadas a partir do projeto Cerrando Saberes, Serrando as Grades do Saber que conta com o apoio da FAPERJ e da Coordenação de Insersão Social da SEAP- RJ, além de parceria com o NUFEP-UFF e o PPGHCTE UFRJ. A partir deste apoio institucional hoje 8 internos do presídio e alunos da escola recebem bolsas de iniciação cinetífica do CECIERJ-FAPERJ.
etnomatemática; artefatos sociotécnicos; didática; antropologia; divulgação científica. experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-09-05 Em edição 2008-09-05 Pendente 2008-09-05 JasonMafra   2008-09-05-21-10 ClaudiaMeira TrabalhoClaudiaMeira
Prisma cineclube: articulando saberes e olhares no vislumbrar saídas para a educação no espaço prisional Ana Beatriz P. Campuzano Martinez Sônia Macedo; Mário Miranda Neto Artista plástica, professora de artes visuais, graduada em educação artística pela UFRJ com especialização em arte terapia jungiana pela Clínica Pomar de Terapia. Professsora de artes do C. E. Anacleto de Medeiros que funciona no presídio Evaristo de Moraes. O termo “prisma” por sua significação aponta faces iguais que se encontram para uma nova visão. O prisma cine clube pretende justamente a isto ao promover debates que tiram o expectador de certa passividade e ao apontar a possibilidade de produção na linguagem cinematográfica empreendida pelos internos do presídio Evaristo de Moraes. Além disso o projeto coloca em pé de igualdade atores do espaço prisional ao se defrontarem com uma nova linguagem, o que proporciona um ambiente mais colaborativo e rompedor de desgastes e hierarquias que entravam processos produtivos e um efetivo trabalho educativo que se confronte com uma perspectiva assistencialista e punitiva simplesmente. Identificada a demanda e os esforços de discentes e docentes do C. E. Anacleto de Medeiros no uso de filmes em sala de aula, o projeto permite a autonomia dos alunos-internos envolvidos na gestão do cineclube. Ao mesmo tempo em que esta autonomia os responsabiliza, colocando-os aptos a desenvolverem um projeto de relevância e utilidade para os internos, passam os educandos a montar e selecionar programação que complementa os conteúdos das mais variadas disciplinas escolares, permitindo um ambiente de colaboração rompedor de assimetrias hierárquicas tão presentes no espaço prisional, que acabam por materializar uma espécie de tutela que desresponsabiliza presos e os desprepara para a vida extra-muros. arteducação; cinema; mídias na educação; didática; gestão compartilhada. experience report Citizen Education Português Português   s s n s s n n 2008-09-05 Em edição 2008-09-05 Pendente 2008-09-05 JasonMafra   2008-09-05-21-10 BiaCampuzano TrabalhoBiaCampuzano
CONTRIBUIÇÕES DO PENSAMENTO FREIREANO PARA A FORMULAÇÃO DE NOVAS PROPOSTAS E PRÁTICAS CURRICULARES Marilia Gabriela Menezes Santiago, Maria Eliete Aluna do curso de Doutorado em Educação da Universidade Federal de Pernambuco. Vários estudiosos ligados à epistemologia e à pesquisa pedagógica têm contribuído através de suas diferentes concepções teóricas para uma melhor compreensão da multidimensionalidade do fenômeno educativo. Na perspectiva educacional crítica do contexto social, foco das nossas discussões, uma das obras mais significativa que enfatiza os aspectos sócio-político-culturais nas situações de ensino e aprendizagem é a do educador Paulo Freire. Os fundamentos teóricos de sua proposta educacional têm oferecido uma preciosa contribuição para a construção de uma teoria curricular efetivamente emancipatória e eticamente comprometida com a humanização. Sendo assim, pretende-se neste trabalho trazer breves reflexões teóricas fundamentadas na proposta educacional libertadora de Paulo Freire, bem como a relação entre o currículo e os pressupostos do seu pensamento com o objetivo de construir elementos que podem contribuir para orientar novas propostas e práticas curriculares que visem à formação para o exercício pleno da cidadania. Proposta educacional libertadora de Paulo Freire, práticas curriculares. analisis Citizen Education Português Português   n s n n n n n 2008-08-06 Finalizado 2008-08-06 Pendente 2008-08-06 JasonMafra   2008-08-19-19-32 MariliaGabrielaMenezes TrabalhoMariliaGabrielaMenezes
Mulheres e lutas democráticas: o contributo da teoria da ação dialógica e a co-laboração de nossos sujeitos epistêmicos Rose Barboza   Psicóloga, atualmente é Doutoranda em Sociologia na Universidade de Coimbra em Portugal. Ex-bolsista do Programa Internacional de Bolsas de Pós-Graduação da Fundação Ford. Seus interesses de pesquisa estão relacionados aos modos de participação ativa da população em situação de rua e as lutas e reivindicações protagonizadas por tais coletivos. Na cidade de São Paulo, Brasil participou da fundação do Fórum de Debates sobre a População em Situação de Rua, onde coordenou as atividades. Contribui esporadicamente ainda como articulista para os periódicos: O Trecheiro Notícias do Povo da Rua (São Paulo, Brasil) e a Newsletter do International Network of Street Papers (INSP, Glasgow, Escócia). O presente trabalho tem como objetivo discutir as articulações ético-políticas resultantes da inserção de uma pesquisadora-militante num movimento dos direitos das mulheres no Brasil.
Sob a forma de uma auto-etnografia, pensada a luz da teoria da ação dialógica, desenvolvida por Paulo Freire (1987), busco refletir sobre os limites e potencialidades que tal inserção coloca.
O caráter situado dessa pesquisa se baseia, sobretudo, na perspectiva dialética preconizada por Paulo Freire e busca uma ação-dialógica que seja ela mesma pronúncia de mundo, ou nas palavras do autor: nela “o eu e o tu passam a ser (…) constitutivas , dois tu que se fazem dois eu.” E, o fazem, porque “há sujeitos que se encontram para a pronúncia do mundo, para a sua transformação” (p.166).
Contudo, tal tarefa não é fácil, uma vez, que a própria ideia de ciência moderna, baseia-se num epistemicídio que durante séculos buscou descredibilizar e negar conhecimentos alternativos em nome do rigor e da neutralidade. Neutralidade essa, que ainda hoje é antónimo de participação ativa e de militância.
Assim, procuro, por meio de uma revisão bibliográfica de autores pós-coloniais (Edward Said, bell hooks, Frantz Fanon, Walter Mignolo, Boaventura Santos) e a partir do legado freiriano, questionar tal dicotomia e compreender como ela foi sendo construída a fim de tornar a ciência hegemónica, também um discurso de poder hegemônico.
Ao fim, busco concluir tal reflexão questionando a velha dicotomia pesquisador/militante, propondo que ao pensarmo-nos também enquanto sujeitos epistémicos, inseridos em realidades e lutas concretas estamos desmontando a ratoeira do conhecimento como poder regulatório e trabalhando, como fez Paulo Freire pela potencialidade do conhecimento como ferramenta co-laborativa e emancipatória.
Mulheres, lutas democráticas, teoria da ação dialógica, pós-colonialismos, ciência/militância paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-06 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-06 JasonMafra   2008-08-29-11-40 RoseBarboza TrabalhoRoseBarboza
O Projeto Escola Cidadã em Nova Iguaçu: Uma Pedagogia da Esperança? Marcia Oliveira Karine Mueller; Claudia Regina de Paula; Alessandra Rodrigues dos Santos; Anderson Coelho de Souza Pedagoga e Mestre em Educação, formada pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Possui larga experiência no campo de formação de professores. Atualmente é coordenadora de projetos do Instituto Paulo Freire, em Nova Iguaçu/Rio de Janeiro, prestando assessoria à Secretaria Municipal de Educação, na implantação da Escola Cidadã/Bairro Escola. Esse artigo pretende descrever e analisar aspectos do processo de construção da Escola Cidadã em Nova Iguaçu, no contexto de implantação do Programa Bairro-Escola. Das transformações do projeto inicial, fruto do redirecionamento das políticas públicas locais, à busca de compreender e vivenciar a dinâmica da mudança e o avanço progressista, em cenário de rupturas e permanências. Rupturas com o modelo opressor, hierarquizado e autoritário que historicamente se reproduziu na política da Baixada Fluminense, em especial em Nova Iguaçu. E permanências em sua estrutura, de sujeitos, práticas e sistemas que lutam e resistem em manter as oligarquias e monopólios, privilégios de poucos em prejuízo da maioria. Busca, tendo como aporte principal a “Pedagogia do Oprimido” (FREIRE, 1987), mapear as contribuições do legado freireano para a conquista de aprendizagens e para a consolidação de realidades mais igualitárias e solidárias. Escola Cidadã, Bairro Escola, Nova Iguaçu, Gestão Democrática, Educação Integral, Políticas Públicas, Pedagogia do Oprimido. paper Citizen Education Português Português   s s n s n n n 2008-08-06 Finalizado 2008-08-06 Pendente 2008-08-06 JasonMafra   2008-08-27-16-52 MarciaOliveira TrabalhoMarciaOliveira
Avaliação do Programa Escola Cidadã de Osasco Luciana Nardelli de Oliveira BATISTA, Maria Gorete Miranda; FERREIRA, Jesuel Conceição e FRAZÃO, Marilândia Fonoaudióloga - Faculdades Integradas São Camilo
Mestre em Ciências Médicas - UNICAMP. Integrante da Equipe SAE - Setor de Assessoria Escolar e Intervenção
Institucional - Secretaria Municipal de Educação - Osasco. Fonoaudióloga da APAE Barueri.
Neste texto debatemos a concepção de Avaliação Institucional a partir da perspectiva freiriana, ancorado na categoria dialogicidade que fundamenta a pedagogia de Paulo Freire. Destacamos o contexto das mudanças do processo produtivo no qual a avaliação institucional vem ganhando relevância, a sua importância para a avaliação das políticas, programas e projetos educacionais e seu potencial para o controle do Estado pela sociedade, desde que concebida na perspectiva dialógica, resultando em oportunidades de aprendizagem social, melhoria da gestão das políticas públicas e exercício de cidadania. Ao final, descrevemos a experiência de Avaliação Institucional que o Programa Escola Cidadã de Osasco vem implementando, caracterizando-a como Avaliação Institucional, Dialógica, Formativa e Continuada, e que vem sendo organizada e dirigida pelo Grupo de Trabalho (GT) da Avaliação, colegiado constituído por representantes dos diversos segmentos da educação do município e dos familiares dos alunos. Avaliação Institucional; Avaliação de Políticas Públicas; Formação Continuada; Escola Cidadã; Avaliação em Paulo Freire paper Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-09-05 Em edição 2008-09-05 Pendente 2008-09-05 JasonMafra   2008-09-05-15-11 LuNardelli TrabalhoLuNardelli
A ESPERANÇA COMO EIXO NA FORMAÇÃO DOCENTE: APROXIMAÇÕES ENTRE A PEDAGOGIA E A TEOLOGIA Alvori Ahlert   Doutor em Teologia, Área Religião e Educação, pelo Instituto Ecumênico de Pós-Graduação (IEPG), da Escola Superior de Teologia (EST) http://www.est.com.br/ , São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil (2004). Mestre em Educação nas Ciências, pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI), Ijui, Rio Grande do Sul, Brasil (1998). Bacharel em Teologia, pela Escola Superior de Teologia (EST), São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil (1989). Currículo Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4777590J4 Dados sobre a atividade profissional: Professor Adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE (http://www.unioeste.br), campus de Marechal Cândido Rondon, onde ensina sobre Fundamentos da Educação. Membro do Grupo de Extensão e Pesquisa em Educação Física Escolar (GEPEFE) e do Grupo de Pesquisa “Cultura, Fronteia e Desenvolvimento Regional”. Membro associado da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE). alvoriahlert@hotmail.com, alvoriahlert@yahoo.com.br . O presente estudo se constitui numa busca pela contribuição da esperança no processo de formação docente a partir da pedagogia e da teologia. A esperança como eixo temático em duas obras de dois pensadores relevantes do século XX, Paulo Freire e Jürgen Moltmann, se constitui em importante eixo para conduzir e sustentar a ressignificação e a revitalização da reflexão no seio da formação docente face à crise em que esta área fundamental do conhecimento humano se encontra na atualidade. Assim, este texto se apresenta como proposição de um eixo na construção de uma ponte entre a teologia e a pedagogia para contribuir na formação de professores críticos, reflexivos e autônomos, coerentes com todo o significado que esta profissão engendra. Pedagogia da esperança, teologia da esperança, formação de professores, crise docente. essay Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-05 Finalizado 2008-08-05 Pendente 2008-08-05 ElydioSantosNeto   2008-08-29-16-31 AlvoriAhlert TrabalhoAlvoriAhlert
Educação Integral na perspectiva Intertranscultural Paulo Roberto Padilha PADILHA   Mestre e doutor em educação pela FE-USP
Pedagogo, bacharel em ciências contábeis e músico
Diretor de desenvolvimento institucional do Instituto Paulo Freire
Autor dos livros: Planejamento dialógico (2001), Currículo Intertranscultural (2004) e Educar em todos os cantos (2007)
Co-organizador dos Livros: Cidades Educadoras: princípios e experiências (2004) e Educação com qualidade Social: a experiência dos CÉUs de São Paulo (2004).
O neologismo "intertranscultural", que apresentei em tese de doutoramento (FE-USP, 2003) para definir uma abordagem curricular que trabalha ao mesmo tempo com as diferentes diferenças e com as múltiplas semelhanças culturais, permitiu-nos avançar na direção do conceito de uma "Educação Intertranscultural", que acontece "em todos os cantos do mundo educador em que vivemos. Consideramos a intertransculturalidade fundamento para a realização do que hoje chamamos de "Educação Integral" das pessoas, que pode se concretizar nos múltiplos espaços e tempos das relações sociais, culturais, econômicas e políticas. Isso tem a ver com processos educacionais intencionais, que se iniciam a partir do estabelecimento de relações humanas que permitem e promovem o desvelamento das diferenças, das semelhanças e dos hibridismos culturais, desvelando as múltiplas identidades das pessoas envolvidas, seus saberes e conhecimentos, e exigindo processos educacionais cada vez mais criativos, sensíveis cuidados com a formação para a uma cidadania planetária humanizadora.
Reconhecer as múltiplas cidadanias planetárias, estabelecer as conexões e os conflitos decorrentes de suas relações e contribuir para a busca de uma
Educação Integral que vise à formação humana pacífica, dialógica, sensível, critiva, ética, política, sustentável e garantidora de direitos, é o objetivo deste ensaio intitulado "Educação Integral na perspectiva da intertransculturalidade", quem tem Paulo Freire como um de seus principais referenciais teórico-metodológicos. Esta reflexão também faz parte do Programa de Educação para uma Cidadania Planetária (2008-2011), parceria que prevê investigações, intercâmbio de experiências e formação de educadores de 5 países diferentes - Brasil, Argentina, Portugal, Espanha e Itália.
cidadania planetária; intertransculturalidade; educação integral; educação intercultural; qualidade sociocultural e socioambiental da educação; mundo educador ; planetaridade e transdisciplinaridade. essay Planetary Citizenship Português Português   s s n s n s s 2008-08-02 Em edição 2008-08-20 Pendente 2008-08-02 JasonMafra   2008-08-14-14-30 PadilhanoForum TrabalhoPadilhanoForum
GESTÃO DEMOCRÁTICA E PROTAGONISMO INFANTO-JUVENIL EM UNIDADES EDUCACIONAIS MUNICIPAIS DE OSASCO Roberta Stangherlim RODRIGUES, Adriana Gonçalves de Almeida; TOMCHINSKY, Julia; MORRIS, Erick José Carvalho; FRÓES, Marília Santini, OLIVEIRA, Solange Aparecida de Lima; ANGELO, Julia de Souza Delibero; MONTEIRO, Viviane da Silveira, RIGOLON, Palma Simone Tonel; ALVES, Jaime de Souza; PEREIRA, Antônia Leudiene Nunes; SILVA, Sandra Pereira da, OLIVEIRA, Eni Leite de; SANTOS, Francisca Maria dos; CAVALVANTE, Nelci Thomás da Silva; LIMA, Viviane Marques Franco; RODRIGUES, Laís de Oliveira; LIMA, Deucélia de Oliveira; BORGES, Adolfo Pereira; MAFRA, Jason (Instituto Paulo Freire). doutora em Psicologia da Educação - PUC-SP mestre em Educação - UFSCar - São Carlos - SP licenciatura e formação de psicólogo - UNESP - Bauru -SP docente em cursos de licenciatura - UNIFAI - SP coordenadora do Programa Escola Cidadã de Osasco - IPF Este trabalho é um relato de experiência do projeto de assessoria do Instituto Paulo Freire (IPF) com a Secretaria de Educação do Município de Osasco (SP) nos anos de 2007 e 2008, que resultou no Programa Escola Cidadã (PEC-Osasco). Destaca-se neste trabalho as ações de formação com vista ao fortalecimento da gestão democrática e do protagonismo infanto-juvenil. O projeto baseia-se no pensamento freiriano de uma educação libertadora e nos princípios de governo de melhoria da qualidade social da educação, aumento do acesso e permanência dos estudantes nas escolas municipais e democratização da gestão na educação. Educação cidadã, gestão democrática, conselhos de escola, protagonismo infanto-juvenil, Paulo Freire, escola pública, Osasco. experience report Citizen Education Português Português   n n n n n n n 2008-09-08 Em edição 2008-09-08 Pendente 2008-09-08 JasonMafra   2008-08-29-12-01 RobertaStangherlim TrabalhoRobertaStangherlim
REFLEXIONAR SOBRE LA PRÁCTICA Y PRACTICAR LA REFLEXIÓN DE LA PRÁCTICA. LA EXPERIENCIA DEL PROGRAMA GALATEA, UACM Miriam Sánchez Hernández   Formación académica:Maestría en Investigación y desarrollo de la educación (pasante), Lic. en Psicología, Maestra de Educación primaria
Experiencia laboral: Coordinadora del programa Galatea en la UACM (2004-2008); Directora de Planeación y Evaluación en el Instituto de Educación Media Superior DF (2001-2003); Asesora del proyecto Preparatoria Iztapalapa en la Dirección General de Asuntos educativos DF (1999-2001); Docente en la UNAM, el IPN, SEP (México); Terapeuta psicológica.
Participante en congresos nacionales e internacionales. Publicaciones diversas en temas de educación y psicología.
En este trabajo se presenta la experiencia del Programa Galatea de la Universidad Autónoma de la Ciudad de México, consistente en el desarrollo de una propuesta metodológica para mejorar las prácticas educativas. La base de la propuesta es la reflexión, la escucha, el diálogo, el seguimiento y el acompañamiento a diversos grupos vinculados a los procesos de aprendizaje. La propuesta se desarrolla en talleres de reflexión sobre temas seleccionados y que corresponden con la propuesta educativa de la UACM. Los participantes en los talleres lo hacen de manera voluntaria, quienes asisten a ellos establecen compromisos para mejorar su propia práctica educativa, y participar como replicadores de esos talleres. Reflexionan sobre la práctica y practican la reflexión de la práctica de la reflexión como lo propone Freire. Entre 2006 y 2008 se han realizado 8 publicaciones, más de 200 talleres de reflexión y ha habido una participación de más de 600 personas. reflexión, escucha, diálogo, seguimiento, acompañamiento, compromiso, pedagogía de la colaboración, mejora de la práctica educativa experience report Citizen Education Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-09-02 Em edição 2008-09-02 Pendente 2008-09-02 JasonMafra   2008-09-02-14-15 MiriamSanchezHernandez TrabalhoMiriamSanchezHernandez
LA LECTURA DE LOS CONFLICTOS EN EL SALÓN DE CLASES A TRAVÉS DEL ANÁLISIS DE PELÍCULAS Claudia Escobar Nallely Banda Palacios, Osbelia Leticia Escobar Hernández, Eva Ireri Muñoz Salazar, Mayra Ruth Silva Estrada
Estudiantes del octavo semestre de la carrera de Pedagogía en la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad Nacional Autónoma de México
En el contexto de la globalización, con una lectura freireana que tiene su centro en la Pedagogía del oprimido, este trabajo se deriva de nuestra participación en el proyecto colectivo: “la lectura de la realidad en el aula”; haciendo una lectura de los conflictos que se presentan en el salón de clases tanto en la especificidad de la educación bancaria analizada por Freire como de la posibilidad de procesos de concientización en espacios escolarizados en el salón de clases.
Es una tarea compleja la de analizar lo que ocurre en el salón de clases, porque implica reconocer aquello que está latente, construimos conceptos para poder comprender todo esto. Vemos a la teoría como un puente para comprender la práctica y para transformarla.
Una herramienta fundamental en nuestro trabajo ha sido el análisis de diversas películas que de una manera clara y vívida, a través de sus imágenes, nos ayudan a reconocer y reflexionar en torno a las problemáticas que se presentan.
A través de nuestra práctica, queremos posicionarnos ante el mundo como sujetos crític@s que rompen el silencio. Es un camino que aún tiene muchas veredas por recorrer y nos lleva a encontrarnos con nosotras mismas, a conocernos y a conocer nuestra realidad.
Lectura de la realidad, Análisis de películas, Globalización, Utopías, Conflictos en el aula paper Citizen Education Espanol Espanol   s s s n n n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-02 Pendente 2008-08-01 PepAparicio   2008-08-19-19-02 ClaudiaEscobar TrabalhoClaudiaEscobar
EDUCACIÓN PRÁCTICA POLÍTICA Y ÉTICA LIBERADORA Patricia Martin   a Consciente de que –en este Tercer Milenio– tanto Brasil como el resto de la América Latina está viviendo una realidad diferente a la que Freire vivió cuando propuso su “pedagogía del oprimido”, pedagogía “como práctica de la libertad”. Por esto, mí análisis del pensamiento de Freire conduce, en primer lugar, a ubicarnos en nuestra propia práctica educativa en el día de hoy, práctica que no puede ignorar su contexto local y que, en nuestro caso, es el contexto de nuestro pueblo. En segundo lugar, se trata de la práctica educativa tal y como Freire la entendió, como “praxis” humana y, por lo mismo, como práctica política. En tercer lugar, se trata de una práctica educativa que, por el hecho de ser humana, tampoco se puede realizar sin reconocer la importancia que Freire le dio a la ética. EDUCACIÓN COMO PRÁCTICA REFERIDA A SU CONTEXTO, POLÍTICA, ETICA paper Planetary Citizenship Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-09-01 Em edição 2008-09-01 Pendente 2008-09-01 JasonMafra   2008-09-01-11-24 PatriciaMartin TrabalhoPatriciaMartin
Da escola popular freireana à constituição da identidade docente Ana Maria Alvarenga   Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo (1997) e mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (2002). Atualmente é professora assistente da Universidade Estadual de Santa Cruz e realiza o doutoramento em Educação na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Tem experiência no ensino superior como docente dos cursos de Educação Física e Pedagogia, com ênfase em práticas didático pedagógicas, atuando principalmente nos seguintes temas: formação docente, educação do campo e Educação Fisica escolar. Este trabalho teve por objetivo analisar a influência da perspectiva freireana de educação, fundamentada na problematização, no diálogo e na reflexão-acção, na (re)constituição das identidades e do sentimento de pertença de professores que actuam na educação popular. Para tanto, foi realizada análise de conteúdo de seis reuniões de um grupo de professores que trabalhou na educação de adultos no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária. Estas reuniões foram realizadas durante o primeiro semestre de realização do projeto. Nas análises, percebemos que a perspectiva freireana, vivenciada em projeto de educação popular, permite resgatar a base reflexiva da docência, o fortalecimento do sentimento de pertença e a organização autônoma e colaborativa na constituição de uma escola crítica e participativa. Problematização, diálogo, identidade docente paper Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-01 Em edição 2008-08-19 Pendente 2008-07-01 JasonMafra   2008-08-29-11-29 AnaMariaAlvarenga TrabalhoAnaMariaAlvarenga
Control Nuria Villarreal Gabriel Macias, Donajii Pérez, Mariana Gómez Estudiantes del séptimo semestre de la carrera de Pedagogía en la Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) En el contexto de la globalización, con una lectura freiriana que tiene su centro en la Pedagogía del oprimido, este trabajo se deriva de nuestra participación en el proyecto colectivo: “La lectura de la realidad en el aula”; haciendo un análisis de los conflictos que se presentan en el salón de clases tanto en la especificidad de la educación bancaria analizada por Freire como de la posibilidad de procesos de concienciación en espacios escolarizados.
A través de las representaciones actuadas de una problemática (RAP) en específico “Control”, se habla sobre el tema de la educación bancaria como expresión de la pulsión de muerte, donde el silencio y el miedo son los elementos principales. La condición de hombre es minimizada a acciones mecánicas parecidas a las de una máquina; esto se ejemplifica en la formación escolar haciendo una comparación con el ensamblaje de un robot. Constituye nuestra experiencia de educación bancaria y a la vez, un llamado al surgimiento de una conciencia activa como estudiantes.
Representación Actuada de una Problemática, Educación bancaria, globalización, modernidad, concienciación, individualismo, fratricidio paper Citizen Education Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-31-15-50 NuriaVillarreal TrabalhoNuriaVillarreal
Uma experiência com gêneros discursivos na educação de adultos Maria Isabel Fernandes Bezerra Maria Alice Nogueira Souto Maria Alice Nogueira Souto
Bacharel e licenciada em História pela Universidade de São Paulo e em Pedagogia. Especialista em Leitura e Produção de Textos pela PUC-SP. Experiência no magistério de História e Língua Portuguesa para o Ensino Fundamental e Médio. Professora colaboradora de História no curso de formação de professores do Ensino Fundamental e de professores da Educação de Jovens e Adultos via Estudo do Meio do Laboratório de Pesquisas de Ciências Humanas (LAPECH) da Universidade de São Paulo. Professora de Língua Portuguesa na Educação de Jovens e Adultos no projeto social de educação Ilha de Vera Cruz, da Escola Vera Cruz (São Paulo).

Maria Isabel Fernandes Bezerra
Bacharel em Lingüística e licenciada em Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo, onde pesquisou a linguagem de adolescentes em iniciação científica na área de Análise da Conversação. Co-autora de livro didático com metodologia de gêneros discursivos para Ensino Médio; autora de material didático para curso pré-vestibular; professora de oficinas de produção de textos para adolescentes e de Língua Portuguesa na Educação de Jovens e Adultos no projeto social de educação Ilha de Vera Cruz, da Escola Vera Cruz (São Paulo).

Este relato de experiência na educação de adultos apresenta o projeto de uma revista coletiva, orientado pela noção de gêneros do discurso. Os gêneros são instrumentos favoráveis para o aprendizado de leitura e escrita, pois possibilitam contato com a produção e a circulação de textos orais e escritos, e com a significação delas decorrente, transformando situações escolares em situações de comunicação. Os saberes construídos pelos alunos através da experiência em outros contextos direcionam a escolha do tema e dos gêneros que compõem a publicação e sua abordagem. A prática dos usos sociais da linguagem e a compreensão do sentido dos textos que circulam na sociedade auxiliam os adultos na ressignificação do mundo, além de possibilitar sua participação política e cidadã. Como resultados, há maior fluência e autonomia na leitura e na escrita; contextualização e leitura do mundo; suporte à construção da identidade e reconciliação com sua trajetória de vida. gêneros discursivos; temas geradores; dialogicidade; valorização de experiências; inclusão escolar. experience report Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-29-13-22 IsabelFernandes TrabalhoIsabelFernandes
O Papel educativo do MST no contexto da Luta pela Terra Cristine Pires Maria cecília da Paula Silva Cristine Lima Torres
Mestranda em Educação pela Universidade Federal da Bahia e Especialista em Metodologia e Prática de ensino em gênero e temas transversais. Iniciou seus estudos de graduação em Pedagogia e Licenciatura em Educação Física ambas pela Universidade Católica do Salvador. Área de atuação: Ciências Humanas e Sociais e Ciências da Saúde; tem experiência nas áreas de educação, cultura e artes visuais, atuando pricipalmente nos temas educação, movimentos sociais, cultura popular e cultura corporal.

Maria cecília de Paula Silva
Professora e pesquisadora do Programa de Pós-graduação e de graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia, atuando com o ensino, orientação e pesquisa, na graduação e pós-graduação. Doutora e mestre pela Universidade Gama Filho/ RJ, na linha de pesquisa Educação e Cultura: Produção histórica da Educação Física brasileira. Iniciou seus estudos de graduação em História, Comunicação (na UFJF-MG) e Educação Física (UFV-MG), lugar em que realizou seu curso se especialização. Área de atuação: Multidisciplinar; Ciências humanas e sociais aplicadas; Ciências da Saúde. Tem experiência na área de Educação, Cultura, Arte e Educação Física, com ênfase na pesquisa histórica, Políticas Sociais e Políticas Públicas, educação ambiental e Pensamento Pedagógico, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, cultura corporal, história, arte; afro descendência, educação ambiental, movimentos sociais, educação física, educação infantil e esporte.
Este artigo consiste de uma parte de um estudo sobre a formação humana no processo da luta pela terra, que constrói estratégias educativas não-formais e que re-significam os saberes populares, tendo como fundamentação teórica a Pedagogia do Oprimido de Paulo Freire. Com isso, buscou-se acompanhar o MST em diversas mobilizações, com o registro da dinâmica educativa não-formal, e as estratégias utilizadas no processo, com o intuito de analisar as possibilidades de uma educação emancipatória. Utilizou-se como metodologia de trabalho a história oral temática e imagética, e como instrumentos, as entrevistas com militantes e a filmagem da dinâmica organizativa que caracteriza a temática abordada. Conclui-se que ações educativas como essas são fundamentais e viabilizam a invenção de novas formas de sociabilidade, tendo o trabalho coletivo e democrático a solidariedade, a valorização pela vida, a defesa do trabalho e do estudo, enfim, formas sociais que constituem um exercício de educação para a consciência crítica e emancipatória MST, Educação emancipatória, organização paper Popular Education Português Português   s s n s s n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-29-11-49 CristinePires TrabalhoCristinePires
Educación para construir poder-hacer-autónomo y consciencia intertranscultural Vicente Manzano   Licenciado en filosofía y ciencias de la educación, doctor en psicología y diplomado en estudios avanzados en psicopedagogía y en economía. Es también columnista de opinión de prensa. Actualmente es profesor de Metodología de las Ciencias del Comportamiento y trabaja en contacto con los movimientos sociales de la ciudad. En las diferentes teorías de justicia social el énfasis se sitúa en las oportunidades, las libertades, los derechos, las capacidades y otros elementos similares. En esta contribución se propone un enfoque diferente, cuyo objeto es la construcción de la sociedad de potentes.

El centro de la cuestión es el poder, no el poder como sustantivo que implica una fuerte desigualdad entre los poderosos y los desposeídos, sino el poder como verbo: el poder-hacer, que bautiza Holloway.

El poder-hacer admite varias perspectivas. Aquí interesa el poder-hacer-autónomo como confluencia de oportunidades y capacidades coherentes y vehículo de construcción de personas capaces de cambiar el mundo para beneficio de sí mismas y de las demás. El poder-hacer-autónomo es incompatible con el poder como sustantivo, el primero come terreno al segundo. Es más, el primero implica crecimiento continuo de poder total, mientras que el segundo no se construye sino que se reparte.

El vehículo para la construcción de poder-hacer-autónomo es la educación, a todos los niveles. En esta contribución se expone el ejemplo de una actividad universitaria encaminada al objetivo de promover este poder y la necesidad de construir una ciudadanía global potente mediante el trabajo intertranscultural, única perspectiva que puede llevar a la sociedad planetaria de potentes.
poder, comunidad, libertad, sociedad de potentes essay Planetary Citizenship Espanol Espanol   s s n n n n n 2008-08-01 Em edição 2008-08-21 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-29-11-52 VicenteManzano TrabalhoVicenteManzano
CIDADANIA E CULTURA: ENSINO E PRÁTICA NA ESCOLA Claudio Stieltjes Regina Taam - Professor Dr. Adjunto da Universidade Estadual de Maringá do departamento de Filosofia.
- Coordenador do projeto de extensão: Cidadania e Cultura: Ensino e Prática na Escola do programa Universidade Sem Fronteiras do Estado do Paraná.
- Participante do grupo de pesquisa: O idoso e o processo de envelhecimento (CNPq).
- Autor do Livro: Jürgen Habermas - A descontrução de uma teoria.
- Graduação em Ciências Sociais.
- Especialização em Saúde Pública.
- Mestrado em Filosofia.
- Doutorado em Filosofia.
O trabalho que apresentamos é uma reflexão crítica de um projeto de extensão universitária, elaborado a partir do Programa Universidade Sem Fronteiras (SETI/PR). O projeto em tela, intitula-se Cidadania e Cultura: Ensino e Prática na Escola. Dele participam professores e alunos da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e um recém-formado do curso de Filosofia. O trabalho vem sendo realizado em duas escolas públicas de Cambira, município do norte do Paraná, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e níveis insatisfatórios na Educação Básica (IDEB). Um dos principais objetivos do Programa e dos projetos a que deu origem é eliminar os chamados “bolsões de pobreza”. Os projetos visam melhorar a qualidade do ensino e promover o desenvolvimento sócio-econômico. Tanto o Programa do governo, quanto o projeto por nós elaborado, são analisados e criticados, tendo como eixos teóricos interpretativos a Educação Libertadora e os princípios da Teoria da Ação Dialógica, de Paulo Freire. cidadania, cultura, ideologia, oprimido, opressor experience report Citizen Education Português Português   s s n n n n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-29-11-56 ClaudioStieltjes TrabalhoClaudioStieltjes
O QUEFAZER DO INTELECTUAL EM TRÊS EXEMPLOS: ÁLVARO VIEIRA PINTO, PAULO FREIRE E LEONARDO BOFF Rodrigo Marcos de Jesus   licenciado em filosofia pela UFMG (2006)
mestrando em filosofia da religião pela FAJE
membro e coordenador do NEPPCOM/FaE/UFMG
integrante do grupo Uirapuru - Filosofia e Educação
membro da associação Amanu - Ecologia, Educação e Solidariedade
pesquisador do grupo FIBRA - Filosofia do Brasil
Discutiremos a função do intelectual no intuito de re-pensar seu papel no contexto atual. Para tanto, recorreremos a três exemplos históricos: Álvaro Vieira Pinto, Paulo Freire e Leonardo Boff. Identificaremos que elemento comum perpassa a concepção de intelectual nesses autores. Analisar esta concepção e a função do intelectual, nestes pensadores, apresenta um duplo interesse: a) histórico e b) formativo. O primeiro, para um resgate e uma compreensão do quefazer do intelectual num período importante da história brasileira. O segundo e mais importante, para auxiliar a pensar e a re-pensar a formação e o papel do intelectual enquanto cidadão no contexto planetário atual. Intelectual; quefazer; formação paper Planetary Citizenship Português Português   n n n n n n n 2008-08-01 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-08-01 JasonMafra   2008-08-29-13-35 RodrigoMarcosDeJesus TrabalhoRodrigoMarcosDeJesus
Paulo Freire - Mostra e Círculos de Cultura: Uma experiência Nima Imaculada Spigolon   Atualmente cursa Mestrado em Educação pela UNICAMP. Integrante do GEPEJA (Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação de Jovens e Adultos). Bacharel em Administração e graduada em Pedagogia. Professora e escritora. Concursada como funcionária pública municipal, além disso, ministra cursos, palestras e presta assessorias referentes ao tema Educação, especialmente sobre a EJA. O presente trabalho caracteriza-se como relato de experiência e integra a programação 40 anos da Pedagogia do Oprimido em Ituiutaba/MG, intitulado PAULO FREIRE – MOSTRA E CÍRCULO DE CULTURA. Seu objetivo principal é a Educação de Adultos e foi elaborado nos princípios e na perspectiva Freireana, a partir do término do ciclo do curso de Pedagogia FACIP-UFU em que Círculos de Cultura se apresentaram como momento de síntese dos educandos/educadores, juntamente com o propósito de realização da Mostra Paulo Freire pelo Departamento de EJA/SMELL. Diante dessas duas possibilidades, no exercício do diálogo Freireano, se fez evidente a identificação e o cruzamento entre a necessidade, o desejo e o interesse em compartilhar com a comunidade o processo vivido e construído na/com a história de cada um. A metodologia se baseou na dialógica Freireana, inspirada na pedagogia libertadora e transformadora, cuja abordagem sócio-histórico e político-crítica envolveu os sujeitos comprometidos com o processo. Ressaltamos o trabalho em equipe que se traduziu na programação desenvolvida, com diversas atividades pedagógicas nos períodos da manhã e noite, acompanhadas pela exposição da Mostra Paulo Freire – Projeto Memória BB, como: mesa de debates, palestras, oficinas, apresentações culturais e musicais, com destaque para as discussões e reflexões em torno do pensamento e da prática de Paulo Freire. Concluímos a importância de atitudes assim, mas pela criticidade apontamos a necessidade da continuação dessa proposta, fortalecendo o trabalho conjunto dos segmentos educacionais em prol dos ideais coletivos, a fim de que Paulo Freire continue norteando ações pedagógicas, sobretudo no contexto da Educação de Adultos. Paulo Freire, educação, círculos de cultura. experience report Adult Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-31 Finalizado 2008-08-01 Pendente 2008-07-31 JasonMafra   2008-08-29-12-46 NimaImaculadaSpigolon TrabalhoNimaImaculadaSpigolon
Os Princípios da Educação do MST e a atuação política do movimento Raquel Soares Sales Lia Pinheiro Barbosa Graduanda do Curso de Pedagogia – Licenciatura Plena, da Faculdade de Educação de Crateús – FAEC, campi da Universidade Estadual do Ceará
O grande avanço das políticas neoliberais tem contribuido para o distanciamento cada vez mais visível entre o campo e a cidade. No entanto, a de se perceber, paralelamente a esse processo desumano, a participação e intermediação dos movimentos sociais do campo nas questões concernentes à população campesina. No presente estudo, propomos analisar a práxis política de um dos movimentos de maior expressividade no Brasil e América Latina, qual seja, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST, buscando compreender seus arugmentos de luta e, consequentemente, os instrumentos utilizados por ele para facilitar sua atuação política. Para tanto, a concepção de Educação para o MST reveste-se de importância, sobretudo em seus princípios pedagógicos e filosóficos. Constatamos que o movimento prioriza a formação do seus militantes, defende uma educação voltada à conscientização da classe campesina. Sendo assim, tomamos como nosso percurso investigativo, a trajetória dos movimentos sociais na consolidação da Educação Popular como ação política, seus instrumentos de luta e, principalmente, a importância da educação na formação de sua base. Nosso estudo foi ancorado na pesquisa bibliográfica, cujo principal referencial teórico cosntituiu os estudos e documentos desenvolvidos pelo próprio MST, que tratam da educação do campo e da dimensão política e social dos movimentos, enquanto intermediadores dos oprimidos.

Educação do Campo, MST, Movimentos Sociais
Educação do Campo, MST, Movimentos Sociais essay Popular Education Português Português   s s n n n n n 2008-07-31 Em edição 2008-07-31 Pendente 2008-07-31 JasonMafra   2008-08-29-13-37 RaquelSoaresSales TrabalhoRaquelSoaresSales

Home | The Forum | Registration | Historical | The Program | Contact us